Mente

10 sacrifícios que as pessoas bem-sucedidas fazem pelos seus sonhos

Da dor à prosperidade: até onde foram estes empreendedores para alcançar suas metas

Hoje, estes empreendedores conquistaram um sucesso incrível. Mas o sucesso verdadeiro nunca vem sem sacrifício.

Neste artigo, eles compartilham um pouco do que é necessário para realizar seus sonhos.

Confira:

1. Eu abandonei o meu hobby.

Sacrifícios que as pessoas bem-sucedidas fazem pelos seus sonhos

Antes de 2008, eu jogava golfe três vezes por semana. Eu fiquei distraído e convencido, comecei a descansar sobre os meus louros e coloquei minha família em risco.

Eu decidi dominar meu trabalho e meu dinheiro; se o meu jogo de golfe ou meu status social sofreram com isso, paciência.

Não tem problema sacrificar a diversão de hoje pela liberdade de amanhã. Eu me sacrifico todos os dias, fazendo as coisas que não quero fazer, mas fazendo-as mesmo assim, por um futuro melhor.

— Grant Cardone, especialista em vendas que construiu um império imobiliário de 500 milhões de dólares e autor best-seller no New York Times do livro “Be Obsessed or Be Average”.

2. Eu arrumei outro emprego.

Sacrifícios que as pessoas bem-sucedidas fazem pelos seus sonhos

Um ano, quando as taxas de juros estavam em 18%, eu tinha uma despesa enorme e devia 400 mil dólares. Eu estava desesperada; ninguém estava comprando imóveis e eu tinha 400 agentes para sustentar.

Eu engoli o meu orgulho e arrumei um emprego diurno, gerenciando um escritório de vendas de um novo complexo de condomínios. Meus chefes me amavam, mas eu odiava não ser a chefe.

Eu deixei o The Corcoran Group nas mãos confiáveis da minha sócia, Esther Kaplan, que continuou a gerenciá-lo diariamente.

Seis meses depois, eu ganhei 100 mil dólares em salários para pagar minhas dívidas e cobrir um pedaço das despesas.

Eu rapidamente esqueci do meu constrangimento; aquele movimento rápido salvou meu negócio.

— Barbara Corcoran, fundadora do The Corcoran Group e Tubarão no programa de TV Shark Tank.

3. Eu adiei prazeres instantâneos

Sacrifícios que as pessoas bem-sucedidas fazem pelos seus sonhos

Eu aprendi a importância de sacrificar prazeres de curto prazo por felicidade de longo prazo.

A vida é um jogo longo e, quando você começa um negócio, você tomou uma decisão que não lhe permite tempo no primeiro ano para focar em nada além de construí-lo.

Estou falando de código vermelho, dedicação 18 horas por dia – até mesmo à mercê do seu tempo com a família.

Mas em dois ou três anos, quando estou levando meus filhos nas viagens de negócios e mostrando-os o mundo, estamos colhendo os benefícios.

— Gary Vaynerchuk, fundador e CEO da VaynerMedia (mais de 700 funcionários, com mais de 100 milhões de dólares anuais em receita) e autor best-seller no New York Times pelo livro #AskGaryVee.

4. Eu gastei meus últimos centavos.

Sacrifícios que as pessoas bem-sucedidas fazem pelos seus sonhos

Eu levei quase dois anos para transformar a ideia da Style Coalition em um negócio. Eu tinha que decidir se eu voltava para o mercado de trabalho ou se daria mais uma chance ao meu negócio.

Eu saquei os meus 401 mil do meu último emprego – meu único ativo – para sobreviver mais alguns meses. Colocar os meus últimos centavos na empresa foi assustador, mas desistir do meu sonho parecia pior.

Durante aqueles meses, eu assinei uma parceria geradora de receitas com a revista Elle e vendi uma campanha grande para um varejista nacional.

Este sacrifício me motivou a confiar em minhas próprias habilidades para gerar prosperidade.

— Yuli Ziv, fundador e CEO da Style Coalition, autor do livro best-seller na Amazon “Blogging Your Way to the Front Row”; pioneiro no marketing de influência e imigrante que levou o seu negócio do zero à milhões.

5. Eu vivi longe da minha família.

Sacrifícios que as pessoas bem-sucedidas fazem pelos seus sonhos

Minha esposa e eu não conseguíamos pagar o aluguel, então eu decidi que ela iria morar com a irmã enquanto eu ficava na casa da minha mãe. Nós não nos separamos; apenas vivemos separados até conseguirmos nos recompor.

Recentemente, meu filho (agora com 25 anos) me confrontou sobre tê-los deixado por um ano. Eu expliquei que aquilo foi necessário para construir o negócio e dar a ele a vida que ele merecia.

Hoje o meu filho trabalha comigo e está colhendo os frutos. Não foi fácil engolir aquilo na época, mas eu sabia que o sacrifício eventualmente valeria a pena.

Hoje, dinheiro não é um problema. E é assim porque eu fiz o que tinha que ser feito para continuar construindo meu sonho.

Leia:  Faça estas 7 perguntas a si mesmo e veja a felicidade se aproximar de sua vida

— John Hanna, autor de Way of the Wealthy e CEO da Fairchild Group.

6. Eu tive que me virar para me sustentar.

Sacrifícios que as pessoas bem-sucedidas fazem pelos seus sonhos

Quando fundei a minha primeira startup, Snoobi, eu tive que fazer alguns sacrifícios difíceis.

Eu tinha acabado de me formar e não tinha dinheiro. Eu arrumei um emprego como pesquisador da universidade e usei o dinheiro para pagar metade do salário do meu primeiro funcionário.

Eu vendi a outra metade do tempo dele para outra empresa, a qual acabou dando à minha startup verba suficiente para pagar todo o salário dele e veicular algumas campanhas publicitárias.

Por um ano, eu trabalhei dobrado e me virei para me sustentar até acumular o financiamento necessário para largar meu emprego diurno e concentrar totalmente no meu negócio em crescimento.

— Pekka Koskinen, empreendedor em série, investidor, fundador e CEO da Leadfeeder.

7. Eu desisti de relacionamentos (negativos).

Sacrifícios que as pessoas bem-sucedidas fazem pelos seus sonhos

Eu me afastei de relacionamentos, família e amigos algumas vezes em minha vida. Foi doloroso, porque eu perdi um pedaço do meu coração e da minha identidade – mas valeu muito a pena.

Uma companhia que não te apoia pode ser a morte do seu negócio, principalmente se você está apenas começando, enquanto um ente querido que te apoia pode ajudar a gerar um sucesso incrível em todas as áreas da sua vida e do seu negócio.

— Nafisé Nina Hodjat, fundador e advogado da The SLS Firm.

8. Eu sobrevivi à falência.

Sacrifícios que as pessoas bem-sucedidas fazem pelos seus sonhos

Eu fui à falência no meu primeiro negócio. Eu cometi o erro de tentar comprar um negócio existente e acabei fracassando miseravelmente no primeiro ano.

Tendo destruído meu crédito, eu tive que começar meu negócio atual do zero e aprender a como gerenciar lucros. Eu também sacrifiquei o meu sono, porque tinha um emprego em vendas de alto nível, em período integral, enquanto construía meu negócio à noite.

O primeiro ano foi exaustivo e desafiador, mas me trouxe para onde estou hoje.

— Gary Nealon, presidente da Nealon Solutions e The Rox Group; cinco anos seguidos na Inc. 5000.

9. Eu simplifiquei meu estilo de vida.

Sacrifícios que as pessoas bem-sucedidas fazem pelos seus sonhos

Durante os primeiros anos de construção da minha fundação financeira, minha esposa e eu mudamos da nossa casa e a alugamos. Nós nos mudamos para o porão da casa dos meus sogros.

Nós vivíamos com aproximadamente 10% da nossa receita e juntamos o resto para o crescimento do negócio. Nos estágios iniciais da jornada de um empreendedor, você pode ter estilo de vida ou riqueza, mas não os dois.

Nós escolhemos viver de forma simples enquanto construíamos ativos e riqueza. Nós permitimos que o tempo compusesse nossos esforços.

Imagine onde você estaria em cinco anos se guardasse 25, 50 ou 90 por cento da sua renda para investir em si mesmo e no seu negócio. Foi isso que fizemos e valeu muito a pena.

— Tom Shieh, CEO da Crimcheck.

10. Eu sacrifiquei o meu tempo.

Sacrifícios que as pessoas bem-sucedidas fazem pelos seus sonhos

Meu trabalho como co-fundador e presidente da minha empresa toma todo o meu tempo disponível, mas a Leukemia & Lymphoma Society me pediu para arrecadar fundos para uma pesquisa sobre câncer de sangue durante 10 semanas – um enorme comprometimento e sacrifício de tempo, recursos e energia.

Mas o câncer está em todo lugar e afeta a todos, e meu avô, um imigrante sírio, sempre disse: “A família vem primeiro”.

Então nós encaramos este desafio filantrópico como uma família e eu arrumei tempo, retirando um pouco do meu negócio para buscar os meus sonhos de caridade. Muitas pessoas dizem: “Algum dia eu vou ajudar, algum dia farei mais”.

Como uma família, nós percebemos que nosso “algum dia é hoje”; a banda de rock dos nossos filhos escreveu e produziu uma canção original chamada “Someday is Today!” (Algum Dia é Hoje, em português) e, em duas semanas, o vídeo da música alcançou mais de 500 mil visualizações no YouTube e mais de 150 mil visualizações no Facebook.

Este sacrifício de tempo pode não ter ajudado financeiramente o meu negócio, mas contribuiu para o meu sucesso pessoal.

— Joe Kakaty, co-fundador e presidente da Poker Central.

Qual destas dicas é a mais importante, na sua opinião? Comente!

Esse é uma tradução do Awebic de artigo originalmente publicado em Success, escrito por The Oracles.

Compartilhe este conteúdo com seus amigos e ajude-os a alcançar o sucesso!