Viagem

5 perguntas para se fazer antes de largar tudo para viajar

Largar tudo para viajar o mundo é o sonho de muita gente, porém sempre bate aquele frio na barriga na hora da decisão.

Aliás, o mais comum é se convencer que isso é muita loucura.

Pensando nisso, a viajante Dubbi Thais Sabino resolveu ajudar quem pensa em fazer igual ela: largar tudo e desbravar as belezas do mundo.

Confira então 5 perguntas importantes para se responder antes de fazer uma viagem dessas.

Começar tudo de novo

Você levou anos construindo sua carreira, formou sua rede de contatos no Brasil e agora vale a pena começar tudo do zero em outro país?

A não ser que a sua rede ultrapasse as fronteiras internacionais, todo aquele trabalho árduo – cheio de luta e portadas na cara – pode estar te esperando na vida nova caso você deseje continuar sua carreira de onde parou.

Você está pronto para começar do zero?

É preciso entender que o seu nome no novo país provavelmente não terá peso, então vai ter que guardar energia para construir seu nome de novo.

O julgamento

Você precisa ter certeza do motivo que está te levando a largar tudo e de que ele é forte suficiente para tomar essa decisão.

Você vai ter que ser muito firme com o julgamento moral da família, amigos, familiares e arredores.

Explico: ao mesmo tempo que pessoas do seu círculo vão aplaudir sua coragem e decisão, outras te julgarão. Te dirão que é irresponsável, que não tem sentimentos pelo amigos e familiares, ou que está virando as costas para todos que te amam.

O problema é que quando as coisas ficarem difíceis na sua nova vida – e elas podem ficar – você vai começar a se auto julgar. Então relaxe!

Você não estará lá

Aniversários, reuniões em família, confraternizações entre amigos, e até falecimentos: você não estará lá.

Leia:  Mulheres vítimas de fibrose cística posam para ensaio fotográfico poderoso

As pessoas seguem a vida, assim como você segue a sua, as fotos em que você costumava aparecer continuam a ser tiradas, mesmo sem você, os encontros engraçados entre seus melhores amigos também não deixam de acontecer, mas você não estará lá.

Aí é importante ter a cultura do desapego e bola para frente! Hoje com a tecnologia é possível que essa distância fique “menor”. Então aproveite!

A saudade não diminui

O primeiro mês é difícil, o segundo é uma barra, no quinto você pensa que não vai aguentar, depois de um ano você entende que não pode vencer a saudade das pessoas que você ama, e o que resta é lidar com ela.

Mas a saudade vai estar sempre lá e é um sentimento de falta para lidar diariamente.

Você pode não sentir saudades do Brasil em si, mas o desejo de estar perto de familiares e de passar uma tarde com os amigos como nos velhos tempos vai estar sempre arranhando o seu coração.

As pessoas vão embora

Uma vez perguntei a uma amiga o motivo para ela não ter tantos amigos brasileiros e outros estrangeiros, e o que a levava a preferir se relacionar com os locais.

Ela me disse: as pessoas vão embora.

Para mim, fazer amizade com brasileiros parece que me leva um pouco de volta, dá um sentimento bom. No entanto, a verdade é que muitos estão apenas viajando ou fazendo intercâmbio e chega a hora de que eles voltam à vida que deixaram no Brasil.

Você fica. Morar é uma rotina de despedidas.

Você está pronto?

Thaís Sabino é jornalista, escreve em seu blog (Jornalista Itinerante) e no Dubbi. Ela largou a vida no Brasil para viajar o mundo e aprender novas culturas.