Humanidade

Desligue o celular perto das crianças ou crie filhos tristes

Desligue o celular: pais com smartphones o tempo todo prejudicam as crianças e reduzem sua resiliência.

As crianças pequenas estão intimamente sintonizadas com a atenção dos pais.

Elas dependem dessa atenção para sua sobrevivência, é claro, mas também para seu desenvolvimento social e emocional.

Diversas pesquisas recentes mostram os danos que os pais podem fazer quando estão fisicamente presentes, mas distraídos e menos responsivos porque estão mexendo em seus celulares.

Segue abaixo alguns estudos que demonstram isso.

1. Mães que vivem conectadas em seus celulares têm crianças mais negativas e menos resistentes.

desligue o celular menino chorando

Você não quer que o seu filho se sinta assim, certo? Então desligue o celular e continue lendo. Crédito: Kat Jayne | Pexels.

Em um estudo, publicado na revista Developmental Science, bebês e crianças de sete meses a dois anos de idade foram avaliados quanto ao temperamento, engajamento social, exploração e recuperação pós-interrupção.

Os pesquisadores relataram que as crianças expressaram mais angústia e foram menos propensas a explorar o ambiente, quando suas mães usavam seus celulares.

As crianças cujas mães relataram maior uso habitual de celulares fora do laboratório mostraram mais negatividade e menos recuperação emocional.

Os pesquisadores concluíram:

“Como outras formas de abstinência materna e falta de resposta, o uso de dispositivos móveis pode ter um impacto negativo no funcionamento socioemocional da criança e nas interações entre pais e filhos”.

2. As crianças não se sentem importantes e precisam competir com os celulares pela atenção dos pais.

Em um grande estudo internacional, onde foram estudadas seis mil crianças de oito a treze anos de idade, 32% relataram sentir-se “sem importância” quando seus pais usam seus celulares durante as refeições, conversas ou outros momentos da família.

As crianças relataram competir com a tecnologia pela atenção de seus pais.

Mais da metade das crianças no estudo disseram que seus pais gastam muito tempo em seus telefones.

3. A “atenção distraída” dos pais prejudica o desenvolvimento social e emocional das crianças.

mãe e filho na natureza sem celular

Fazer atividades ao ar livre com seu filho (e sem celular) fará bem para vocês dois. Crédito:
Josh Willink | Pexels.

Um outro estudo importante, este feito com ratos, mostrou os modos como a atenção parental distraída prejudica o desenvolvimento dos bebês, especialmente a sua capacidade de processar o prazer e de se envolver em atividades sociais.

Os filhotes criados por mães distraídas receberam o que precisavam para crescer.

Eles alcançaram o peso normal e passaram a mesma quantidade de tempo com suas mães do que os bebês criados no ambiente normal.

Os pesquisadores observaram, no entanto, que filhos adolescentes que tinham sido criados por mães distraídas comiam menos açúcar e passavam menos tempo brincando e correndo atrás de seus colegas do que ratos criados por mães não distraídas.

O que diferiu foi o tipo de atenção que receberam de suas mães. As mães distraídas tendiam a ser menos previsíveis, menos confiáveis ​​e menos atentas.

Leia:  26 dicas para tomar o controle da sua vida de volta

Os pesquisadores concluíram que o cuidado maternal fragmentado e caótico interrompe o desenvolvimento do cérebro, o que pode levar a distúrbios emocionais mais tarde na vida:

“Precisamos de previsibilidade e consistência para o sistema emocional se desenvolver.”

Os mesmos pesquisadores estão aplicando em humanos suas descobertas feitas em ratos.

4. Celulares interferem na saúde parental.

Um pediatra e seu colega ficaram bastante preocupados com os pais que usam celulares e ignoraram seus filhos.

E então eles montaram um estudo para avaliar o predomínio desse comportamento em restaurantes de fast food.

Muitos pais pegaram o celular imediatamente ao se sentar.

Muitos mantiveram o uso durante a refeição, muitas vezes parecendo mais imersos em seus celulares do que as crianças.

Os pesquisadores descobriram que as crianças cujos pais estavam imersos em seus celulares eram mais propensos a agir de maneira boba ou barulhenta.

Muitos pais que estavam em celulares estavam irritados e impacientes, o que só levou a um comportamento pior.

Eles observaram que o uso de celulares interfere na educação de filhos saudáveis: as crianças “aprendem observando como conversar, como ler as expressões faciais de outras pessoas. E, se isso não estiver acontecendo, as crianças estão perdendo importantes marcos no desenvolvimento”.

5. As crianças se sentem tristes, bravas e solitárias quando os pais usam celulares.

pai e filho na rede sem smartphone

A vida moderna pode diminuir o contato com as crianças. Não deixe isso acontecer pelo bem delas. Crédito: Pixabay | Pexels.

Uma pesquisadora entrevistou mil crianças entre quatro e dezoito anos, perguntando sobre o uso de dispositivos móveis por seus pais.

Ela relatou que muitas das crianças se descreviam como “tristes, furiosas, bravas e solitárias” quando seus pais estavam em seus celulares.

Várias crianças relataram danificar ou esconder os celulares dos pais.

Este foi um estudo de entrevista, então a pesquisadora não pôde determinar exatamente como as desconexões digitais podem afetar uma criança a longo prazo.

Mas ela aprendeu o suficiente para concluir que os pais devem pensar duas vezes antes de pegar um celular ou qualquer outra aparelho quando estão com seus filhos.

Ela disse:

“Estamos nos comportando de uma maneira que certamente diz às crianças que elas não importam, não são interessantes para nós, não são tão convincentes quanto qualquer toque que possa interromper nosso tempo com eles”.

Desligue o celular, pois as crianças prosperam quando recebem atenção consistente, confiável, concentrada e amorosa.

Usar o celular quando você está com uma criança é uma forma de afastamento psicológico e falta de responsabilidade.

Nós não estamos falando de ficar longe do seu celular 100% do tempo, mais cerca de 90% do tempo.

Não há problema em responder a uma mensagem urgente ou fazer uma ligação rápida, especialmente se incluir seu filho.

Mas, tanto quanto possível, quando estiver com seu filho, esteja com ele.

Guarde seu celular e outros dispositivos eletrônicos. Aproveite o breve momento que você tem para ajudar seu filho a se tornar o adulto encantador que você espera que ele se torne.
___

Este texto foi publicado originalmente no Psychology Today, por Dona Matthews. Adaptação feita por Awebic. Saiba mais sobre o trabalho de Matthews em seu site.