Saúde

Ganhador do Nobel de Medicina afirma que o câncer não é uma doença

O médico e bioquímico alemão Otto Heinrich Warburg (1883-1970) ganhou o Prêmio Nobel de Medicina em 1931 por sua descoberta da natureza e modo de ação da enzima respiratória, e sua tese “A causa primária e a prevenção do câncer”.

“Essa descoberta abriu novos caminhos nos campos do metabolismo e respiração celular.

Ele mostrou, entre outras coisas, que as células cancerígenas podem viver e se desenvolver mesmo na ausência de oxigênio”, informa o site do Prêmio Nobel.

cientista Nobel e 1931 afirma que falta de oxigênio celular é a causa do câncer (2)
Crédito: Nobel Prize.Org

Para Warburg, o câncer é uma resposta do corpo, um mecanismo de defesa.

Ele afirmou: “Os tecidos cancerosos são tecidos ácidos (pobres em oxigênio), enquanto que os tecidos saudáveis são levemente alcalinos (ricos em oxigênio).”

Sem a correta troca de oxigênio entre as células, as funções celulares são afetadas.

Ele concluiu então que células privadas de oxigênio podem se tornar células cancerígenas.

cientista Nobel e 1931 afirma que falta de oxigênio celular é a causa do câncer (1)
Crédito: PDPics

O médico acreditava que o câncer aconteceria quando o oxigênio das células fosse interrompido, o que elevaria a acidez do organismo.

Mas o que causaria a interrupção do oxigênio das células?

Para Warburg, a péssima alimentação e o sedentarismo eram os grandes vilões.

Ou seja, Warburg observa a importância de manter uma alimentação equilibrada para que o organismo funcione corretamente. E assim evitar proliferação de células cancerígenas e bactérias que se reproduzem em ambientes ácidos no corpo.

Compartilhe com os seus amigos!

Fonte: maisvibes.com e docelimao.com.br

Leia:  Por que procrastinar como Da Vinci pode ser algo bom?