Cultura

Vegetarianos têm mais empatia e são mais inteligentes, diz estudo

Ser ou não ser vegetariano?

Abolir todos os tipos de carne na dieta tem sido uma escolha cada dia mais comum. Há várias razões para isso, e uma delas é o respeito à vida animal.

Agora, parece haver mais uma razão para mudar a alimentação: estudos recentes apontam que pessoas que aderem à dieta vegetariana são mais inteligentes e praticam mais a empatia.

Um deles, realizado no Reino Unido, sugere que pessoas adultas que foram vegetarianas desde crianças tiveram uma infância mais inteligente do que pessoas na mesma idade que consumiam carne.

O QI de quem era vegetariano desde cedo era cerca de 10 pontos maior.

near-1248954_640

Há outra hipótese científica, chamada de Hipótese de Interação Savana-QI, que diz que pessoas mais inteligentes conseguem lidar melhor com situações que não existiam em tempos antigos.

Por exemplo, no passado nossos ancestrais lidaram com escassez de comida. Hoje em dia, a situação é oposta: existe abundância.

Mesmo não tendo que lidar com a escassez, pessoas mais inteligentes conseguem fazer escolhas melhores, tendo empatia pelo meio-ambiente e pelo bem-estar animal.

Essa mesma tese apoia a ideia de que pessoas vegetarianas tem maior QI e, portanto, tem mais inteligência para se adaptar a situações novas usando de escolhas mais conscientes e empatia.

Segundo um outro estudo, da Universidade de Harvard, vegetarianos conseguem sim toda a proteína necessária para o corpo humano comendo apenas alimentos de origem vegetal (sementes, frutas, nozes, dentre outros). Uma dieta vegetariana bem balanceada pode fornecer até duas vezes a cota de proteína diária para um ser humano.

Alimentar-se de maneira mais consciente não tem a ver apenas com suas vontades e necessidades, mas com sustentabilidade.

Leia:  10 coisas que só quem realmente ama um bom chá consegue compreender

Cientistas afirmam que nosso planeta não tem como manter o nível de consumo atual de carne. Trinta por cento da água potável da Terra está sendo usada na criação de gado e aves que serão abatidos depois.

dish-1209170_640

Na verdade, especialistas explicam que o consumo desenfreado de carne é a segunda maior ameaça para a existência da raça humana, ficando atrás apenas do consumo de combustíveis fósseis (derivados do petróleo).

Claro, se você ainda tem necessidade de comer carne, não precisa se tornar obrigatoriamente um vegetariano. O importante é a qualidade e a quantidade do que você come. Não é necessário desistir da carne completamente, se você não se sente pronto para isso.

Independente do tipo de dieta que você decidir seguir, o importante é que as suas escolhas sejam feitas com mais consciência, tendo em mente que o que você consome tem um impacto direto na vida do planeta – e manter nossa existência e a de gerações futuras em um nível aceitável depende do que você escolhe comer agora.

Fonte: lifehack.org.