Pessoas comuns são transformadas naquilo que gostariam de ser AGORA
Humanidade

Pessoas comuns são transformadas naquilo que gostariam de ser AGORA

Quantas vezes você já questionou seu próprio estilo?

A maneira como você se expressa visualmente é como realmente se sente? Ou será que você se veste apenas para agradar os outros?

Levando esses e vários outros questionamentos em consideração, o site britânico Vice criou uma ação lançando a seguinte pergunta a pessoas estranhas na internet:

“Em que você gostaria de se transformar?”

A equipe do site selecionou alguns modelos e realizou as fantasias desse pessoal.

Logo depois, o site os levou para as ruas e perguntou ao público: “você prefere o antes ou o depois?

Atenção: acrescentei algumas considerações importantes por meio das “Notas da Editora (N.E.)” a algumas declarações dos modelos para que não associemos as mudanças externas apenas à necessidade de autoafirmação social.

Mudanças são maravilhosas, mas é essencial que elas aconteçam de dentro para fora.

O que será que elas acharam?

“Meu nome é Elouise, eu tenho 22 anos e estou sendo tatuada por toda parte. Estou fazendo isso porque sempre quis um monte de tatuagens (…)”

O que as pessoas nas ruas acharam da mudança?

João, 34: Tatuagens – sim, eu amo isso. Ela está se expressando. Eu ofereço consultoria espiritual – trabalho com energia – e acho que isso é importante.

Julienne, 26: Eu amo isto – ela parece uma lésbica do Leste de Londres.

Stuart, 22: Ela parece boa em ambas as versões. Eu gostaria de ser amigo da com tatuagens.

“Meu nome é Ken. Eu quero ser um fã de Star Trek porque eu sou um cara realmente louco e gosto muito da saga (…)!”

Mas, nas ruas…

Fabien, 26: Eu moro no leste de Londres e acho que as pessoas que despertam um olhar especial são melhores do que as ‘normais’, então eu vou de Star Trek.

Julia, 23: A pós-reforma é muito old school, pra dizer a verdade. Eu o prefiro como é normalmente.

Alex, 22: Ele só parece um idiota.

Nota da Editora (N.E.): Poxa, Alex, parece que você precisa de umas aulas sobre empatia, amigão!

“Meu nome é Faye, tenho 30 anos, moro em Londres e quero ser transformada em uma mulher de negócios séria. Eu quero fazer isso porque sinto, agora com 30 anos, que realmente preciso me vestir de maneira um pouco mais séria e inteligente”.

N.E.: Faye, completar 30 anos não é sinônimo de maturidade ou seriedade. Você pode ter 15 e aparentar 30, ou completar 40 com um look de 18. Vista-se para si mesma, não para os outros.

E aí? Antes ou depois?

Stuart, 22: Eu gosto dela como uma mulher de negócios. Ela parece muito mais clássica. E o seu pequeno gesto da mão – gosto disso.

Ellie, 26: Se eu tivesse que decidir? Mulher de negócios, com certeza.

Sarah, 31: Eu gosto do antes. Parece mais natural. Ela se parece mais com ela mesma.

“Meu nome é Melanie e tenho 32 anos. Estou me transformando em um homem porque sinto que eles representam poder e força, e eu realmente gostaria que as mulheres se sentissem poderosas e fortes; é por isso que estou me tornando um homem por um dia.”

N.E.: Melanie, você fica linda representando ambos os gêneros, mas lembre-se: não precisamos ser homens para sermos fortes e poderosas; nós já somos! Empodere-se, mulher!

E nas ruas…

Stuart, 22: De jeito nenhum. O quê? Você está brincando! É uma garota? Ela poderia ser um ator interpretando um cara e uma garota.

Paula, 25: Oh meu Deus, eu amo ambos! Na vida real ela é uma mulher ou um homem?

Julienne, 26: Eu a amo como um homem. É perfeito. Eu amo duplicar o gênero!

“Eu sou a Iris, tenho 27 anos e estou me transformando em uma boneca humana. Eu sempre quis ser uma boneca quando era mais jovem. Eu queria viver em uma grande casa de bonecas cor-de-rosa (…), por isso estou aqui para fazer os meus sonhos se tornarem realidade!”

Diz aí, pessoal:

Paula, 25: Muito legal. Eu gosto do segundo olhar – é muito anos 60.

Alex, 22: Eu não sei o que é isso, mas eu não gostei muito do esquema de cores. Ela parece um arco-íris.
Julienne, 26: Eu amei isso – ela se parece com Sheila, aquela cantora dos anos 80.

“Eu sou Tom, tenho 22 anos e sou de Brighton (Inglaterra), hoje estou me tornando um juggalo (este é o nome dado aos fãs do grupo musical Insane Clown Posse), porque acho que eles parecem estranhos, e eu gosto de rostos estranhos e subversivos. A música ligada a eles é muito legal. “

Mas, para o pessoal nas ruas, Tom parece melhor antes ou depois?

Julia, 23: Eu gosto do segundo porque tem mais branco nele. Eu gosto de branco.

Stuart, 22: Eu prefiro o segundo. Ele me lembra o palhaço. E ele parece muito doente.

Ellie, 26: Ele parece melhor normal. O equipamento de juggalo é um pouco ‘desesperado’. Tipo… o que ele está fazendo com as mãos?

“Eu sou Tabitha, tenho 29 anos e vivo em Londres. Hoje estou sendo transformada em uma drag queen, porque sempre gostei de coisas que estão bem acima do topo.”

Antes ou depois?

Stavros, 21: Drag com toda certeza. Eu amo uma drag queen.

Paula, 25: Eu amo o segundo olhar – ela é uma diva.

João, 34: Ela não está se limitando. Acho que é importante expressar sua sexualidade, e ela obviamente está fazendo isso, então é legal.

N.E.: Não é sua sexualidade que ela está expressando, João, mas valeu a intenção! :)

“Meu nome é Jon, tenho 28 anos e sou de Croydon, em Londres, e hoje estou me transformando em uma estrela pop porque fui para a universidade, consegui um diploma em Gravação Pop e quero ser uma estrela pop muito grande.”

Mero mortal ou pop star?

Ellie, 26: O azul combina melhor com ele. Ele parece mais vivo.

Julienne, 26: Ele parece feroz.

Paula, 25: Eu gosto muito dessa ‘coisa fofa’ no pescoço dele.

“Oi, eu sou Helen, e hoje eu estou sendo transformada em gótica. Estou fazendo isso porque sempre quis me rebelar e ver como é parecer diferente em público. Os góticos são pessoas normais, também. Além disso, quero ser capaz de usar uma maquiagem forte por um dia. “

O que será que as pessoas acharam?

John, 24: Ela parece legal, como a mãe hippie que iria fazer chá de hortelã-pimenta e deixar você e seus companheiros fumarem ‘erva daninha’. Eu gosto do depois, ela parece estar expressando sua raiva interior.

Ellie, 26: Ela ficou ótima de gótica.

Sarah, 31: Isso é terrível.

N.E.: Isso é sua opinião, Sarah.

E você? O que achou dessa proposta?

É válido lembrar que a opinião dos estranhos nas ruas é apenas um exercício de curiosidade que a revista nos proporcionou.

O importante é que nós estejamos nos sentindo bem conosco e que expressemos nossa própria personalidade e desejos da maneira que nos agrade, e não ao outro, apenas.

Fonte: vice.com

Nossas sugestões pra você

Clique para comentar

Deixe um comentário


Nossos fãs estão curtindo:

Ir Topo