in , ,

Pessoas que sofrem com ansiedade social provavelmente têm o QI maior que o seu

Você é daqueles que sofre só de ter que conversar com um desconhecido?

Participar de atividades sociais ou fazer uma apresentação em público é uma verdadeira tortura?

Se isso ocorre a ponto de interferir em sua vida, você pode estar sofrendo de ansiedade social.

A ansiedade social, ou fobia social, é um dos distúrbios mais comuns no mundo, afetando cerca de 13% dos brasileiros, segundo pesquisa de 2009. Esse número também impressiona nos EUA, onde 7% da população, 15 milhões de pessoas, sofrem com o problema.

Os crescentes problemas psicológicos causados pela ansiedade muitas vezes são explicados pelas características da sociedade atual, que, cheia de preconceitos e parcialidades, acaba dificultando a aceitação de pessoas consideradas “diferentes”.

Os benefícios da ansiedade social

Apesar de ser bastante incômodo, pesquisas internacionais recentes mostram que a fobia social também pode apresentar alguns inesperados benefícios. Um estudo da Universidade de Lakehead, no Canadá, apontou que pacientes com transtorno de ansiedade conseguiram pontuações maiores em testes de inteligência verbal do que quem não sofre com o distúrbio.

Outra pesquisa, essa da SUNY Downstate Medical Center, de Nova York, mostrou que pessoas com casos graves de ansiedade social tinham QIs mais altos do que as outras com problemas mais leves ou que não sofriam da fobia.

Já o Departamento de Psicologia da Universidade de Haifa, em Israel, testou as tendências empáticas e chegou à conclusão de que pessoas com ansiedade social severa têm uma consciência social mais elevada e são mais sensíveis ao estado de espírito das outras pessoas.


Recomendamos para você:

Bruno Saes

Written by Bruno Saes

Redator, tradutor, apaixonado pelas boas histórias e um entusiasta do meio digital.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Para construir não é preciso desmatar: veja 11 prédios sustentáveis que deram certo

Máquinas de livros levam leitura gratuita para bairro nos Estados Unidos