Adesivo monitora exposição a raios UV e avisa pra você sair do sol
Negócios

Adesivo monitora exposição a raios UV e avisa quando você deve sair do sol

Quem nunca se fez aquela pergunta: “Será que tomei sol demais hoje?”

É uma preocupação comum que o tempo longo de exposição ao sol cause câncer de pele.

Por outro lado, é fundamental para o corpo humano obter vitamina D, já que o sol é a sua maior fonte.

Então como saber que a exposição ao sol foi suficiente?

Para responder a essa pergunta, as pesquisadoras Andrea Armani e Michele Lee da Escola de Engenharia Viterbi da Universidade do Sul da Califórnia (USC) desenvolveram um adesivo impermeável flexível que detecta a exposição ultravioleta (UV) e muda de cor.

“Essa tecnologia usável não requer energia e funciona mesmo com protetor solar, permitindo que os usuários evitem alta exposição ao sol relacionada ao câncer de pele, enquanto obtém a dose necessária de vitamina D”, descreve a USC em seu canal no Youtube.

As pesquisadoras enfrentaram desafios ao desenvolver essa tecnologia: como torná-la pequena o suficiente para não ser intrusiva, flexível para se adaptar ao contorno da pele, livre do microcircuitos e capaz de funcionar sem bateria.

O resultado foi um adesivo de detecção UV transparente, flexível e impermeável feito de um material patenteado usando polímeros não tóxicos aprovados pelo órgão norte-americano Food and Drug Administration (FDA).

Muito prático, o pequeno adesivo mede 0,5 por 0,5 mm e menos de meio milímetro de espessura. Quando o usuário aplica protetor solar, o adesivo compensa a exposição reduzida.

Sensível aos raios UV, o material muda de cor gradativamente de acordo com a exposição à luz ultravioleta.

Se ficar laranja em um “tom queimado”, é uma indicação de que o usuário recebeu a dose recomendada de vitamina D da Organização Mundial da Saúde (OMS) e deve minimizar a exposição ao sol.

Andrea Armani observa no vídeo abaixo que 10 minutos é suficiente para obter a dosagem de vitamina D enquanto que de 45 a uma hora já é uma exposição mais longa e leva a danos na pele, o que muitas vezes depende do tipo de pele e química de cada pessoa.

Por enquanto, o protótipo está sendo aprimorado e precisa de uma camada de sensor que se adapte a todos os tipos de pele.

Esse adesivo, que Andrea compara com um “Band-aid”, foi projetado para trabalhar em diferentes fatores geográficos e ambientais.

Confira o vídeo (legenda em inglês):

Se preferir, veja no YouTube.

Mesmo em estudo, é uma ideia muito interessante!

Você acharia útil ter um “Band-aid” que avisa que já adquiriu vitamina D suficiente e que está na hora de sair do sol?

Fonte: healthtechinsider.com.

Compartilhe com os seus amigos!

Nossas sugestões pra você

Clique para comentar

Deixe um comentário


Nossos fãs estão curtindo:

Ir Topo