Mente

Porque devemos parar de buscar sucesso e passar a curtir as pequenas coisas

O filósofo Alan Watts sempre disse que a vida é como a música, e o único propósito da música é dançar.

Ele disse que, quando ouvimos uma música, não dançamos com o objetivo de chegar ao final da música. Dançamos para aproveitá-la.

Não é sempre assim que vivemos nossas vidas. Ao invés disso, atropelamos nossos momentos, pensando que sempre existe algo melhor, sempre há alguma meta que temos que alcançar.

Esta é a minha jornada através de uma música sem a dança e as lições que aprendi, com Alan Watt, ao longo do caminho.

“A existência deve ser divertida. Ela não vai a lugar nenhum, apenas é.”

Eu sentei em meu carro, com o olhar fixo em minhas mãos. Lágrimas brotaram em meus olhos e escorreram vagarosamente pelo meu rosto.

Eu perdi o foco exatamente daquilo que era a resposta para meu problema.

Eu me lembro de pensar como minhas unhas cresciam sozinhas, como meu cabelo crescia e meu coração batia, e as lágrimas caíram. Sem qualquer esforço ou dor, essas coisas acontecem. Elas não exigem esforço.

Por que a vida era tão difícil?

Aos vinte e dois, minha meta era ser bem-sucedida. Eu queria ser alguém – ter mais e ser mais do que eu pensava que era. Eu precisava justificar algo para o mundo, mas eu não sabia o que estava tentando provar.

Porque devemos parar de buscar sucesso

Eu era mãe com dezoito anos. Era um contratempo, mas nunca um arrependimento. Mesmo assim, eu me senti julgada.

Aos vinte e três, tive minha segunda filha. Eu era uma esposa com duas filhas e um emprego que pagava pouco.

Eu tinha um marido amável e duas filhas lindas, mas era infeliz. Eu queria mais.

Na busca por mais, troquei meu tempo por uma marca de sucesso específica. O tipo de sucesso que você só consegue alcançar através de dinheiro e status. Algo valioso por algo que senti que me daria uma reivindicação da sociedade.

“A razão de dançar é a dança.”

Quando tinha vinte e oito anos, eu tinha feito tudo que a sociedade nos diz para fazer. Fui para a faculdade, tinha um emprego que pagava bem e estava caminhando para o topo.

Eu tinha sorte, mas não achava isso. A meta era ter tudo e fazer parecer fácil.

Exceto que não era fácil, e nada veio fácil. Eu tinha perdido o ponto. Eu toquei a música, mas não dancei.

“Você vive a vida por analogia, uma jornada com uma peregrinação para alcançar o sucesso final, o céu, seja o que for. Você perdeu o ponto, você deveria dançar.”

Eu me tornei uma empreiteira do governo, longe de um sonho, mas trouxe sucesso.

Talvez você tenha se tornado um vendedor de seguros ou um corretor de imóveis. Você trabalha duro todos os dias, como eu.

Você levanta e vai para a rotina que fará você ser bem-sucedido. Você trabalha mais ainda, por mais horas, porque sabe que se apenas continuar trabalhando, o sucesso virá.

Aí você faz quarenta anos. Você está exausto. A vida cobrou o seu preço, mas você conseguiu. Você é bem-sucedido. Esta existência foi o que você trabalhou para ter, é tudo que seu ego queria, você conseguiu.

Porque devemos parar de buscar sucesso

Você trocou seus momentos preciosos por oitenta horas de trabalho, mas você conseguiu. Agora você pode dançar. Agora a vida pode começar.

Você olha para a sua casa linda e seus carros caros. Aí chega a hora que você perceba que os carros e a casa não são aquilo que você imaginava que seria. Eles são símbolos do seu sucesso.

Seu ego precisava deles, mas seu coração precisava de algo muito mais valioso.

“Eu preciso sobreviver significa que você não está tocando a música.”

Talvez sua história não seja como a minha, e aos quarenta você ainda tenha um emprego que não leva a lugar nenhum, trabalhando para pagar as contas. Desejando ter tido mais tempo com aqueles que você ama.

Eu sei que não é fácil. Comparar minha história com a sua seria perder o ponto da mensagem.

O ponto é, não importa o quão longe você vai ou o quanto você trabalha, você sempre irá querer subir ao próximo nível.

É claro que coisas materiais trazem conforto, mas não trazem felicidade. Você sempre estará no mesmo lugar em seu coração, até perceber que a vida não é sobre posses materiais.

Nossas vidas não são sobre coisas e status. Mesmo que nos tornemos miseráveis com a vontade de ter, nós já temos tudo o que precisamos. A vida é para ser vivida.

Porque devemos parar de buscar sucesso

Se você não pode pedir demissão amanhã, aproveite onde está hoje. Concentre-se nas melhores partes de cada dia. Acredite que tudo o que você faz tem um propósito e um lugar no mundo.

A felicidade vem da gratidão. Você está vivo, tem pessoas para sentir falta quando vai trabalhar e pode vê-las sorrir todos os dias.

Todos temos que fazer coisas que não queremos; nós temos que sobreviver. Quando você trabalha por coisas que não importam, como uma casa grande ou um carro chique, enquanto poderia estar vivendo, você perdeu o ponto.

Você está tocando a música, mas não está dançando.

“Uma música não é somente o final. Não é apenas o objetivo de terminar a música. A música é uma experiência.”

Me lembro de ir à escola, de noite, quando eu poderia estar em casa com minhas filhas. Minhas filhinhas choravam na porta quando eu ia embora.

Eu tentava argumentar comigo mesma. Eu estava fazendo tudo isso por elas.

Eu queria que minhas filhas tivessem orgulho da mãe. Eu estava sendo um bom exemplo. A mãe delas ia ser alguém, para elas. Quando eu virava as costas, também chorava.

Leia:  Não há problema em ‘fracassar’ antes de encontrar o que quer da vida

Eu odiava ter que ir embora.

Na verdade, eu escolhi deixá-las. Tudo que fazemos na vida é uma escolha. Dizer a nós mesmos que não temos escolha é a maior mentira de todas.

Eu inventei desculpas e criei uma versão heroica de mim mesmo, que estava fazendo tudo pela minha família. Minhas filhas não precisavam de status. Eu precisava. Tudo que elas precisavam era de mim.

Porque devemos parar de buscar sucesso

Alguns dias as lágrimas eram tantas que não conseguia dirigir, então eu sentava no carro e olhava fixa para minhas mãos. Eu perguntei por que minhas unhas cresciam tão fácil.

Eu estava muito perto de entender que tudo que precisamos fazer é crescer. Não há esforço em crescer ou morrer. Essas coisas são inevitáveis. Nós as tornamos difíceis porque escolhemos fazer isso.

Meu cabelo crescia e meu coração batia sem esforço ou compreensão. Essas coisas aparentemente simples compreendiam muito mais sobre a vida do que eu como pessoa.

Tudo que precisava era ser, existir, vivenciar, amar e ter gratidão. Mas eu não tinha. Minha luta durou anos. Eu estava longe da vida pitoresca que estava tentando alcançar.

Mas eu escolhi buscá-la, de qualquer forma.

“Tente dormir e você não dormirá. Você precisa desencanar. Se não fizer isso, você tentará constantemente e continuará se machucando.”

Eu penso sobre minha luta para o sucesso, trabalhando de dia e indo à escola de noite. Sentindo falta do meu marido e minhas filhas, eu pensava que algum dia isso ficaria mais fácil.

Quando penso naquela época da minha vida, eu queria não ter trabalhado tanto.

Eu queria ter tido mais memórias com a minha família.

Agora eu tenho tudo que queria naquela época, mas não é como você pensa que seria. O que eu esperava? Não me senti diferente de como eu sempre me senti, exceto que eu tinha um bom escritório, uma casa mais chique e roupas melhores.

Um escritório muito bem localizado – é assim que tudo isso terminou?

É muito anticlimático quando o cheiro de carro novo vai embora e o que sobra é uma prestação alta e mais horas de trabalho.

Todos pensamos que, quando estamos no topo, tudo deve ser incrível, mas não é. Suas crianças cresceram e você não lembra das pequenas coisas.

“O amanhã e os planos para o amanhã não têm qualquer significado, a não ser que você esteja totalmente conectado com a realidade do presente, uma vez que está no presente e somente no presente que você vive.”

Você se sente traída pelo tempo. Agora precisa compensar. Você precisa viver, aproveitar o máximo que ainda tem. Então você traça mais uma meta.

Porque devemos parar de buscar sucesso

Desta vez você vai construir memórias e visitar lugares, fazer coisas que nunca teve a chance de fazer. A lista cresce e você imagina como fará tudo e ainda pagar a enorme hipoteca.

Você trabalha mais horas para fazer todas essas coisas “algum dia”. Você se sobrecarregou de novo.

Você está perdendo o ponto.

Pare de querer mais, seja grato por hoje. Viva o momento. Aprecie sua vida e o tempo que tem neste mundo. Se acontecer, aconteceu. Se não acontecer, não era para acontecer; desencane.

“Nós pensamos que, se não interferirmos, não vai acontecer.”

Há sempre uma expectativa, sempre alguma coisa que precisa ser feita. Você deixou de viver para viver de uma expectativa que não existe para ninguém, exceto você.

A expectativa está sempre lá, porque você deu poder a ela. Para viver, você precisa desencanar.

Você guarda todo seu dinheiro para poder aposentar. Você vive para aposentar. Aí você fica velho e muito cansado para viver as expectativas que tinha sobre a aposentadoria; você nunca realizou seus sonhos.

Aos quarenta você se sente traído, aos oitenta você foi traído. Você traiu a si mesmo por todo o tempo, até o final.

“Seu propósito era dançar até o final, mas você estava tão focado no final que esqueceu de dançar.”

Eu pedi demissão aos quarenta. Eu trabalhei demais e nunca tive a chance de viver. Eu não tenho um cargo poderoso. Eu tenho um emprego com menos estresse.

Eu não estou carregando o peso da empresa nos meus ombros. Eu também ganho muito menos dinheiro.

Eu posso trabalhar menos e viver com menos coisas, mas nunca vou recuperar o que perdi. Dinheiro, carros chiques e uma casa grande nunca irão trazer de volta o meu tempo. Os momentos, as pequenas coisas vividas no passado foram embora.

“A vida deve ser fácil e divertida, sem esforço, mas raramente deixamos que ela seja assim.”

Sempre estamos nos esforçando mais, nunca satisfeitos onde estamos. Mais é sempre melhor. Felicidade e satisfação estão sempre fora de alcance.

Quando estamos crescendo, nos esforçamos para terminar a escola. Aí o objetivo é a faculdade, depois a pós-graduação. Nós temos uma família e superamos os desafios da vida, mas nunca paramos para perceber a graça em cada momento.

Nós nunca dançamos.

A gratidão pela vida ainda está à minha frente. A música ainda está tocando e nunca é tarde para viver no presente e aproveitar a dança.

Compartilhe este conteúdo com seus amigos e incentive a gratidão!

Você concorda que devemos viver mais o presente? Comente!

Este artigo é uma tradução do Awebic do texto originalmente publicado em Tiny Buddha escrito por Mercy Torres.

Crédito das imagens: pexels.com e pixabay.com