Mente

O que realmente importa: Quais são as 4 coisas mais importantes na vida

A vida é curta. Concentre-se no que importa e deixe para trás o que não importa.” – Autor desconhecido

Nossas mercadorias mais preciosas não são nossos smartphones, TVs 3D, carros novinhos ou casas enormes.

Nossas mercadorias mais preciosas não podem ser encontradas no banco. Elas não podem ser compradas online.

A verdade é que elas fazem parte de uma lista pequena.

Entre nossas mercadorias mais preciosas estão nosso propósito, tempo, saúde e nossos relacionamentos.

Como cheguei a esta conclusão

Há vários anos eu percebi que estava acumulando mais em minha vida.

Mais coisas que não importavam de verdade para mim ou que não combinavam comigo em um nível espiritual. Mais comprometimentos que eu não gostava de verdade para mantê-los.

Isso estava me deixando um pouco monótono e insatisfeito. Parecia que estava faltando alguma coisa, mas eu não sabia muito bem o quê.

Um período de profunda reflexão veio em seguida. Aí eu comecei a agir baseado nessas reflexões.

Entre outras coisas, esta ação significou:

  1. Eu aproveitei os sonhos de longo prazo para escrever de forma criativa.
  2. Eu percebi que valorizo a liberdade e a flexibilidade ao invés apenas da capacidade de ganhar mais, e agora eu procuro formas de viver de acordo com isso.
  3. Eu acumulei menos bens materiais, mas aproveitei mais (viagens e feriados, eventos, experiências de vida).
  4. Eu me preocupei bem menos com a necessidade de acompanhar os outros (uma competição tóxica e vazia, se é que houve uma).
  5. Eu abri o meu próprio micronegócio, portanto eu tenho mais controle sobre para qual trabalho e quais clientes eu digo sim e não.
  6. Eu conheci e me casei com uma parceira em viagens e aventuras.
  7. Eu adotei na minha vida aspectos de simplicidade, 80/20, e outros conceitos poderosos.

O resultado dessas e outras mudanças foi que a qualidade da minha vida melhorou significativamente.

Com certeza eu não descobri tudo (spoiler: ninguém descobre!), mas minha direção na vida está muito mais alinhada com um lugar que eu realmente quero chegar agora.

Junto com este período de reflexão, eu comecei a questionar muitas coisas sobre a vida.

As coisas mais importantes da vida

Eu comecei a pesar o que eu achava que queria com o que eu realmente queria. Eu comecei a questionar o que eu realmente estava procurando.

Se eu estava no caminho que me levaria até lá. Se eu tinha pessoas em minha vida que poderia me ajudar emocionalmente ao longo do caminho.

Eu comecei a questionar o que era ser bem-sucedido e passei a explorar a fundo minha definição sobre isso, não apenas seguir a versão de outra pessoa.

Eu também comecei a questionar se o que eu pensava que era importante na vida era realmente importante.

Eu reformulei minha vida e cheguei à conclusão de que há várias áreas, ou mercadorias, como queira, que são muito importantes em como nos sentimos e que precisam de uma atenção cuidadosa.

Foi isso que me levou ao entendimento de que nosso propósito, tempo, saúde e relacionamentos estão entre nossas mercadorias mais preciosas.

Um entendimento muito simples e óbvio você pode questionar. Mas se for este o caso, como deixamos que esse sofrimento seja tão frequente?

Propósito

As coisas mais importantes da vida

O propósito é o nosso “por quê”. Ele conduz nossas ações. Ele alimenta nossa paixão.

Ele engloba nosso trabalho, nossos relacionamentos e nossa abordagem para viver nossas vidas. Ele engloba tudo que fazemos. Significa viver nossas vidas de uma forma intencional.

Ele dá à nossas vidas um foco mais preciso.

Nosso “por que” é o que nos mantém seguindo em frente quando a vida fica difícil.

Nosso “por que” dá à vida uma dose extra de significado e riqueza.

Se nós perdemos o rumo e estamos lutando com nosso “por que”, podemos nos perguntar uma série de perguntas relacionadas:

  • Onde estou querendo chegar?
  • O que me empolga e me deixa animado?
  • Quais são meus motivos para levantar da cama de manhã?
  • O que eu mais quero na minha vida?
  • O que eu menos quero na minha vida?

As respostas para essas perguntas podem ser reveladores e nos levar de volta ao cerne daquilo que realmente importa para nós. Ouça essas respostas e use-as como um guia. Revisite-as com frequência.

Tempo

As coisas mais importantes da vida

Todos nós temos o mesmo número de horas em um dia.

Por que alguns de nós ficamos perambulando, constantemente estressados, reclamando que “não temos tempo”, enquanto outros parecem encarar a vida em um estado relaxado e feliz, mas ainda conseguem fazer um monte de coisas?

Embora todos nós tenhamos responsabilidades e obrigações, frequentemente isso se resume à escolhas.

Muitos de nós fazemos escolhas pobres diariamente com o nosso tempo. Cada vez que dizemos “sim” para algo, estamos dizendo “não” para outra coisa.

O problema é que nós frequentemente dizemos muito “sim”. É aí que a balança começa a desequilibrar.

Ao invés de estar no controle do nosso calendário, nosso tempo já está comprometido. Nós corremos de um compromisso para outro, nunca sentindo que estamos realmente presentes em nenhum deles.

Nós esprememos nosso dia, mas sentimos que temos cada vez menos tempo para fazer as coisas que realmente queremos fazer, ou ver as pessoas que queremos ver. Nós temos menos espaço sobrando para nós mesmos.

Leia:  O declínio da recreação e o aumento dos transtornos mentais das crianças

O tempo é um recurso finito; uma vez utilizado, ele acaba. Nós não podemos voltar no tempo, mas podemos ser seletivos e intencionais com o tempo que temos.

Nós podemos assumir o controle ao dizer menos “sim” e aproveitar o espaço em branco em nossa agenda. Podemos proteger nosso precioso tempo para as atividades e pessoas que dão as maiores alegrias e o maior significado em nossas vidas.

É claro, reivindicar o seu tempo nem sempre é tão fácil assim. Alguns de nós estamos trabalhando muitas horas para pagar as despesas mais básicas.

Talvez estejamos carregando uma família jovem, cuidando de pais idosos, ou talvez cuidando de um ente querido que tem problemas de saúde físicos ou mentais.

Encontrar tempo para qualquer coisa nestes cenários pode ser especialmente difícil. Mesmo se temos tempo, nós sentimos uma enorme sensação de culpa se o usamos para fazer algo para nós mesmos, porque parece egoísta.

Além disso, a exaustão pode bater bem na hora que temos essas pequenas janelas de tempo, quando dormir ou assistir televisão pode ser mais atraente.

Se estamos limitados desta forma, um bom começo é encontrar pequenas janelas de tempo para investir em projetos que gostamos, hobbies e em nós mesmos. Cinco minutos aqui, meia hora ali podem ir se somando em um período de tempo.

Embora possamos ser cuidadores ou chefes de família para os outros, precisamos nos lembrar de cuidar de nós mesmos ao longo do caminho. Podemos fazer isso sem negligenciar nossas responsabilidades.

Na verdade, quanto mais cuidamos do nosso próprio bem-estar, melhor equipados estamos para servir aos outros.

Outro passo que podemos dar é tentar mudar nossa situação. Talvez podemos trabalhar mais perto de casa ou tentar simplificar e reduzir despesas, talvez até trabalhar um pouco menos.

No caso de entes queridos com problemas, talvez nós não exaurimos nossas opções em termos de ajuda adicional (de amigos, família ou cuidadores).

Estes são desafios difíceis e muito reais que alguns de nós enfrentamos, e não vou desprezá-los aqui.

O que todos nós podemos fazer é tirar o melhor de cada situação e ser grato por aquilo que temos, ao invés de nos concentrarmos naquilo que não temos. Algumas vezes precisamos de um pouco de apoio externo para nos ajudar.

Onde há vontade, pode haver um caminho.

Saúde

As coisas mais importantes da vida

Muitos de nós subestimamos nossa saúde até termos uma razão para não a subestimar.

Nós ignoramos os exercícios e depois nos perguntamos por que nossos corpos reclamam quando precisamos subir uma escada.

Nós ignoramos nossa dieta e depois nos perguntamos quando todo esse peso extra apareceu.

Nós ignoramos nossa saúde mental e depois nos perguntamos por que estamos sempre estressados.

Nós podemos ser mais gentis com nós mesmos. Nós podemos adicionar um movimento constante em nossas vidas. Caminhada, a academia, musculação, yoga – todos contam e podem ser combinados.

Nossos corpos foram feitos para se movimentar, não ficar sentado olhando para um notebook ou na frente da TV o dia inteiro. Adote a capacidade de se mover.

Se alimentar de forma mais saudável também pode ser simples e prazeroso. Nós podemos basear nossa alimentação em plantas (frutas e vegetais) e, se comemos carne, podemos tratá-la como um complemento e garantir que a maior parte da nossa refeição seja um arco-íris de vegetais.

Nenhum alimento precisa ser proibido, e ainda podemos abrir espaço para o diferente. A alimentação saudável pode e deve ser uma refeição deliciosa e nunca deve ser algo torturante.

Sair mais, comer bem e reservar um tempo para relaxar pode ajudar nossa saúde mental e o sentimento de bem-estar. Nós podemos ser mais gentis com nós mesmos ao garantir um tempo para recarregar de vez em quando.

Exames de rotina regulares com nossos médicos podem ajudar a pegar os primeiros sinais de algo mais sério, mas nós também podemos fazer o melhor para tentar cuidar melhor de nós mesmos.

Relacionamentos

As coisas mais importantes da vida

Nossa obsessão moderna por estarmos ocupados nos leva a sentir que não temos tempo suficiente hoje em dia. Este é um estado preocupante, quando significa que “não temos tempo” para nossos relacionamentos.

A verdade é que toda essa ocupação pode ser algo que tivemos na criação. Isso pode não ser uma boa notícia, mas também significa que podemos dar um passo para trás e viver de outra forma.

Nossos amigos, família e entes queridos são o que realmente valem a pena em nossas vidas. Precisamos criar o tempo para alimentar esses relacionamentos.

Não há problema em estar ocupado, se estamos ocupados com as coisas e pessoas que mais importam para nós.

Nossos relacionamentos são nosso alicerce, nossa base. Nós precisamos alimentá-los com o amor e a atenção que eles realmente merecem.

Propósito, tempo, saúde e entes queridos. Estas são as coisas que realmente nos tornam mais ricos e fazem nossas vidas mais completas.

Vamos tratá-las de acordo.

Você concorda que estas são as quatro coisas que realmente nos tornam mais ricos? Comente!

Esse é uma tradução do Awebic de artigo originalmente publicado em Tiny Buddha, escrito por Carl Phillips.

Imagens: pexels.com e pixabay.com

Compartilhe este conteúdo com seus amigos!