Tudo o que você precisa saber antes de viajar para a Albânia
Viagem

Tudo o que você precisa saber antes de viajar para a Albânia

Até hoje não sei direito como fui parar na Albânia.

Bandeira albanesa

Ou melhor, até sei, mas prefiro não mencionar aqui já que meu motivo pode chocar parte dos leitores.

Para os curiosos, deixo o link para download do meu livro GiraMundo que conta a história de quando fui de Roma a Jerusalém pegando carona e acabei morando seis meses em Ibiza.

Lá está descrito nos mínimos detalhes como fui parar na Albânia além de muitas outras maluquices. Para os que não ficaram interessados no livro, vamos ao assunto do post.

Vou passar para vocês um breve guia turístico de um dos países menos visitados da Europa.

Calma lá! Você conhece a Albânia?

parado no tempo

Antes de mais nada, você tem que saber de algumas coisas.

A Albânia é o 2º país mais pobre da Europa e tem uma péssima fama como um grande polo mundial de roubo de órgãos. Eu fiquei sabendo dessas coisas quando cheguei lá.

Felizmente não demorou muito tempo para que eu percebesse que não precisava ficar paranoico e me sentir ameaçado. Logo de cara descobri que o povo albanês era muito gente boa. Aliás, hoje vejo que os albaneses talvez tenham sido o povo mais gente boa que conheci em toda minha viagem.

Tão gente boa que, uma noite, policiais fizeram um bloqueio em uma estrada no meio do nada para encontrarem algum caminhoneiro que pudesse me dar carona para uma cidade onde eu queria ir, para você ter noção.

Claro que o fato de ser brasileiro ajuda. Em todo lugar que eu falava que era do Brasil o pessoal sorria surpreso e, em alguns casos, até queriam tirar fotos.

Acho que não foram muitos de nós que pisaram naquelas terras, então, se for para lá, faça questão que todos saibam de onde você veio.

Parado no tempo

atmosfera albania

Outra coisa legal de saber sobre a Albânia antes de ir para lá é a atmosfera. Não tem muito o que eu possa contar para te poupar do choque inicial. Até mesmo porque o choque inicial faz parte da experiência de visitar um país como a Albânia.

Eu me lembro que quando cheguei em Tirana, a capital, fiquei boquiaberto me perguntando se estava no lugar certo. Depois pensei se todos os sites e blogs que li fizeram alguma pegadinha extremamente cruel comigo.

Mas, com o tempo, essa sensação passou.

A Albânia é um país que parece ter parado nos anos 80/90, o que é justificável, já que sua abertura para o mundo aconteceu só em 1991, com a queda do regime comunista linha duríssima implantado com o fim da Segunda Guerra.

É um lugar muito estranho e não digo isso de um jeito positivo ou negativo. A atmosfera é semelhante a entrar em um episódio da série Além da Imaginação ou de um cenário de filme pós-apocalíptico que te dá uma sensação muito grande de estranheza.

E, você pode não acreditar, mas depois do choque inicial você até que começa a achar essa estranheza legal.

Bom, agora vamos aos detalhes mais técnicos.

Moeda

A moeda albanesa é o Lek, uma moeda muito barata até mesmo comparada ao real. E tudo lá é muito barato.

A sensação que eu tive foi de estar numa versão real da cena do filme Eurotrip em que os personagens chegam em Bratslava.

Língua oficial

A língua oficial da Albânia é o… albanês!

Um pouco óbvio, não é? Agora, se você ficou curioso como soa o albanês, bom aí é outra história.

O albanês não é como nenhum outro idioma que já ouvi (e olha que não são poucos). Eu me esforcei muito e consegui aprender apenas pouquíssimas palavras. Entretanto, boa parte dos albaneses falam italiano, então eu consegui me virar.

Visto

Brasileiros não precisam de visto para entrar na Albânia.

Transporte

transporte albania

É medonho.

O aeroporto de Tirana é o único do país e é quase inevitável fazer uma conexão na Itália para chegar lá. Não existe transporte ferroviário e não acredite em ninguém que disser que existe sim.

Os horários dos ônibus são péssimos e a melhor saída de transporte coletivo no país são vans no estilo lotação que vão sacolejando pelas estradas.

Além disso, dirigir por lá é para os fortes. As condições das estradas são péssimas e a sinalização é quase inexistente. Nesse quesito não tem melhor opção. Tem talvez a menos pior que vai de cada um.

Destinos

Agora vamos a melhor parte do post: o que conhecer na Albânia.

O primeiro lugar que quase todo mundo menciona é Tirana, a capital.

Olha, Tirana até que é uma cidade bonita, mas só se você fumar crack antes de visitar. A Praça Skanderbeg é decepcionante, o trânsito é caótico e existe lixo e sujeira por onde quer que se olhe.

A atração mais legal que vi por lá foi a Pirâmide, uma construção medonha de concreto construída para ser o museu de Enver Hoxha, o antigo e finado ditador do país. A Pirâmide está atualmente em ruínas e muitas pessoas (como eu) sobem no topo dela pelas laterais para apreciar a vista.

Tirana Piramide

Isso é praticamente tudo o que tenho a dizer sobre Tirana.

Outro ponto muito mencionado da Albânia é a chamada “Riviera Albanesa”.

riviera albanesa

Eu passei por lá indo de Vlore a Sarande, duas cidades litorâneas do país. Embora tenha achado Sarande um pouco melhor do que Vlore, confesso que não gostei de nenhuma das duas.

riviera albanesa 2

O mar é lindo, mas as construções de concreto estragam a paisagem.

riviera albanesa 3

Em compensação, a Riviera Albanesa não é nada mal. O castelo de Porto Palermos é um lugar impressionante e os balneários de Himarë, Llaman e Jale são, além de lindos, pontos de badalação na alta temporada com preços muito mais em conta do que outros destinos turísticos do verão europeu.

riviera albanesa 4

Entretanto, a Riviera Albanesa não foi meu lugar favorito na Albânia.

Talvez porque eu tenha passado por lá na baixa temporada. Ou talvez porque o lugar que visitei que mais gostei era realmente incrível. Meu lugar favorito na Albânia, que fez minha passagem por lá valer apena quase por si só, foi Berat, a cidade das mil janelas.

berat, a cidade das mil janelas

Berat é considerada um Patrimônio da Humanidade pela Unesco. Nela pipocam casarões brancos, cheios de janelas, com arquitetura típica do período Otomano.

castelo de berat

A cidade é uma das mais antigas da Albânia e é famosa por ter abrigado diferentes culturas e religiões de forma harmoniosa ao longo dos séculos. Foi do alto da fortaleza milenar da cidade, o castelo de Kalaja, que tive um dos momentos mais incríveis da minha viagem.

O sol estava se pondo quando dois albaneses me convidaram para tomar arak (destilado típico da região) nas muralhas. Depois de um brinde, um deles me contou a história da montanha para onde olhávamos.

baba tomor

“Aquele era Babá Tomor, o pai dos deuses e dos homens da Albânia. Ele tinha uma mulher que amava muito e era servido por quatro águias. Um dia, a outra montanha, com inveja, planejou assassinar Babá Tomor. Avisado por uma de suas águias, Tomor pediu ao vento, seu amigo, que levasse sua mulher ao chão enquanto ele partia para o confronto. Tomor venceu a luta e matou a outra montanha que caiu do outro lado desse vale, mas, infelizmente, foi mortalmente ferido e caiu logo ali, onde você o vê agora. Sua mulher, decidida a não abandoná-lo, virou o rio que corre sempre ao seu lado. E, até hoje, o corpo de Babá Tomor serve de morada para os deuses da Albânia.”

Além de Berat, a Albânia tem outro local considerado um Patrimônio da Humanidade pela Unesco: a cidade de Gjirokastra.

girokastra

Esse eu infelizmente não consegui conhecer. Em compensação, li o suficiente sobre ele para te contar que vale a pena ser visitado e vou te explicar o motivo.

girokastra albania

Gjirokastra é um lugar que une elementos do passado bizantino, otomano e comunista da Albânia de um jeito surreal. O melhor exemplo da união desses elementos é a carcaça de um avião americano que foi derrubado no período da Guerra Fria e fica no interior do famoso castelo da cidade.

Esse mesmo castelo é provavelmente a atração mais impressionante de Gjirokastra. Pelo que li nos relatos, entrar nele é viajar no tempo.

Apesar de não ter ido para Gjirokastra, fui para um lugar bem próximo antes de cruzar a fronteira com a Grécia. Um lugar que fechou com chave de ouro minha passagem pela Albânia e eu só descobri graças a um motorista que me deu carona.

fonte do olho azul

Os albaneses chamam esse lugar de Syri i Kalter, mas as referências que achei sobre ele na internet o chamam de Fonte do Olho Azul (Blue Eye Spring).

O nome faz jus ao lugar.

fonte do olho azul albania

É uma fonte de água natural no meio de um bosque exatamente igual a um olho azul. A coloração da água impressiona e o lugar parece perfeito para uma série de filmes de fantasia como O Senhor dos Anéis ou Harry Potter. É incrível.

***

Enfim, esse foi meu guia turístico da Albânia, um país que poucos brasileiros já visitaram e que, apesar de tudo, vale uma viagem.

Se for para lá, saiba que vai encontrar um povo fantástico, uma infraestrutura caótica e um lugar rico em história e natureza. Espero que goste e boa viagem!

Nossas sugestões pra você

Clique para comentar

Deixe um comentário


Nossos fãs estão curtindo:

Ir Topo