in

Três maneiras surpreendentes de como a gratidão funciona no trabalho

Há alguns verões, eu viajei para o fervilhante caldeirão do centro da Flórida para falar na conferência da WorkHuman.

Cerca de 1.500 profissionais de recursos humanos compareceram, ansiosos para ouvir astros como Arianna Huffington e Rob Lowe (provavelmente mais do que eles queriam ouvir um acadêmico como eu recitar suas descobertas de pesquisa).

Abatidos por locais de trabalho desanimadores, esgotadores e desmoralizantes, eles estavam sedentos por maneiras de criar ambientes mais energizantes e elevados.

WorkHuman é uma criação da Globoforce, uma empresa progressista que ajuda outras empresas a desenvolver e implementar programas eficazes, que reconhecem e celebram o trabalho de seus funcionários.

Em resumo, eles pretendem trazer mais gratidão às organizações, tornando os locais de trabalho mais humanos.

A Globoforce está no negócio global do agradecimento, usando o poder da gratidão para melhorar proativamente a cultura de uma empresa.

Baseando-se na ciência da gratidão e em seu próprio conjunto de práticas conduzidas internamente, eles demonstraram que dar e receber apreciação é benéfico e vital para uma organização de alto desempenho.

Em colaboração com o IBM Smarter Workforce Institute e a Society for Human Resource Management, a Globoforce vem realizando pesquisas em quase 50 países ao redor do mundo.

Seus estudos, juntamente com outras pesquisas, associaram gratidão e características relacionadas (como engajamento) a melhorias em produtividade, lucratividade, qualidade, lealdade, segurança, afastamento e outras métricas de custo e desempenho.

A Globoforce seria a primeira a admitir que reconhecer e celebrar as contribuições que os outros fazem ao nosso trabalho não é uma ideia nova. Mas a ciência da gratidão tem destacado novas razões para levar essa ideia a sério.


Recomendamos para você:

Redação

Written by Redação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja o que acontece no cérebro de uma criança quando ela aprende a empatia

Quando você medita, pode também estar ajustando seu genes