Pegar carona: o guia completo para não gastar com transporte
Viagem

Tudo o que você precisa saber para pegar carona

“Nós somos tão pequenos nessa vida, como grãos de areia que o vento e as circunstâncias levam como bem entendem. Nós só fazemos a diferença com atos de amor e compaixão com o próximo. Atos que nem o vento ou as circunstâncias conseguem levar.”

Essas foram as palavras de um cigano que conheci na estrada há alguns anos.

Eu sempre fico feliz quando lembro delas, já que no dia-a-dia de trabalho e na rotina de uma cidade como SP não é difícil esquecê-las. E, ao lembrar delas, também me lembro de todas as pessoas que me ajudaram me dando carona no meu caminho de Roma a Jerusalém, e depois até a Espanha.

pegar carona na estrada

Não se engane com o que a TV e os jornais dizem. Ainda existe muita gente maravilhosa nesse mundo. E em 2015 eu provei isso para mim mesmo e para quem escuta minhas histórias.

Se você ficou curioso com o que rolou em 2015 e essa história de eu ter ido de Roma a Jerusalém pegando carona, não se preocupe. Escrevi um livro chamado GiraMundo que conta em detalhes (às vezes até demais) sobre minha experiência e você pode baixá-lo aqui.

Já te aviso que a linguagem é um pouco grosseira, os detalhes das minhas aventuras sexuais pela viagem são praticamente explícitos e escrachados e que não é uma obra politicamente correta. Sendo assim, não te garanto que você gostará do livro.

(Mas te garanto que ele pode te ensinar uma coisa ou outra e, quem sabe, até te inspirar a cair no mundo.)

O resumo da história de GiraMundo é que um belo dia eu joguei tudo para o alto e parti em busca de Deus e de mim mesmo.

Quando digo Deus, quero dizer no sentido mais ecumênico possível, não no sentido que prega apenas uma religião ou doutrina. E, como se ir de Roma a Jerusalém em uma jornada de autoconhecimento não fosse o bastante, resolvi deixar quase todo meu dinheiro para trás, fazendo o percurso com apenas 200 euros. Fiz isso para colocar minha fé na humanidade em prática.

pegar carona no brasil

E a humanidade não me decepcionou. Graças a muita gente que conheci pelo caminho, consegui não só chegar onde eu queria como também encontrei o que buscava.

Mas pegar carona não era algo tão trivial quanto eu imaginava e eu tive que aprender na marra algumas lições da vida na estrada. Lições que vou te passar agora e que podem ser muito úteis caso você queira ter uma experiência como a que eu tive.

Então, pegue um papel, uma caneta, uma garrafa de cerveja, alguns petiscos e vamos à elas.

1. Vantagens de pegar carona

A maior vantagem de pegar carona não é financeira, apesar de parecer.

Não vou ser hipócrita aqui e dizer que você não economiza uma grana muito boa sem pagar passagens de trem ou ônibus para ir de lugar em lugar, mas esse não é o espírito da coisa.

A maior vantagem de pegar carona são as pessoas que você conhece pelo caminho.

Trocar histórias com elas, conhecer diferentes culturas e pontos de vista e receber dicas de coisas para fazer e lugares para visitar que nenhum guia de viagem pode te dar. Foi graças a um casal grego que fui parar no Monumento de Leonidas, onde ocorreu parte da Batalha das Termópilas.

Pegar carona às vezes é como a “zuera”, você não tem ideia de até onde ela pode te levar.

2. O caminho mais curto não é o mais rápido

Aprendi isso logo de cara e do pior jeito.

carona em berat

Estava na Albânia e precisava chegar em uma cidade chamada Berat. Pesquisando pelo Google Maps achei uma estradinha que me levaria diretamente para o meu destino, ao contrário do caminho que o próprio Google Maps me indicava pelo qual eu teria que pegar uma estrada até uma autoestrada que me levaria até onde eu queria chegar.

Resultado: passei 4 horas pedindo carona para percorrer 100 km. O que aconteceu foi que a estradinha que me levaria diretamente até Berat era toda esburacada e por lá não passavam muitos carros, diferentemente da autoestrada onde seria muito mais fácil arranjar carona pelo número de carros.

Viajando desse modo, você jamais pode considerar apenas a distância. O conselho que te dou é sempre levar em consideração as condições da estrada e o fluxo de carros.

3. Apelo visual

Todo mundo diz a mesma coisa: antes de começar a procurar carona, pegue uma cartolina ou um pedaço de papelão e escreva de forma legível o nome do seu destino.

Motoristas que vão para o mesmo lugar ficam mais inclinados a pararem e te levarem desse modo.

Se não tiver como conseguir uma cartolina ou um pedaço de papelão, o dedão para cima já ajuda. Não é a mesma coisa, mas ajuda.

4. Sorria e seja educado

Quando sorrimos passamos uma mensagem corporal de não ameaça aos outros. E, na estrada, parecer não ameaçador faz toda a diferença na hora de conseguir caronas.

Ser educado também. Você só precisa aprender a falar duas coisas nos idiomas de cada país por onde passar: “por favor” e “obrigado”. Não é tão difícil assim, né?!

5. Entenda a cultura local da carona

carona republica tcheca

Em alguns países, como a República Tcheca, pedir carona é crime. Eu quase fui preso fazendo isso.

Já em outros é algo totalmente comum. Minhas melhores experiências foram na Alemanha, Turquia, Israel, Chipre, Albânia e Itália.

As piores foram Grécia, Hungria, Eslováquia e, obviamente, República Tcheca. Na dúvida, dá um Google.

6. Postos de gasolina

Demorou para eu entender isso.

Eu acreditava que cruzamentos, semáforos e acostamentos em autoestradas eram os melhores lugares para pegar carona. Eu estava enganado.

De longe o melhor lugar são postos de gasolina. Neles você pode analisar tranquilamente as placas dos caminhões e dos carros estacionados que podem te levar para onde você quer ir e, sendo assim, pode abordar os motoristas de forma mais eficaz.

7. Em grupo ou sozinho

pegar carona sozinho

Pegar carona sozinho é muito mais fácil do que em grupo simplesmente por uma questão de espaço. A maioria das caronas que arranjei foram em caminhões que tinham apenas o banco do motorista e o do passageiro.

Em compensação, na hora do aperto, é muito melhor ter uma companhia para reclamar, te ajudar e te consolar.

8. Pulando trens

AVISO: PULAR TRENS É CRIME E EU NÃO INCENTIVO A PRÁTICA.

Massssss, no caso de uma situação totalmente desesperadora (tipo morrer congelado por ter que dormir ao relento), vá em frente.

Quem me ensinou isso foi um mendigo que conheci em Roma. Pular trens é simplesmente a arte de andar de trens sem pagar passagem. Você descobre o destino dos trens de uma determinada estação e pula naquele que for te levar para onde você quer ir.

Eu fui preso fazendo isso na Itália, mas fui solto logo em seguida. Entretanto, eu tinha passaporte italiano. Caso não tivesse, teria que pagar uma multa ou seria deportado.

Em outros países eu simplesmente fui expulso do trem no meio do caminho. Houve algumas situações que o cobrador foi com a minha cara e me deixou seguir viagem.

9. Segurança

Muita gente me perguntou se era seguro pegar carona.

carona turquia

Eu sempre respondi contando a história de quando quase fui estuprado por um caminhoneiro turco a caminho da Capadócia (está escrita no livro). Eu servi o exército, luto Jiu Jitsu, Muay Thai e MMA e não sou pequeno.

Além disso, sempre andava com um canivete preso em uma corrente no bolso da minha jaqueta. Mesmo assim, passei por um aperto desses. Mas foi só uma vez. Uma vez em 3 meses de viagem passando por mais de 12 países.

Pegar caronas é como tudo na vida, você tem que ficar esperto.

Não aceite bebidas ou comidas já abertas e que o motorista não tenha provado na sua frente, fique a uma distância segura dos carros quando estiver escuro ou chovendo e tenha seus pertences sempre perto de você.

E, o mais importante de tudo, confie nos seus instintos. Se algo te disser para não entrar em um carro, simplesmente não entre.

10. É mais fácil para homem ou para mulher?

Pegar caronas é mais fácil para mulheres. Digo isso porque uma mulher dirigindo sozinha raramente vai parar seu carro para levar um homem. Não é impossível, mas é difícil.

Já uma mulher dirigindo que vê outra mulher na estrada pode ser tomada por um sentimento de empatia e parar seu carro para ajudar.

Em contrapartida, o problema de mulheres pegando carona é que as vezes podem ser pegas por motoristas com segundas intenções, coisa que acontece em menor escala com homens (mas acontece, como comigo no caso do caminhoneiro turco).

11. Pegar caronas em embarcações

pegar carona barco

Eu pesquisei muito e ouvi muitas histórias.

É possível pegar carona em embarcações, mas é extremamente difícil e complicado. Quase tomei um tiro enquanto tentava fazer isso para seguir viagem rumo a Chipre.

Quando fui ao porto de uma cidade chamada Mersin, na Turquia, os guardas colocaram uma pistola na minha cabeça e me mandaram embora. Dos relatos que ouvi, a melhor forma de pegar carona em uma embarcação é subornando um marinheiro ou conseguindo ir no lugar do passageiro em algum caminhão.

12. De noite

Pedir carona de noite não é só difícil como perigoso. Depois que escurecer, o melhor a fazer é deixar a estrada e voltar a pedir carona no dia seguinte.

Muitos carros não param por causa da falta de visibilidade. E é perigoso pelo mesmo motivo. Pedindo carona de noite você corre o risco de ser atropelado.

13. E no Brasil?

Uma vez peguei carona de Petrópolis até Campinas. Foi muito tranquilo.

pegar carona caminhão

Não tive nenhum problema e não passei por nenhum aperto. Achei até muito mais fácil do que pegar carona em alguns países da Europa. Além da minha própria experiência, também conheço histórias de outras pessoas que pegaram carona viajando pelo Brasil e conseguiram se virar muito bem.

A melhor delas, para ilustrar esse tópico, é de um cara que entrevistei quando fui repórter digital na Rota da Tocha Rio2016. Esse cara saiu de uma cidade do interior do RN e veio até SP na raça para fazer uma prova de mestrado.

Segundo ele, a viagem inteira demorou 5 dias. Ou seja, não só é possível pegar carona pelo Brasil como também não é tão difícil quanto muita gente pensa.

14. HitchWiki, a melhor dica eu deixei para o final

HitchWiki é basicamente a Wikipedia da carona. É uma plataforma colaborativa onde viajantes criam e editam conteúdos de carona ao redor do mundo nos mínimos detalhes.

Lá existem os melhores pontos de carona em diferentes países, dicas sobre legislação, estratégias para pular trens, melhores rotas para ir de um lugar a outro e muitas outras coisas.

O HitchWiki não é 100% exato, mas ajuda, e muito, quem cai no mundo pegando carona.

***

como pegar carona

Enfim, esses foram os ensinamentos mais valiosos que aprendi nas minhas viagens e que agora estou passando para você. Caso tenha alguma dúvida, mande uma mensagem no meu Instagram (@ststefano) ou baixe meu livro para entender melhor sobre como é cair no mundo.

Mas, antes que você termine essa leitura, gostaria de te fazer um pedido.

Como meu amigo cigano disse, nós só fazemos a diferença nessa vida com atos de amor e compaixão com o próximo. E, da mesma forma que estou te passando esses ensinamentos, também quero te passar outra coisa. Quero te passar uma espécie de “corrente do bem” de viajantes com um pedido muito simples: se você encontrar alguém em uma estrada com o dedão para cima e se sentir seguro, dê carona.

Um ato tão simples, mas que nem o vento ou as circunstâncias podem levar. Isso eu te garanto, porque, como já mencionei, até hoje não esqueci de todos que me ajudaram no meu caminho.

Então, agora é com você. Passe adiante e boa viagem!

Nossas sugestões pra você

Clique para comentar

Deixe um comentário


Nossos fãs estão curtindo:

Ir Topo