Espírito

Faça estas 7 perguntas a si mesmo e veja a felicidade se aproximar de sua vida

Quando se fala em felicidade, para alguns, é algo para ser alcançado em algum momento e para outros, é um estado de vida que se manifesta diariamente independente das circunstâncias.

ID-100356269

A psicóloga Jennifer Delgado, especialista em saúde e psicologia sobre quem já falamos aqui, agora nos traz uma reflexão de como atrair a felicidade agora mesmo e não em um momento futuro.

Vejo algo no horizonte…

Um ponto importante para ela é o fato de que as pessoas se apegam as condições materiais, como se só depois de pagar a hipoteca, ou mudar de país ou ganhar na loteria fosse acontecer a tão esperada felicidade.

ID-100265727

O problema desse pensamento é a ideia de que a felicidade só pode ser alcançada ao eliminar o sofrimento. Mas justamente eliminar a dor e os problemas não significa necessariamente ser mais feliz.

Jennifer explica que a felicidade é uma decisão pessoal, não depende das circunstâncias, apenas de nós mesmos e do nosso olhar para a vida. As pessoas felizes não vivem em um paraíso e não estão imunes aos problemas, no entanto:

“Decidiram focar nos aspectos que lhes dão alegria e satisfação”.

Para algumas pessoas é natural ver os acontecimentos de forma positiva e se focar menos no negativo ou mesmo transformar o negativo em condição para crescimento.

E se for um tanto mais difícil, é possível aprender a ter essa atitude. A psicóloga cita algumas perguntas que podem ajudar nesse caminho:

1. Por que tenho que agradecer?

A gratidão é um dos pilares da felicidade. O mais importante é encontrar razões para agradecer mesmo em meio a adversidade. O mundo se enche imediatamente de cor quando se está inundado de gratidão.

2. O que me faz feliz?

Pense nas atividades que realmente trazem alegria, verdadeira satisfação e lhe fazem sentir vivo. Esse deve ser o objetivo: ser consciente do que causa felicidade e não se focar em evitar a dor.

Leia:  O cérebro e o intestino se comunicam: como curar um pode ajudar o outro

3. Que progressos eu fiz?

A desmotivação acontece quando o enfoque está apenas nos fracassos. De vez em quando olhe para trás e reconheça o que foi alcançado. Com certeza há progressos. Às vezes, porém, são menosprezados ou não reconhecidos.

4. Quem me quer?

Nos momentos em que se sentir sozinho, lembre-se que existem pessoas que querem o seu bem. Pode ser um familiar, um amigo, ou mesmo um professor que se tornou um mentor. O carinho e amor dessas pessoas bastam para recuperar a alegria.

5. A quem posso ajudar?

Jennifer pontua que a felicidade nos escapa por ficarmos muito centrados em nós mesmos. O ato de ajudar o outro nos faz encontrar a nossa melhor versão. Ver os outros felizes também nos torna felizes.

6. O que posso fazer pelo mundo?

Pessoas que se envolvem em causas e se superam como indivíduos se sentem mais plenas, satisfeitas e felizes. Todos nós podemos contribuir para mudar o mundo, não importa que seja algo grande ou pequeno. Esse ato pode trazer o sentido da sua vida que estava oculto até então.

7. Quais as minhas opções?

Sempre temos o poder de decidir.

Por isso, independente do quão obscuro o horizonte pareça, sempre avalie suas opções. Persista e encontrará outras alternativas. O simples fato de escolher um caminho diferente do preestabelecido pode ser uma fonte de felicidade em si mesmo.

Jennifer deixa a mensagem de que a felicidade está dentro de cada um e se revela mesmo nos piores momentos, quando a atitude é a de não perder para os problemas e se erguer mais forte, sendo feliz agora.

Você é bem resolvido sobre a sua felicidade? Essas questões já passaram pela sua cabela alguma vez?

Compartilhe com os seus amigos!

Fonte: rinconpsicologia.com.