Cultura

Segunda Sem Carne: tudo o que você precisa saber para aderir ao movimento

Você já ouviu falar da Segunda Sem Carne?

O nome da campanha é auto explicativo.

Basicamente, a proposta é tirar do cardápio, por um único dia da semana (consegue adivinhar qual?), a carne e outros alimentos de origem animal.

Mas por quê eu faria isso? Da onde surgiu essa ideia? Como posso substituir a carne nas minhas refeições?

Vamos com calma.

Nos próximos parágrafos você irá descobrir as respostas para essas e mais tantas outras perguntas sobre o movimento que vem ganhando força a cada dia em todo o planeta.

Se preferir, você pode navegar pelo conteúdo do artigo clicando nos links abaixo (a página não será carregada novamente):

***

O que é a Segunda Sem Carne?

segunda sem carne

A Segunda Sem Carne é uma campanha da Sociedade Vegetariana Brasileira em parceria com a Secretaria do Verde e do Meio-Ambiente da Prefeitura de São Paulo.

O movimento propõe conscientizar as pessoas sobre os impactos que o uso de produtos de origem animal para alimentação tem sobre a sociedade, os animais, a saúde e o planeta.

O objetivo é incentivar a redução do consumo de carne e, consequentemente, o aumento do consumo de leguminosas, frutas, cereais e verduras, como recomendado pelo Guia Alimentar para a População Brasileira do Ministério da Saúde.

Também há a preocupação com os animais. A competição acirrada do agronegócio tem levado os produtores a tratar os animais como objetos e mercadorias, muitas vezes sendo criados e abatidos em condições muito precárias.

Outros dois pilares da Segunda Sem Carne são a preservação do planeta Terra e a saúde da população humana. Além disso, o movimento ainda motiva o descobrimento de novos sabores.

Calma que tudo isso será melhor explicado no próximo tópico.

Por que aderir à Segunda Sem Carne?

Segunda-feira é conhecido mundialmente como o dia para se iniciar coisas novas. Além disso, o consumo de carne do povo brasileiro costuma ser ainda maior aos finais de semana e, por isso, na segunda-feira estamos mais propensos a nos alimentar de forma mais leve.

Agora que você já sabe o porquê da segunda-feira, confira alguns motivos pelos quais opta-se por não consumir carne:

Pelo planeta

A pecuária representa uma das atividades humanas mais impactantes para o meio ambiente, pois consome grande quantidade de água, grãos, combustíveis fósseis, pesticidas e drogas.

Além disso, produzem grande quantidade de excrementos, contaminam os mananciais, causam erosão e geram poluição atmosférica.

A pecuária é também a principal causa por trás da destruição de florestas tropicais e outras áreas naturais.

o planeta precisa da segunda sem carne

Vamos a alguns dados:

  • Devido ao uso intensivo de água para produção de carnes, um consumidor médio de carne demanda indiretamente mais de 3800 litros de água por dia (fonte: Bureau of International Information Programs);
  • A produção de 1 quilo de carne bovina no Brasil emite cerca de 335 quilogramas de gás carbônico (CO2), o que equivale a dirigir um carro médio por cerca de 1600 quilômetros;
  • A pecuária é responsável por 14,5% das emissões de gases causadores do efeito estufa oriundas das atividades humanas (fonte: Food and Agricuture Organization);
  • O setor pecuário é responsável por mais de 80% de todo desmatamento no Brasil (fonte: amazonia.org).

Pois é, aderir à Segunda Sem Carne é uma ótima atitude sustentável.

Pelos animais

vegetarianos segunda sem carne

Só para alimentação, todo ano são mortos mais de 70 bilhões de animais terrestres em todo o mundo. Isso sem contar os incontáveis animais marinhos mortos pela mesma causa. No entanto, o reino vegetal é capaz de suprir nossas necessidades nutricionais.

No Brasil, o panorama não é diferente. Segundo o último relatório trimestral sobre o número de animais abatidos lançado pelo IBGE, no nosso país são abatidos aproximadamente 1 boi, 1 porco e 190 frangos POR SEGUNDO.

Se desejamos uma sociedade pacífica, sem violência, um ótimo primeiro passo é tirar a violência do nosso prato, não acham?

Pela saúde das pessoas

segunda sem carne é bom pra saúde

Uma alimentação centrada em vegetais favorece a prevenção de doenças crônicas e degenerativas como doenças cardiovasculares, hipertensão arterial, obesidade, diversos tipos de câncer e diabetes.

Por apresentar tantos benefícios, dietas sem carne são estimuladas pela Associação Dietética Americana e Nutricionistas do Canadá, bem como por renomadas instituições como o American Institute for Cancer Research, American Heart Association, Food and Drug Administration, Departamento de Agricultura dos Estados Unidos e muitas outras.

Pesquisas estimam que mudar os hábitos alimentares da população mundial para mais dietas à base de vegetais poderia evitar até 8 milhões de mortes até 2050. Isso representa aproximadamente 10% da mortalidade global.

Você encontrará mais benefícios à saúde da Segunda Sem Carne aqui.

Pela sociedade

a sociedade agradece segunda sem carne

Grande parte dos grãos produzidos mundialmente vai para a alimentação de animais, incluindo 60% do milho e da cevada e até 97% do farelo de soja. E a maioria destes produtos animais é consumida pelos povos mais ricos.

Em um planeta com um bilhão de pessoas passando fome, as carnes apresentam-se como uma fonte de alimentos extremamente ineficiente, demandando recursos escassos como água e terras – que poderiam ser usados para alimentação humana direta.

Além disso, a indústria da carne é reconhecida por apresentar condições trabalho péssimas. Segundo a Comissão Pastoral da Terra (CPT), 51% dos casos de trabalho escravo estão ligados à pecuária.

Onde e como surgiu a Segunda Sem Carne?

onde e como surgiu a segunda sem carne

Pouca gente sabe, mas a ideia do movimento não é nada nova.

Ela foi criada pela U.S. Food Administration, agência responsável pelas reservas de comida do exército americano e aliados durante a Primeira Guerra Mundial.

A agência incentivava as famílias americanas a reduzir o consumo de alguns alimentos chave para assim ajudarem na guerra. “Food will win the war” (a comida ganhará a guerra, em tradução livre) anunciava o governo.

Dessa forma foram introduzidas a “Meatless Monday” e a “Wheatless Wednesday”, que significam “Segunda Sem Carne” e “Quarta Sem Trigo”, respectivamente.

A campanha retornou, pelo mesmo motivo, durante a Segunda Guerra Mundial e também imediatamente após seu término para ajudar a alimentar a Europa, destruída na guerra.

A Segunda Sem Carne foi então revivida nos Estados Unidos em 2003 por Sid Lerner, dessa vez com o objetivo de prevenir doenças causadas pelo excesso de consumo de carne.

Aos poucos a campanha foi conquistando o público e ganhando novos adeptos, hoje está presente em 44 países e é apoiada por diversas pessoas, escolas, hospitais e restaurantes.

Sua visibilidade aumentou, quando em 2009, o ex-Beatle Paul McCartney, lançou a campanha na Inglaterra. Vegetariano há mais de 30 anos e padrinho da campanha, o ex-Beatle encontrou na Segunda Sem Carne uma forma de contribuir para um planeta mais sustentável e saudável.

No Brasil, a campanha foi lançada em 2009, na cidade de São Paulo, em parceria com a Sociedade Vegetariana Brasileira (SVB) e com a Secretaria do Verde e Meio Ambiente (SVMA).

Leia:  Cães enlouquecem quando descobrem que estão indo passear no parque

Você encontrará a lista completa de países que aderem à Segunda Sem Carne aqui.

Quem apoia o movimento?

Além de muitas instituições participantes, muitos famosos já aderiram ao movimento e ajudam na divulgação da causa, entre eles:

  • Paul McCartney;
  • Richard Melville Hall (ou apenas Moby);
  • Ziggy Marley;
  • Marisa Monte;
  • Chris Martin (vocalista e líder do Coldplay);
  • Yoko Ono;
  • Ellen Jabour;
  • Eduardo Jorge;
  • Cleo Pires;
  • Rodrigo Lima (vocalista e líder da banda Dead Fish);
  • os integrantes das bandas Raimundos, Leela e Ratos de Porão;
  • Fernanda Gabeira;
  • Marcos Palmeira;
  • Lúcio Mauro Filho;
  • Supla;
  • Sabrina Sato;
  • KL Jay (Racionais MC’s);
  • e muitos outros…

Você pode conferir a lista completa de famosos adeptos da Segunda Sem Carne clicando aqui, aqui e aqui.

Mas e as proteínas? Como suprir essa necessidade durante a Segunda Sem Carne?

Esta é uma dúvida normal e recorrente não só por parte de quem está pensando em aderir ao movimento como também por aqueles que são curiosos quanto à filosofia de vida vegana.

proteinas segunda sem carne

O professor de Educação Física Diego Paladini, do canal Saúde na Rotina, fez um vídeo listando alimentos que são boas fontes proteicas para quem não come carne.

5 receitas para sua Segunda Sem Carne

O Awebic separou para vocês uma lista com deliciosas receitas para sua segunda-feira.

Apostamos que nenhum de vocês irá sentir falta de carne depois de saboreá-las.

1. Hamburguer Vegano com Aveia

hambuguer vegano

Ingredientes:

  • 1/2 xícara de aveia em flocos;
  • 1 xícara de proteína texturizada de soja;
  • 3 colheres(sopa) de farinha de trigo integral;
  • 3 colheres (sopa) de farinha de rosca;
  • 2 colheres(sopa) de shoyu;
  • 1 colher de sopa de óleo de coco;
  • 2 colheres de sopa de cheiro verde picado;
  • 1/2 cebola ralada;
  • 3 dentes de alho amassados;
  • Sal;
  • Orégano a gosto;

Modo de preparo:

Em uma vasilha, acrescente duas xícaras de água e o shoyu e deixe a proteína de soja descansar por 15 minutos. Em outro recipiente maior, coloque ½ xícara de água, a aveia e o óleo de coco, mexa e deixe descansar por 15 minutos também.

Em seguida, escorra a proteína de soja e misture com a aveia, a cebola, o alho e o cheiro verde. Acrescente a farinha de rosca e a farinha de trigo e misture bem!

Tempere com sal, orégano e deixe a massa descansar por mais 15 minutos. Após esse período, faça bolinhas e achate-as com as mãos até adquirirem o formato arredondado do hambúrguer. Depois de pronto, deixe no freezer por 20 minutos.

Dica: na hora de preparar, evite fritar o hambúrguer! Dê preferência para consumi-lo assado em uma assadeira untada por aproximadamente 20 minutos (em fogo médio).

Fonte: Natue.

2. Falafel de Forno

receita falafel

Ingredientes:

  • 2 xícaras de grão de bico cru (deixe de molho de um dia para o outro);
  • 2 dentes de alho;
  • 1/2 cebola picada;
  • salsinha a gosto;
  • 3 colheres de sopa de azeite de oliva;
  • sal e cominho a gosto;
  • pimenta preta a gosto (se tiver pimenta síria fica ainda melhor);
  • 2 colheres de sopa de farinha de arroz;
  • 1 colher de sopa de farinha de linhaça ou chia;

Modo de preparo:

Pré-aqueça o forno à 180 graus. Em um processador, bata o grão de bico até que fique em pequenos pedaços (não deixe virar uma pasta). Coloque o alho, a cebola, a salsinha, o azeite, a farinha de linhaça e os temperos e bata até misturar, formando uma massa.

Coloque em um bowl e adicione a farinha de arroz, misture com a ajuda de uma colher. Em seguida, faça bolinhas e achate.

Coloque em um tabuleiro untado com azeite ou forrado com papel manteiga. Cuidado, pois a massa não é firme. Se precisar, molhe as mãos para moldar com mais facilidade.

Pincele um pouco de azeite em cima de cada bolinha e leve ao forno até que fique dourado e crocante

Fonte: Cozinha Fit.

3. Quinoa com abóbora ralada e shitake + espinafre ao molho de limão siciliano + saladinha com balsâmico de romã.

quinoa na segunda sem carne

Ingredientes:

  • 1/2 xícara de quinoa;
  • 1 cebola;
  • 1 abobrinha ralada;
  • 1 pote de shiitake;
  • salsinha picada;
  • cúrcuma;
  • azeite de oliva;
  • pimenta do reino;
  • sal;

Modo de preparo:

Pique a cebola e divida em duas partes. Doure as duas partes em panelas separadas, em fogo médio.

Em uma das panelas, quando a cebola estiver dourada, acrescente meia xícara de quinoa branca , deixe refogar por um minuto e acrescente 1 xícara de água fervente. Acrescente a cúrcuma e o sal a gosto e quando secar água, coloque a salsinha picada e desligue.

Na outra panela, com a cebola dourada, acrescente a abobrinha ralada, sal e pimenta a gosto e deixe refogar em fogo baixo, por uns 5 minutos. Quando estiver pronta, junte o refogado com a quinoa. Misture bem.

Quando servir, acrescente o shiitake e pronto! (porção para duas pessoas)

Fonte: Laurinha na Cozinha.

4. Omelete Vegano de Cogumelos e Espinafre

receita omelete vegano
  • 3/4 xícara de tofu;
  • 1/4 xícara de grãos de bico cozidos inteiros;
  • 1 dente de alho grande;
  • Sal a gosto;
  • 1 pitada de açafrão;
  • 1 colher de sopa de azeite;
  • 2 colheres de sopa de água;
  • 2 colheres de sopa de polvilho doce;

Recheio:

Vegetais a gosto

Modo de preparo:

Bata no liquidificador ou processador de alimentos todos os ingredientes, até formar uma massa bem homogênea. Despeje o conteúdo em um saco de confeitar ou saquinho plástico limpo e seco.

Refogue os vegetais.

Aqueça uma frigideira não aderente em fogo médio e unte-a com azeite. Faça uma abertura de 1 cm na ponta do saquinho e distribua a massa na frigideira, fazendo um espiral do centro para as extremidades.

Quando a parte superior do omelete estiver escurecendo, vire-o e adicione os vegetais. Quando a parte inferior começar a tostar, dobre o omelete ao meio e sirva. (rende dois omeletes)

Fonte: VegTube.

5. Caldeirada de Tofu

caldeirada de tofu receita

Ingredientes:

  • 300 g de tofu;
  • 400g de tomates frescos bem maduros;
  • 2 colheres de sopa de polpa de tomate;
  • 200 g de cebola;
  • 150 g de pimentão verde;
  • 100 g de berinjela;
  • 100 g de abóbora brasileira;
  • 400 g de batata doce;
  • sal a gosto;
  • azeite a gosto;
  • tomilho a gosto;
  • 240 ml de água.

Modo de preparo:

Corte as cebolas em rodelas e coloque-as no fundo da panela com um pouco de azeite. Corte os tomates em pedaços pequenos. Corte as batatas e a berinjela em rodelas. Corte o pimentão em tiras e junte ao preparado anterior.

Coloque um pouco de sal, água, a polpa de tomate, o tomilho e a salsa. Deixe no fogo brando até estar meio-cozido.

Adicione o tofu cortado em cubinhos e deixe apurar em fogo brando até tudo ficar cozido e saboroso.

Mexa com cuidado e tenha atenção nos tempos de cozimento para não desfazer os legumes.

Fonte: eco lógico sustentabilidade.

Ainda sem ideias?

Quem sabe o Macka B possa te ajudar:

E você? O que acha da Segunda Sem Carne? Gostaria de fazer parte deste lindo movimento?

Compartilhe sua opinião com a gente!