Saúde

13 coisas para se lembrar quando você ama alguém com depressão

A tristeza que as pessoas dizem ser passageira já dura um ano. Ela não sorri mais, não passa mais o tempo livre desenhando ou saindo com os amigos.

Ela não conseguia sair do quarto, ficava sob as cobertas em pleno verão. Não tinha vontade de fazer absolutamente nada. Assim como a sensação de incapacidade de enfrentar o mundo era estarrecedora.

O interesse pela vida se perdeu, mas ela não tem ideia de quando começou a se sentir assim. Tudo o que ela sabe é que o desespero toma conta de seu ser com mais frequência do que o próprio sopro de vida.

Em certas ocasiões, ela sente um profundo vazio. Em outras, sua única forma de se expressar é o choro, o que pode durar por um longo tempo também.

E alguém bate na porta do quarto, decidido a fazer alguma coisa…

Calma, você ama esta pessoa que sofre de depressão, mas precisa se lembrar de algumas coisas primeiro.

Este é um resumo da lista de 13 lembretes da escritora norte-americana Koty Neelis do site Thought Catalog.

1. Depressão não é uma escolha

Depressão não é apenas um dia ruim ou um mau humor e não é algo que alguém pode simplesmente deixar de ter. Depressão é uma das experiências mais desesperadoras e frustrantes que uma pessoa pode ter.

Há ocasiões em que a depressão pode levar alguém a se sentir paralisado na própria mente e corpo.

2. Não diga coisas como “você só precisa sair de casa”

Um abraço silencioso pode fazer muito mais do que essas palavras clichês. É fácil dizer essas coisas a alguém porque você pensa que está dando solução ou um simples meio de fazê-la se sentir bem e aliviar a dor.

Mas essas frases apenas parecem vazias, um insulto e sem sentido.

Você pode dizer em vez disso: “Eu estou aqui por você”, “O que eu posso fazer por você?”, “O que você acha que faria você se sentir melhor?”.

Evite oferecer conselhos, apenas deixe a pessoa saber que você estará lá e faça perguntas para ajudar a orientá-las na descoberta do que poderia fazê-las se sentir melhor.

3. Às vezes elas vão se afastar

Pessoas que sofrem de depressão muitas vezes se sentem frustradas com a sensação de serem um fardo para outras pessoas. Isto faz com que se isolem e se afastem de quem mais precisam.

Se elas se tornarem distantes, lembre-se de deixar que saibam que você ainda está lá, mas não tente forçá-las a sair ou falar sobre o que está acontecendo se não quiserem.

4. Você tem permissão para se sentir frustrado

As pessoas deprimidas precisam se sentir amadas e apoiadas, mas se elas começam a criar um impacto negativo em sua vida, você tem permissão para reconhecer isso e descobrir como mostrar-lhes amor e bondade, sem autosacrifício.

5. É importante conversar e criar limites

Nesses momentos de frustração é importante dar um passo atrás e ver como você pode ajudar a pessoa deprimida ao mesmo tempo mantendo o seu próprio senso de felicidade e realização.

Seja paciente. Descubra algo que funcione para ambos.

6. Elas podem ficar facilmente sobrecarregadas

Cansaço constante é um efeito colateral comum da depressão. Apenas atravessar o dia pode ser uma experiência desgastante. As pessoas podem parecer bem em um momento e no outro se sentirem cansadas e sem energia.

Isso pode resultar em cancelar planos de repente, sair de eventos mais cedo, ou dizer não para as coisas.

Leia:  O amor tem 5 fases, mas a maioria dos casais para na terceira. Por quê?

Basta lembrar que não é sobre qualquer coisa que você fez. É apenas um dos efeitos colaterais predominantes de viver com a doença.

7. Não é sobre você

Quando você ama uma pessoa depressiva, pode ser difícil entender o que ela está passando.

Se ela precisar de espaço ou se tornar distante, não se culpe. Entenda que a depressão dela não é sobre você.

8. Evite fazer exigências

Dizer que vai terminar ou não falar mais se as pessoas não melhorarem não vai curá-las magicamente da doença. Elas não vão se tornar subitamente a pessoa que você quer só porque está cansado de lidar com os seus problemas.

É uma decisão pessoal se afastar de alguém se os problemas delas se tornarem muito para você, mas pensar que fazer jogo duro irá torná-las melhor é irrealista e manipulador.

9. Elas nem sempre querem ficar sozinhas

Muitos supõem que as pessoas que lidam com a depressão querem apenas ficar sozinhas. Embora haja ocasiões em que queiram seu espaço, isso não significa que elas desejam enfrentar os seus medos completamente sozinhas.

Ofereça-se para levá-las a algum lugar. Aos poucos tirá-las de sua rotina, vocês podem se conectar e isso muitas vezes significa tudo para elas. Lembre a pessoa que ela não precisa fazer isso sozinha.

10. Não compare com a sua experiência

Quando você diz algo como: “oh sim, uma vez eu fiquei deprimido também…” só faz elas se sentirem como se você estivesse minimizando a dor delas.

Demonstre empatia, mas não reprima os sentimentos da pessoa. O maior recurso que você pode compartilhar com seu amigo é a sua capacidade de ouvir.

Isso é tudo o que realmente precisam.

11. Não tem problema em perguntar o que seu amigo está sentindo

Como elas realmente estão se sentindo e como estão lidando com a depressão? Pensamentos suicidas são uma ocorrência comum para as pessoas deprimidas.

E tudo bem perguntar diretamente de que forma que estão praticando o autocuidado e encontrar um plano seguro para os momentos em que a depressão tornar-se muito pesada.

12. Planejem passar algum tempo juntos

Passe tempo com a pessoa uma ou duas vezes por semana para fazer exercícios, ir ao mercado ou ficarem juntos. Pergunte se você pode fazer o jantar.

Uma das partes mais difíceis da depressão é se sentir muito cansado para cozinhar, então você pode realmente ajudar.

13. Só porque alguém tem depressão não significa que seja fraco

Koty cita o autor Eric G. Wilson, que em seu livro “Contra a Felicidade: em Louvor da melancolia”, diz que experimentar angústia mental pode realmente nos tornar mais compreensivos, pessoas criativas.

E que podemos colher os benefícios dos momentos mais escuros da vida.

É importante lembrar que depressão não é algo que deve ser considerado vergonhoso e experimentá-lo não torna ninguém fraco ou inadequado.

Fonte: thoughtcatalog.com.

A história do começo desse post?

Então, ele bateu na porta e a primeira coisa que fez foi abraçar a pessoa encolhida na cama. E perguntou: “Você quer comer alguma coisa?”

Ela disse que sim e foi a primeira vez na semana que ouvia a voz dela sair em alto e bom som: “Obrigada.”

* Todas as imagens são do fotógrafo Christian Hopkins, de 22 anos, que vive na Philadelphia. Ele foi diagnosticado com depressão aos 16 anos. Esta é a sua forma de representar como é viver com depressão.

Você acha que este texto pode ajudar alguém? Compartilhe!