Mente

Pare de buscar a “felicidade” e aproveite mais as imperfeições da vida

Eu quero viver a minha vida sem estresse e preocupações. Eu não preciso ser rico ou famoso. Eu só quero ser feliz.” — Autor desconhecido

Você já traçou uma meta e ficou obcecado por ela, colocando-a no centro da sua vida e fazendo tudo por conta dela? Você pensou que apenas depois de alcançar a sua meta ficaria totalmente relaxado e feliz?

Eu já fiz isso muitas vezes.

Durante a minha vida, eu media minha felicidade pelas minhas realizações. Eu me esforcei para conseguir boas notas na escola, aí me concentrei em entrar em uma boa faculdade, depois conseguir um emprego que pagasse bem.

Porém, depois de conseguir todas essas coisas, eu não estava feliz. Depois de consegui-las, elas pareciam comuns, não tão extraordinárias como eu pensava que eram.

O sentimento de realização não era tão incrível assim.

Eu culpei minhas realizações pela minha insatisfação – que elas não eram grandes o suficiente para eu me sentir feliz. Então eu pensei que precisava fazer mais.

Eu encontrei uma nova meta e cai novamente na armadilha.

Eu sempre tinha algo para buscar e não conseguia me sentir feliz até alcançar tudo. E abandonei outras coisas na minha vida para buscá-las.

Minha desculpa sempre foi: “eu não posso descansar agora. Estou ocupada fazendo “x”. Eu farei isso após conseguir “x”. Eu vou relaxar e aproveitar minha vida somente depois de “x”.

Meu “x” mudava constantemente de uma coisa para outra. E eu nunca me permiti descansar. Eu prorroguei a minha vida para o futuro.

O agora nunca era uma boa hora para aproveitar a vida.

Mesmo quando eu saía com o meu marido, eu nunca conseguia realmente aproveitar o tempo.

O sentimento de culpa sempre esteve presente para me assombrar, me culpar por largar o trabalho, por estar relaxada e preguiçosa. Somente quando eu me sentia miserável e exausta, aquela culpa ia embora.

Foi quando eu percebi que algo não estava certo.

O problema de medir sua felicidade pelas suas realizações

Como ser feliz e aproveitar nossa vida imperfeita

Nos dias seguintes, eu tentei parar de pensar em como alcançar minhas metas e prestei total atenção em como eu estava me sentindo. Eu tirei um tempo para mim mesma, apenas para pensar sobre a minha vida.

E foi uma percepção dolorosa que, não só eu não tinha aproveitado minha vida, como eu tinha perdido muitas coisas no processo.

Eu esqueci a principal meta da minha vida

Todos querem ser felizes, inclusive eu.

Minha principal meta é aproveitar minha vida. Mas eu constantemente adiei minha felicidade enquanto trabalhava em busca de outras metas de curto prazo.

Eu pensei que tinha o controle da minha vida e da minha felicidade, mas não tinha. Eu deixei aquelas metas de curto prazo controlarem minha vida. Como resultado…

Eu me separei dos meus entes queridos.

Na minha visão de uma vida feliz, eu estava sempre lá com minha família e pela minha família. Mas a dura verdade era que eu não estava.

Na verdade, eu os ignorei quando eles se mostraram preocupados comigo. Eu sentia que eles não entendiam minhas escolhas.

O motivo de eu precisar alcançar mais era para estar com eles, quando eles estariam felizes e orgulhosos de mim. Mas não era isso que eles queriam.

Eles queriam a mim, não meus títulos.

Sempre que eu conseguia algo, eles ficavam felizes por me verem feliz e nada mais.

Parte do meu final feliz já estava comigo, mas eu não via.

Eu me magoei.

Enquanto eu estava ocupada perseguindo a ideia da minha vida perfeita, medindo meu valor pelas minhas realizações, eu não estava apaixonada por mim mesma.

Quando eu não atingia meu objetivo, eu me sentia desvalorizada e me culpava.

Quando eu conquistava algo, não era o suficiente para me orgulhar. Eu até me culpava por não tentar ainda mais para receber algo maior.

Eu tinha um relacionamento difícil comigo mesma. Eu pensava que não era boa o suficiente para o meu próprio amor, ou pelo amor de qualquer um.

É doloroso acreditar que você não é amada.

Eu prejudiquei minha saúde.

Pelo fato de eu estar fixada em alcançar minhas metas acima de tudo, eu ignorei meu corpo quando ele gritava por descanso. Eu pensava que só merecia descansar quando eu não conseguisse mais trabalhar, quando toda minha energia acabasse.

Se eu descansasse antes da minha energia acabar, eu pensava que era uma perdedora. Um perdedor não conseguiria nada.

Eu trabalhei até a exaustão somente para merecer algum descanso. Eu acabei com o meu sistema imunológico até uma simples gripe facilmente me derrubar.

Aprendendo a ser feliz com minha vida imperfeita

Como ser feliz e aproveitar nossa vida imperfeita

Todos nós temos a tendência de nos comparar com outras pessoas. Eu cresci acreditando que a vida era uma corrida e eu tentei ser o cavalo mais rápido.

As redes sociais pioraram ainda mais a situação. Nós vemos outras pessoas bem-sucedidas e almejamos suas realizações. Nós pensamos que se formos tão bem-sucedidos quanto elas, tão rico quanto elas, tão talentosos quanto elas, nós seremos tão felizes quanto elas.

Leia:  22 verdades estoicas de Marco Aurélio que te tornarão muito mais forte

Só que não é o caso.

A verdade é que somos pessoas diferentes, temos metas e desejos diferentes, mas estes não são fatores que determinam nossa felicidade.

A felicidade não é o resultado do nosso esforço. Não pode ser medida pelas nossas realizações.

A felicidade é a direção que escolhemos e a forma com que vivemos nossas vidas. Para alguns, felicidade é ouvir a voz da sua mãe no telefone todos os dias.

Também pode ser ouvir todas as coisas engraçadas que aconteceram com sua sobrinha de um ano de idade. Ou o olhar do seu marido quando você passa um tempo agradável com ele.

A felicidade provavelmente pode ser medida pela risada. Lá no fundo, a felicidade é amor e amor próprio. É perceber o quanto a sua vida é bela.

Aqui estão algumas coisas que fiz para descobrir a minha felicidade.

Meditação

A meditação me permite recuperar o fôlego, diminuir o ritmo e olhar para minha vida sob uma perspectiva totalmente diferente.

Eu pensava que nunca poderia meditar, porque não conseguia ficar sentada e não pensar em nada. Mas eu comecei devagar, com oito minutos por dia, e me surpreendi.

Eu finalmente aprendi que a meditação não é sobre limpar sua mente e pensar em nada; é sobre realmente aceitar quem você é e não deixar seus pensamentos loucos controlarem você.

Ela me ajudou a reconhecer e a desapegar dos meus pensamentos; deixar para trás todo o caos da minha vida.

Permanecer no momento

Depois de começar a praticar meditação, eu comecei a aceitar o momento mais plenamente. Não foi fácil no início, pois minha mente estava sempre vagando, inventando histórias sobre a minha vida.

Mas assim que eu me rendi ao presente, comecei a realmente viver no momento presente.

Eu não tentava mais ler um livro enquanto almoçava. Eu não tentava mais pensar no meu trabalho enquanto cozinhava ou tomava banho.

Ao invés disso, eu tentei saborear a comida em cada mordida, ouvir diferentes barulhos que eu fazia na cozinha, sentir a água quente correndo pelo meu corpo e lavando todo o estresse e ansiedade.

Não preciso dizer que nunca me senti tão viva. Agora eu reconheço o quando minha vida é bela e colorida.

Começar a escrever um diário de gratidão

Eu termino meu dia escrevendo em um diário de gratidão. Parecia bobo no início. Mas escrever todas as coisas belas ilumina minha vida e me faz apreciá-las ainda mais.

Não importa o quanto tentamos, nós nunca conseguimos nos sentir positivos o tempo todo. Às vezes a vida é brutal.

Mesmo assim, um diário de gratidão me ajuda a deixar para trás a negatividade e a ser grata pelas coisas que eu tenho.

Afirmações de amor próprio

Eu começo meu dia dizendo a mim mesma o quanto a vida é bela e o quanto eu me amo.

Antes de levantar da cama, eu sorrio e digo a mim mesma: “Obrigada por mais um dia maravilhoso. Eu te amo.”

Quando coloco os pés no chão, eu me agradeço e digo a mim mesmo “eu te amo” novamente. Eu afirmo isso cinquenta vezes por dia e, como resultado, comecei a acreditar em mim mesma.

É de abrir os olhos e mudar a sua vida ver como é maravilhoso ter mais um dia para viver, sentir o amor e aproveitar a vida ao máximo.

Hoje pode não ser perfeito, mas é um dia perfeito para se sentir feliz.” — Lori Deschene

Como ser feliz e aproveitar nossa vida imperfeita

A felicidade não é algo para buscar no futuro. A felicidade está disponível agora mesmo, bem onde você está.

Quando paramos de perseguir a sombra da felicidade, começamos a reconhecer que todas as coisas que precisamos para ser feliz já estão conosco o tempo todo.

Eu ainda traço metas para alcançar, mas não vivo mais minha vida em torno delas.

Eu parei de me comparar com outras pessoas. Eu parei de tentar me tornar uma pessoa que eu penso que será feliz um dia. E agora eu percebo o que realmente importa para mim.

Eu me coloco no centro e me rendo ao meu coração, à minha alma. Eu deixo meu coração me dizer quem eu realmente sou. Eu vejo, ouço, sinto o cheiro e o gosto como nunca antes.

Eu aproveito todo o tempo que tenho com o meu marido, aproveito as ligações para minha mãe apenas para ouvir a voz dela. Eu aproveito sentar quieta e ouvir o que a minha alma tem a dizer.

Embora minha vida seja de altos e baixos, agora eu sei que todas as emoções são cores diferentes em minha visão de “feliz para sempre”.

Eu agradeço por ainda poder senti-las.

E eu sei que a minha vida não é perfeita, mas hoje é um dia perfeito para ser feliz.

Você anda baseando sua felicidade em suas realizações? Este texto te ajuda? Comente!

Esse é uma tradução do Awebic de artigo originalmente publicado em Tiny Bhudda, escrito por Mai Pham.

Imagens: pexels.com e pixabay.com

Compartilhe este conteúdo com seus amigos!