Saúde

Especialistas dizem que você pode acalmar bebês agitados fazendo ISSO com os pés deles

Como mãe de dois posso afirmar com muita propriedade que nenhuma mulher está preparada para ser mãe.

Amar os filhos é inerente às mães (e aos pais também), porém estar preparada para o turbilhão de emoções e as guinadas no que conheciam como vida é uma coisa totalmente diferente.

“Quando nasce um bebê, nasce uma mãe”

Não há verdade mais absoluta do que essa!

A sensação é inexplicável e, sim, o clichê (mais uma vez) está corretíssimo: só entende quem tem um filho.

A impressão é que a semente que estava latente dentro da mulher até aquele momento finalmente floresce, e você se vê capaz de enfrentar a tudo e a todos para cuidar e defender aquele ser que representa sua essência.

Roda nas mídias sociais um texto muito tocante que quero compartilhar com você como forma de tentar descrever o indescritível.

O trecho: “O tempo, pouco a pouco, me liberará da extenuante fadiga de ter filhos pequenos, das noites sem dormir e dos dias sem repouso. Das mãos gordinhas que não param de me agarrar, que me escalam pelas costas, que me pegam, que me buscam sem cuidados, nem vacilos. Do peso que enche meus braços e curva minhas costas. Das vezes que me chamam e não permitem atrasos nem esperas.”, reflete, mesmo que minimamente, a dádiva de ser mãe.

Por isso que acredito que quando uma mãe se depara com algo que possa ajudar a ela e as outras mães que compreendem as delícias e os – por que não? – perrengues da maternidade, nós, imediatamente, começamos a pensar em passar a dica para frente.

A reflexologia plantar ou podal

A reflexologia (ou reflexoterapia) plantar refere-se a estímulos em determinadas áreas delimitadas da planta do pé. Cada área delimitada compreende um órgão vital do corpo e, ao estimulá-la, você estará possibilitando que o organismo do bebê entre em harmonia e equilíbrio.

É importante compreender que a reflexologia não substitui o uso de medicamentos. A técnica é apenas uma medida complementar para equilibrar o organismo humano.

Nos bebês, a estimulação dos pezinhos pode amenizar o desconforto causado pelas cólicas, quando nascem os dentinhos e até mesmo acalmá-los para que tenham um sono tranquilo. A mamãe agradece (e muito)!

Guia para a reflexologia plantar nos bebês

Efeitos terapêuticos à parte, vamos combinar que mexer nos pezinhos dos bebês é uma das coisas mais gostosas que existem? Pois é, além de ajudar seu filhote, você ainda tem de lidar com muita fofura. O coração chega a transbordar… <3

De maneira geral, os bebês respondem melhor aos tipos de reflexologia que os adultos.

Quando um bebê chora ou está visivelmente incomodado, a primeira reação que temos é esfregar suas mãos, pés e barriga. Fazemos isso sem pensar e, muitas vezes, acaba funcionando.

Leia:  A sabedoria das árvores: o que nossas amigas silenciosas têm pra ensinar

Sabe por quê? Eu te explico.

Os chineses acreditam que os órgãos vitais, os músculos e as articulações do nosso corpo estão representados por áreas em nossas mãos (do-in) e pés (reflexologia ou reflexoterapia).

Veja na figura abaixo como os órgãos estão representados na sola dos pés dos bebês.

reflexologia
  1. Cabeça e dentes
  2. Seios nasais
  3. Pulmões
  4. Plexo solar (localizado atrás do estômago, logo abaixo do diafragma)
  5. Parte superior do abdômen
  6. Parte inferior do abdômen
  7. Pelve
reflexologia 2

As pontas dos dedinhos do pé correspondem à cabeça e aos dentes do bebê.

A estimulação dessas áreas pode ser de grande valia quando os dentes começarem a nascer: o bebê poderá se acalmar quando estiver chorando ou mesmo fazendo manha.

reflexologia 3

O centro dos dedinhos corresponde aos seios da face do bebê.

Se o bebê estiver fungando bastante, estiver com o nariz escorrendo ou respirando com dificuldade por causa do muco, estimule essas áreas.

Não se esqueça: a técnica não substitui o uso de medicamentos. Fique atenta!

reflexologia 4

Em bebês, o peito congestionado é provavelmente consequência de uma infecção ou resfriado forte. Se não for tratado corretamente, pode levar a dificuldades ao respirar, comer e dormir.

Estimulando as áreas em azul, você poderá ajudar o bebê a se acalmar e a melhorar a condição.

reflexologia 5

O plexo solar corresponde a uma rede complexa de nervos localizada no abdômen, atrás do estômago.

O bebê pode sentir desconforto nessa região quando ingere algo que não caiu bem. A estimulação dessa área pode amenizar esse desconforto.

reflexologia 6 reflexologia 7

Nada como uma massagem na barriguinha para ajudar a movimentação do intestino. Os bebês podem estar constipados ou com cólicas e, ao estimular e massagear as áreas em roxo e em rosa, o alívio poderá ser imediato e muito bem vindo.

reflexologia 8

Os calcanhares correspondem à região pélvica do bebê. Se suspeitar que sua barriguinha ou os quadris o estão incomodando, estimule delicadamente essa região.

Fonte: littlethings.com.

A Shantalla

A troca de toque entre a mãe e o bebê é muito importante para os dois. O bebê precisa ser tocado com carinho para se sentir querido, amado e poder crescer saudável e feliz.

Além da reflexologia plantar, a Shantalla também é uma técnica conhecida e bastante utilizada para acalmar os bebês e aliviar os sintomas das cólicas.

Apresentada pelo médico Frédérick Leboyer, a Shantalla parte da premissa que o bebê deve receber o fundamental: contato, amor e carinho. As mãos da mãe e a pele do bebê se conectam e a magia acontece em total silêncio.

Clique no play e conheça um pouco mais sobre a Shantalla.

Veja o vídeo no YouTube.

Conte para nós o seu truque para acalmar o seu bebê e, se você gostou dessa história, não se esqueça de compartilhar com outras mamães.