Cervejas Veganas: descubra quais marcas são Vegan Friendly
As melhores do Awebic

20 cervejas veganas nacionais e importadas para ninguém botar defeito

Pode parecer estranho, mas a maioria das cervejas comercializadas não são cervejas veganas.

Patrocinado:

Segundo a legislação brasileira cerveja é a bebida obtida pela fermentação alcoólica do mosto cervejeiro oriundo do malte de cevada e água potável, por ação da levedura, com adição de lúpulo.

A lei estabelece ainda a proibição de se adicionar produtos de origem animal à cerveja, se alguém adicionar mel à receita de sua cerveja, por exemplo, a bebida resultante não pode ser classificada como cerveja.

Isso faz com que todas as cervejas sejam classificadas como cervejas veganas, certo?

Errado!

Vamos à algumas explicações.

Por que algumas cervejas não são veganas?

cervejas veganas nacionais

A produção de cerveja não se limita aos ingredientes, além destes se adicionam matérias auxiliares e/ou auxiliares tecnológicos, que podem ser derivados de animais.

Os materiais auxiliares são substâncias usadas intencionalmente para desempenhar uma dada função durante a obtenção, tratamento ou transformação de matérias-primas, gêneros alimentícios ou seus ingredientes, que podem ocasionar a presença involuntária de resíduos ou de seus derivados no produto acabado.

Algumas cervejarias fazem o uso de um colágeno chamado de “Isinglass” para a clarificação do produto. O Isinglass é uma espécie de “cola de peixe” obtida da bexiga secas de alguns peixes de água doce, principalmente do esturjão.

Como regra geral, as cervejas acondicionadas em barris são clarificadas por meio do Isinglass e não são cervejas veganas.

No Brasil, não é muito comum o uso do Isinglass na fabricação da cerveja, porém isso ainda não torna as nossas cervejas veganas, pois o veganismo é uma postura política, não apenas uma dieta, e a maioria das marcas nacionais patrocinam rodeios, vaquejadas e/ou outras atividades de exploração animal.

20 marcas de cervejas veganas para ninguém botar defeito

Para facilitar sua vida, o Awebic preparou uma lista de deliciosas cervejas veganas nacionais e importadas para ninguém botar defeito — até mesmo os não veganos!

10 marcas nacionais de cervejas veganas

1. Germânia

A Chopp Germânia iniciou sua produção de chopp e cerveja e, 1991 na cidade de Vinhedo, interior de São Paulo, onde a água apresenta excelente qualidade.

Desde sua fundação, consagrou o seu chopp e cerveja como os melhores, graças à escolha dos ingredientes e aos cuidados dos mestres cervejeiros em todas as fases do processo de fabricação.

2. Coruja

coruja

Com hábitos noturnos, como os apreciadores de cerveja, e relacionada à sabedoria e ao mistério, como os mestres cervejeiros e suas receitas secretas, a coruja serviu de inspiração para a criação da cervejaria artesanal do Rio Grande do Sul.

A Coruja foi criada pelos amigos arquitetos Rafael Rodrigues e Micael Eckert com a intenção de oferecer um produto de boa qualidade e diferente do que já existia no mercado.

A Coruja nasceu em 2004, com uma proposta diferenciada. Desde então, a cerveja alçou voos bem altos de sua Toca, no Rio Grande do Sul, para Santa Catarina, Paraná, São Paulo e Rio de Janeiro.

3. Tupiniquim

tupiniquim

Sinônimo de Brasil, o nome Tupiniquim é a essência da identidade cultural brasileira e de seu povo. A bandeira da cervejaria é a Arara Azul, animal genuinamente brasileiro e Tupiniquim.

Cervejaria artesanal de Porto Alegre no Rio Grande do Sul, eleita a melhor cervejaria da América do Sul pelo South Beer Cup 2104.

4. Schornstein

schornstein

Fundada em junho de 2006, a cervejaria artesanal Schornstein preserva ainda um patrimônio histórico no Vale do Itajaí em Santa Catarina.

Ela está sediada em um prédio, tombado pelo patrimônio histórico, com cerca de 50 anos de existência e que tem uma chaminé de 30 metros de altura toda de tijolos maciços.

A cervejaria artesanal Schornstein tem sua matriz instalada em Pomerode no Vale do Itajaí em Santa Catarina e filial em Holambra no interior de São Paulo.

5. Klein

klein

A Klein foi fundada por verdadeiros apreciadores de cervejas especiais.

Suelen e Henrique Presser após fabricarem suas próprias cervejas em casa para amigos e familiares com produções modestas de 20 litros, passaram a visualizar a oportunidade de investir em um novo negócio: a fabricação de chope e cervejas especiais em escala comercial.

Para isso resolveram aperfeiçoar seus conhecimentos, viajaram muito, pesquisaram o mercado e, em maio de 2009 a Klein inaugura suas instalações com uma capacidade de produção de 20.000 litros mês na cidade de Campo Largo no Paraná, a capital da louça.

6. Backer

backer

A cervejaria Backer foi fundada em 1999 e registrada em cartório como a primeira cerveja artesanal de Minas.

É uma empresa familiar, que nasceu da iniciativa dos irmãos Halim e Munir Lebbos para suprir uma grande demanda de cervejas especiais no Brasil.

O local escolhido não poderia ser melhor, no Bairro Olhos d’Água, aos pés da Serra do Curral, com todo o charme do mais belo e importante cartão postal de Belo Horizonte.

7. Amazon Beer

amazon beer

Fundada em 2000, a Amazon Beer é sucesso absoluto e atração turística na Estação das Docas, complexo de lazer que se destaca entre os cartões-postais de Belém do Pará.

Lá, diante dos clientes, produz seis estilos de cervejas em imponentes tonéis de cobre. É considerada por seus admiradores um patrimônio do universo cervejeiro paraense e, agora, derruba fronteiras para conquistar o Brasil e o mundo.

Reconhecida pela excelência das cervejas artesanais que produz, investe sem parar em pesquisas para desenvolver rótulos a partir de matérias-primas originais da floresta.

8. Ashby

ashby

Em um trem de Nairobi para Mombassa, o americano Scott Ashby e a brasileira Anelise Marques se conheceram em 1989.

Scott já tinha o hobby de produzir suas próprias cervejas e a vontade de fazer isso em uma escala maior. Na California, fez um curso de mestre cervejeiro, e junto com Anelise, aprimoram os conhecimentos na cervejaria Wasatch, no estado de Utah.

Com a vontade de Anelise de voltar para o Brasil e inspirados pelas microcervejarias americanas, decidem criar a cervejaria Ashby.

9. Bierland

bierland

A cervejaria Bierland é localizada em Blumenau e surgiu da iniciativa de três sócios.

Foi inaugurada em Agosto de 2003, e traduzindo do alemão, o nome significa “Terra da Cerveja”, uma homenagem à cidade onde está localizada.

10. Madalena

madalena

Fundada em Janeiro de 2012, em Santo André, estado de São Paulo, a Cervejaria Premium Paulista (CEPP) tem como atributo principal, a qualidade de seus produtos, que são elaborados com receitas artesanais, utilizando tecnologia de ponta.

Seus produtos são elaborados com técnicas exclusivas, insumos importados e processos padronizados para assegurar o melhor resultado, sempre respeitando a preservação do meio ambiente e com colaboradores empenhados e motivados.

Existe uma enorme diferença entre fabricar cerveja artesanal e, desenvolver procedimentos para garantir que o produto sempre tenha um sabor único. O nome da cerveja Madalena veio em homenagem ao bairro paulista Vila Madalena.

10 marcas de cervejas veganas importadas

1. Anderson Valley (USA)

anderson valley

A história da cervejaria Anderson Valley começa em 1987 na Califórnia, Estados Unidos. A cervejaria nasceu do sonho de Kenneth Allen, presidente da companhia, que queria criar cervejas Ale com o sabor mais aveludado do mundo.

As cervejas Anderson Valley são artesanais, e segue as tradições dos ancestrais da família. Não são utilizados conservantes artificiais e a cerveja não passa pelo processo de pasteurização.

2. Ayinger (Alemanha)

ayinger

A Brauerei Ayinger tem uma longa reputação de excelência em cerveja e hospitalidade.

Embora a cervejaria Ayinger tenha sido fundada em uma pitoresca aldeia a 25 km de Munique, em 1878, o Ayinger Gasthaus Brewery Hotel tem sido um dos restaurantes mais famosos da Baviera por mais de 500 anos.

Na sombra dos Alpes, na aldeia de Aying que tem mais de 1.200 anos de idade, está a Brauerei Aying que produz vários estilos de cervejas.

A cervejaria é posse e operada pela mesma família desde 1878 e representa uma das mais agradáveis e interessantes pequenas cervejarias que são típicas da Europa.

Em uma terra de cervejarias maravilhosas, a Ayinger é considerada uma referência de excelência e premiada nos principais campeonatos mundiais de cerveja.

3. Badger (Inglaterra)

badger

A cervejaria Hall & Woodhouse é uma empresa familiar, comandada por sua 5ª geração, instalada em Blandford, no condado de Dorset, região sudoeste da Inglaterra (aprox. 190 km de Londres).

Em Abril/2011 alcançou a liderança em volume de cervejas Ales em garrafas no Reino Unido, tornando-se ainda a quarta maior produtora deste segmento.

4. Batemans (Inglaterra)

batemans

A cervejaria Batemans tem sua produção em Wainfleet, na costa leste do Reino Unido, desde 1874.

A cervejaria também se tornou conhecida por cervejas especiais e conceitos de cerveja. A primeira dessas proposições únicas era a “Mr. George’s Unique Flavours” (“Os Sabores Únidos de Mr. George”).

Eram cervejas produzidas de forma ligeiramente diferente da norma usando várias frutas da época e outros sabores interessantes, por exemplo, morangos, baunilha e alcaçuz, para citar apenas alguns.

5. Rogue (USA)

rogue

O espírito da marca Rogue, até mesmo o nome, sugere fazer as coisas de forma diferente, um desejo e uma vontade de mudar o status quo, ou seja, de alterar o estado atual das coisas.

A cervejas da Rogue são trabalhadas para dar um carácter único, inovador em sua composição e fabricação.

6. Vedett (Bélgica)

vedett

A cerveja Vedett é produzida com uma atitude um pouco diferente. A cerveja Vedett existe em duas variedades: Vedett Blond extra e Vedett Extra White.

Para quebrar a seriedade de forma refrescante, nem Vedett Blond extra nem Vedett Extra White devem ser levadas com muita seriedade. “Um pouco peculiar, modesta, não vamos dizer-lhe o que fazer ou como se comportar. Basta ser você mesmo e beber uma Vedett”.

7. Sierra Nevada (USA)

sierra nevada

A história da cervejaria Sierra Nevada começa em 1970, com um simples objetivo: preparar as cervejas que queriam beber. Começaram pequenos, com amor pelos lúpulos americanos e muita paixão.

Ken Grossman, nascido na Califórnia do Sul, aprendeu a produção de cervejas com o pai de um amigo próximo.

Em 1972, Ken Grossman se juntou a amigos em uma viagem de bicicleta para o litoral Norte da Califórnia, mas primeiro fez uma parada em Chico, se apaixonou pela cidade e a cultura e decidiu se mudar para a cidade.

8. Höfbräu (Alemanha)

hofbrau

A Hofbräuhaus (“haus” significa “casa” em alemão) em Munique na Alemanha é um marco de prestígio internacional e, ao mesmo tempo, o lugar mais famoso por servir cervejas em Munique, tornou-se a cervejaria dos duques e reis da Baviera.

Sua história tem mais de 400 anos. Fundada em 1589 pelo Duque William V da Baviera, a Hofbräuhaus em Munique foi a base para a mundialmente famosa marca Hofbräu München.

Até o início do século XIX fabricava cerveja exclusivamente para a corte real. Quando em 1828 a cerveja na Hofbräuhaus foi autorizada a ser servida ao público, começou o desenvolvimento da cervejaria e o negócio de restaurante como o conhecemos hoje.

Em 1879, o então diretor da cervejaria lançou a marca Hofbräu München, com a inscrição HB mundialmente famosa com a coroa em seu logotipo.

9. La Chouffe (Bélgica)

la chouffe

No final da década de 1970, os irmãos Pierre Gobron e Christian Bauweraerts decidiram criar a sua própria cerveja em sua própria cervejaria.

Com inicialmente apenas uma pequena quantia de dinheiro disponível (200.000 Bfr, menos de 5.000 €), eles começaram, algo que os fãs da cervejaria chamaram de “a história da Chouffe”.

No início seus fundadores pensaram nisso como um hobby, mas a cervejaria desenvolveu um ritmo tal que eles decidiram dedicar-se à aventura em tempo integral.

O primeiro ‘Brassin” (“brassagem”, mistura de cerveja) de La Chouffe (49 litros) foi concluída no dia 27 de agosto de 1982.

10. La Trappe (Holanda)

la trappe

O nome La Trappe vem da abadia francesa de “Notre-Dame de la Grande Trappe” na aldeia da Normandia, na Soligny-la-Trappe, também conhecida como “La Trappe”.

Este é o lugar onde a ordem dos monges trapistas se originou. Desde por volta de 1140, monges beneditinos administram uma capela neste local, o que mais tarde se tornou o mosteiro La Trappe cisterciense.

Como saber se minha cerveja favorita é vegana?

Heineken é vegana? Budweiser é vegana? Brahma é vegana? Como descobrir?

Para ajudar a comunidade vegana internacional foi criado o banco de dados “Barnivore”, onde o usuário encontra uma lista milhares de marcas de cervejas, vinhos e outras bebidas alcoólicas e quais são ou não veganas.

A informação é baseada na troca de e-mail entre o site e as empresas produtoras e basta que o você escreva o nome da sua bebida favorita e o Barnivore diz se ela é vegana ou não.

Mas cuidado! O site leva em consideração apenas os produtos usados na fabricação das bebidas, e não se a empresa apoia touradas, rodeios, vaquejadas ou outras atividades de exploração animal.

Dessa forma, o site pode indicar cervejas veganas de forma errônea.

Outra forma de descobrir se sua cerveja favorita é vegana é acessando a comunidade cervejeira “Lokobeer”, que agora possui um selo de identificação de cervejas veganas.

cervejas veganas importadas

Respondendo as perguntas acima:

Não, não são cervejas veganas! Budweiser e Brahma pertencem à AmBev, empresa que patrocina diversos rodeios pelo Brasil. O mesmo acontece com a Heineken que, inclusive, realiza o próprio rodeio, o Circuito Bavaria (a cerveja Bavaria hoje pertence a Heineken).

Infelizmente para os adeptos do veganismo, o mercado brasileiro de cervejas é dominado por pouquíssimas empresas de porte gigantesco (como AmBev, Heineken e Grupo Petrópolis) e nenhuma cerveja pertencente a essas marcas é vegana.

E aí? Quais dessas cervejas veganas você já bebeu? Qual sua favorita?

Tem alguma para nos indicar? Compartilhe com a gente! =)

Leia mais publicações em Awebic.com.

Nós curtimos você. Você nos curte de volta? ❤️



Nossas sugestões pra você

Clique para comentar

Deixe um comentário


Nossos fãs estão curtindo:

Ir Topo