Mente

Aprenda definitivamente como não se esquecer do que lê

Nossos cérebros não foram feitos para lembrar de tudo com o que nos deparamos.

A menos que você seja um dos raros indivíduos que tem memória fotográfica, é provável que os detalhes dos conteúdos que você consome se desapareçam rapidamente.

Com que frequência você se recorda de ler um artigo, mas se esquece sobre o que era? Você já reconheceu o título de um filme, porém falhou em lembrar do enredo?

Se você se esquece frequentemente das coisas que você tem lido e dos filmes que assistiu, você não está sozinho.

Pense sobre o que você teve para o almoço ontem ou o que você fez no último final de semana. Essas memórias provavelmente estão borradas porque elas não são críticas para a sua sobrevivência.

Nossos cérebros tem cerca de 8 GB de capacidade de recordação imediata e apenas a informação mais essencial passa. Isso pode nos deixar com uma imagem borrada de informação não essencial.

Aprenda mais sobre isso neste outro artigo: “Você tem usado seu cérebro errado: humanos não foram projetados para lembrar de coisas.”

O cérebro humano não é projetado para ajudar você lidar com um monte massivo de dados.

Nós somos bombardeados com estímulos o dia todo. Se nós processássemos e lembrássemos de tudo, então provavelmente seria difícil funcionarmos.

O seu cérebro classifica todas as suas experiências para eliminar as coisas significantes e insignificantes que nós encontramos (1).

A primeira vez que você lê alguma coisa, terminar é o único objetivo

Como se lembrar do que lê

Não importa o quão ansioso você tenha estado para assistir um filme ou ler um livro.

A menos que o conteúdo seja ligado a sua sobrevivência, as chances são de que você vai esquecer o que viu ou leu logo após.

Parte disso acontece porque o seu objetivo primário era assistir um filme ou ver um livro. Quando você nunca viu alguma coisa, o seu desejo de acabar a história é a sua preocupação principal.

Depois que você satisfez esse desejo, você provavelmente não se lembrará do que viu. Acabar o filme ou o livro não é a mesma coisa que se recordar de todos os detalhes.

Seres humanos armazenam memórias através de um processo chamado codificação. Nosso cérebro é melhor em decodificar informação quando pode associar uma nova informação com uma experiência preexistente (2).

A primeira vez que nós encontramos informação é semelhante para nós como passar por estranhos na rua. Nossos neurônios processam que você encontrou alguém e só isso.

Não há reconhecimento e depois que você vai embora da situação, você provavelmente se esquecerá de quem viu.

Apesar disso, algumas pessoas se lembram do que viram. Por que?

Como se lembrar do que lê

Você deve se sentir frustrado quando não consegue se recordar do que acabou de ter visto, mas pode ser ainda mais enlouquecedor quando você encontra alguém que parece ter absorvido tudo.

O amigo que recita detalhes dos filmes que você assistiu meses atrás.

Muito tempo depois que os pontos finos de um texto deixarem a sua mente, eles ainda estão falando sobre isso. Como eles fazem isso?

Essas pessoas não têm memórias extraordinárias. Elas simplesmente recebem a informação ativamente.

Desde que eles processam a informação ativamente, eles são capazes de experimentar os detalhes do livro ou das cenas do filme repetidamente em um curto prazo.

Eles revisam e sintetizam a informação.

É como tomar a mesma rota todos os dias e correr com as mesmas pessoas. Você começa a reconhecer as pessoas e observa mais sobre elas porque já estão familiares para você.

Do mesmo modo, seus neurônios podem facilmente fazer novas conexões quando eles estão sendo solicitados para revisitar e analisar novas informações, em vez de observá-la passivamente.

A chave é ver, conectar e então repetir

Como se lembrar do que lê

Quanto mais você se engaja ativamente com o conteúdo que você consome, mais prontamente você se lembrará dele.

E enquanto os seus neurônios revisitam o mesmo assunto de novo e de novo, é mais fácil para eles de fazer conexões.

Pense nisso como caminhar pela floresta. Na primeira vez não há nenhum caminho, mas você faz a mesma rota todos os dias, em algum momento você criará uma trilha.

Você será capaz de se mover rápida e facilmente em um lugar que você se moveria mais devagar.

Seu cérebro traça memórias como essa também. Você deve construir um caminho para os seus neurônios.

Leia:  Saiba como desenvolver atração pelas pessoas certas

Não confie na sua memória inicial

A primeira vez que você passa por alguma coisa, você provavelmente se esquecerá de alguns detalhes. Você pode achar difícil absorver particularidades porque há muita informação nova.

Quando você assiste filmes ou lê livros, você pode se descobrir obsessivo com o que vai acontecer a seguir. O seu objetivo é apenas chegar no final.

É útil revisitar o conteúdo inúmeras vezes. Você pode descobrir que desde que você já sabe o que acontece, você será capaz de apreciar os detalhes.

Releitura não é o suficiente

Você pode olhar para o mesmo pedaço de informação várias vezes, mas não significa que ela ficará em sua cabeça. Memorização por repetição não permite que você faça conexões significativas com o que você está vendo (3).

Para se lembrar de alguma coisa, você precisa aplicá-la. Em vez de pegar a informação passivamente ou tentar memorizar ativamente com repetição, é importante fazer conexões.

Se você pode aplicar o que você tem aprendido, obter feedback e reaplicar um conceito com feedback, é mais provável fixar a informação.

Por exemplo, ler uma receita não ajudará você aprender a cozinhar. Cozinhar uma refeição e combinar o feedback do seu gosto e dos comentários dos outros vai destacá-la em sua mente.

Assistir alguém fazer exercício nunca tem o mesmo impacto que fazer você mesmo. É uma abordagem é inútil, a menos que você a aplique.

Quando você aplica um conceito ou prática na sua vida, fica mais fácil de internalizar a informação.

Pense na primeira vez que você teve uma viagem de trabalho e no agora. Na primeira vez, você teve que pensar sobre cada passo da rota, mas agora, você nem precisa pensar nisso.

É a combinação da repetição e aplicação que solidifica as conexões dos neurônios.

Tenha uma pergunta no fundo da sua mente antes de ler/assistir algo

Quando você pegar um livro ou sentar para assistir um filme, tenha um propósito em mente. Se você não tiver, o seu modo padrão será simplesmente chegar ao final do livro ou do filme.

Tenha uma pergunta que gostaria de responder antes de começar.

Por exemplo, ler “O Poder do Hábito” sem um propósito não será muito útil. Será inútil para quem não está pronto para construir um hábito, não importa o quanto o livro seja bom.

Por outro lado, se você pensa que um hábito ruim que você gostaria de perder antes de começar a ler, você pode instantaneamente se conectar com o que você está lendo com a sua própria vida.

Quando você reconhece capítulos ou ideias relacionados em livros, encontre uma maneira de conectá-los.

Faça destaques, escreva notas ou grampeie as partes que são relacionadas. Tomar notas a mão é um jeito especialmente valioso para ajudar a lembrar de conceitos importantes (4).

As pessoas assistem um monte de filmes ou leem um monte de livros, mas não podem se lembrar deles, perdem um monte de tempo. Elas não pegam nenhuma informação que realmente irá ajudá-las.

Para evitar esquecer de qualquer coisa que você vê, aplique imediatamente e depois e revisite os conceitos com frequência.

Tenha uma mente incisiva

Como se lembrar do que lê

As chances são que pela manhã, você terá esquecido o que você leu neste artigo, a menos que você salve, destaque e faça um ponto de relação para a sua vida.

Favorite esse texto e volte para que você possa se lembrar do que você precisa fazer para ter uma melhor recordação da mídia que você consome.

Assistir filmes e ler descuidadamente é uma perda de tempo. Aproveite ao máximo tudo o que você lê e assiste ao encontrar maneiras de se engajar com o conteúdo.

Pense no que você vai perder se você permitir que essa oportunidades de aprender apenas passe por você.

Referências:

(1) LA Times: Human memory: What did you do last Sunday?
(2) The Human Memory: Memory Encoding
(3) Oxford Learning: The Difference Between Rote Learning and Meaningful Learning
(4) PBS: NovaNext:For More Effective Studying, Take Notes With Pen and Paper

Você costuma esquecer dos livros que lê? Comente!

Esse é uma tradução do Awebic de artigo originalmente publicado em Life Hack, escrito por Leon Ho.

Imagens: pexels.com e pixabay.com

Compartilhe este conteúdo com seus amigos!