Mente

Pai utiliza álbum da copa para ensinar uma lição importante ao filho

No dia 1º de junho, uma postagem no Facebook sobre o álbum de figurinhas da Copa viralizou.

Felipe Caczan, músico e pai de dois filhos, postou uma foto do álbum do filho de 7 anos e um texto que tocou muita gente.

A foto mostra um álbum cheio de orelhas e com algumas páginas caídas, mas foram as palavras de Felipe que dividiram opiniões e fizeram com que o assunto se tornasse uma lição sobre o incentivo da autonomia nas crianças.

O texto diz o seguinte:

“Amigos papais/mamães.

Eu tô longe de ser um desses pais palestrantes que brotam todos os dias por aqui. Mas quero trocar uma idéia com vocês sobre o ÁLBUM DA COPA.

Parece banal, mas representa como estamos criando nossos filhos.

Então, tô vendo muito pai e mãe assumindo a responsa de comprar, organizar, trocar e completar o álbum da garotada. Bicho, vejo isso com uma tristeza imensa.

O Davi, meu filho de 7 anos, tá colecionando aqui. O álbum dele tá todo cagado (rasgado, dobrado, figurinha colada torta), faltam umas 50 a 100 figurinhas para completar, ele não tem mais dinheiro no cofrinho e ele já se embananou todo nas primeiras trocas (trocou por figurinhas que já tinha, por exemplo), embora eu tenha passado todas as dicas de como executar essas atividades.

– “Poxa, Felipe… mas vc está deixando seu próprio filho na mão… ele vai ficar triste, decepcionado se não completar o álbum…”

Claro que vou… É no micro que a gente se prepara para o macro. A vida tá cheia de decepções, de erros que cometemos, de insucessos…

Numa pequena atividade como essa, vocês estão tirando de seus próprios filhos a chance de entenderem que, para ter êxito em algo, há uma série de etapas que precisam ser cumpridas, pensadas, planejadas, perseveradas.

Ao colecionar as figurinhas, seus filhos podem aprender de maneira lúdica a importância da organização, do zêlo, da economia, de como lidarem com um mercado específico, de como interagirem com outras pessoas, etc.

E o pior… Ao entregar um álbum completo e impecável que VOCÊS montaram, os senhores estão banalizando a conquista, a vitória, o êxito que deveria ser dos seus filhos.

Parem pra pensar um pouco sobre isso.

Estamos criando uma geração que não consegue enxergar o valor das coisas justamente porque nós as entregamos de mão beijada para eles desde o nascimento. Inclusive, não enxergam o valor do seu esforço como pai e mãe para satisfazê-los.

Leia:  10 motivos pelos quais você NUNCA deve mexer com uma pessoa empática

Sei que não é por mal… Mas tá fazendo mal… É isso!”

album

Em pouco tempo, o post já havia sido compartilhado centenas de vezes e as opiniões se dividiram.

album

Muitos apoios surgiram nos comentários e milhares de compartilhamentos. Algumas pessoas acabaram assumindo que começaram com a intenção de ajudar os filhos, mas a coleção se tornou um vício.

album album album

Porém, o contra-ponto também existe. Algumas pessoas reclamaram que um ato tão simples de colecionar figurinhas da copa não era algo que deveria ser problematizado.

album álbum

Outros comentaram com o fato de uma criança pequena não saber os macetes para se colecionar um álbum, o que acabou rendendo uma edição no post original.

Felipe complementou sua postagem:

“EDIT: Caraca… não sabia que esse texto repercutiria tanto. Até entrei em alguns dos compartilhamentos pra ver essa ideia sendo discutida.

Muita gente entendeu o meu ponto de vista, e algumas pessoas não entenderam o contexto.

Apenas para o registro: SIM, estamos ajudando o Davi com o álbum, como uma família, como melhores amigos, vibrando juntos, etc. Mas o hobby e a responsabilidade são dele, assim como a conquista.

Qdo ele completar, independente do estado do álbum, aposto que ele ficará extremamente feliz. Aí vamos bater um papo pra ver o que ele aprendeu e o que poderia ser melhor para a próxima atividade. ;-)”

Em um dos comentários, uma pessoa perguntou sobre as figurinhas que faltavam e a resposta veio com uma foto da lista de figurinhas que o próprio garoto fez:

álbum

Felipe conta que Davi está aproveitando cada minuto que antecede a Copa do Mundo:

“É a segunda Copa dele. Na primeira, ele ainda era muito pequeno e aproveitou menos. Mas agora, com as figurinhas, ele sabe a bandeira de cada país, os nomes e números dos jogadores, a ordem dos países no álbum e, se bobear, a escalação da seleção brasileira.”

Agora é a sua vez. Qual a sua opinião sobre o texto postado? Você acredita que fazer algo por seu filho pode prejudicar seu desenvolvimento emocional e torná-lo um adulto que não está pronto para encarar a realidade do dia a dia?

Aproveite e compartilhe essa postagem com seus amigos que estão colecionando o álbum da Copa.

Fonte: Facebook