Jovem luta para manter uma senhora de 104 anos segura em casa
Humanidade

Veja como um jovem está lutando para manter uma senhora de 104 anos segura em casa

“O modo como eu vejo, ela costumava me olhar e tomar conta de mim. Agora é a minha vez de fazer isso por ela.”

Essa é a compreensão de Evan LaPointe contada para o programa Today do canal NBC. E todo esse cuidado e preocupação com Audrey Roberts vem de sua ligação com ela que começou na infância.

Ele tinha apenas 3 anos quando conheceu Audrey em um programa de avós adotivas em que ela era voluntária. Ela costumava cuidar de Evan sempre que seus pais saiam da cidade.

Para ele, Audrey representa sua avó, como contou ao Upworthy: “Ela cozinhava comida para mim e tudo e apenas me ‘estragava’ como se fosse a minha própria avó.”

Hoje, Evan tem 21 anos e Audrey, surpreendentemente, 104 anos. Eles são vizinhos na cidade de Bowling Green, em Kentucky (EUA) e se tornaram amigos muito próximos.

104 anos de altos e baixos, surpresas e corações partidos

Evan tem imensa gratidão pelo carinho recebido por Audrey e acompanhar a vida dela só lhe deu mais certeza da necessidade de retribuir da melhor forma que pudesse.

O marido de Audrey morreu aos 70 anos, o único filho Earl morreu em um acidente de carro aos 21 e há apenas quatro anos, ela quebrou o quadril e teve que passar seis meses em uma unidade de fisioterapia.

Evan e Audrey atualmente.

Ter ficado tanto tempo fora de casa mexeu com a consciência e saúde mental de Audrey: “Sua mentalidade geral ficou muito negativa”, lembra Evan em entrevista ao Upworthy. “Quero dizer, ela tinha 100 anos. Então, ela queria estar em sua casa.”

Economias de uma vida

Audrey trabalhou a maior parte da vida em empregos de baixa remuneração e finalmente, conseguiu juntar quase U$ 180 mil.

Mas segundo Evan, ela está esgotando as economias de uma vida por causa dos gastos médicos e por desejar profundamente permanecer em sua casa, em vez de ser relocada em uma casa de repouso, onde receberia todos os cuidados necessários.

Audrey tem artrite muito severa, vive sobre uma cadeira de rodas e requer cuidados 24 horas.

Audrey na frente de sua preciosa casa em Kentucky.

E ainda, os cheques de segurança social pararam de cobrir os cuidados médicos diários que ela necessita para ficar em casa.

E em breve, sem poder dar contar dos gastos para continuar vivendo na amada casa (que aliás, ela comprou décadas atrás com muito orgulho por U$ 5 mil), Audrey terá que encarar o fato de ir para uma casa de repouso.

Audrey nasceu em 1911 e este ano fará 105 anos.

Mas não se Evan puder evitar.

Apelo urgente

Nós apenas nos lembramos do quão difícil foi [quando Audrey quebrou o quadril] e como ela ficou mentalmente”, explicou ele e então seu irmão teve a ideia de levantarem fundos no GoFundMe.

O objetivo é chegar ao montante de U$ 100 mil para cobrir os cuidados médicos de Audrey por mais um ano, além de contas, alimentação e outras despesas.

E assim, como explica Evan na página do GoFundMe: “Estender a dignidade da vida que esta mulher incrível tem obtido e merece.”

Até agora, eles conseguiram mais de U$ 41 mil em 29 dias.

Nada como o lar

Sherryl Reed, médica de Audrey, atesta que o melhor para ela é ficar em casa, como conta no vídeo que está na página da campanha:

“Voltar para algum tipo de vida assistida ou casa de repouso seria mentalmente terrível para ela. Então, ela precisa ficar em sua casa.”

Evan disse ao Today que estão fazendo tudo o que podem para cuidar dela, mas precisam de ajuda. Tudo o que ele e a família querem é dar à Audrey o que ela mais deseja: “É o último desejo dela. Ela quer morrer em sua casa.”

Essa campanha, inclusive, chamou a atenção do CEO do GoFundMe, Rob Solomon: “Esta campanha é muito típica do que pode acontecer no GoFundMe.” Disse ele ao Upworthy e completa: “Nosso propósito principal é empoderar pessoas a ajudarem pessoas.”

Com muito amor

Audrey é sem dúvida muito amada por Evan e a família dele. Ela não é uma pessoa totalmente sozinha e se depender dele, vai continuar desfrutando de sua vida com total dignidade.

Evan conta que sua mãe Lisa e uma grande amiga dela, Debbie, têm trabalhado incansavelmente por anos para atender a todas as necessidades de Audrey: como levá-la ao hospital, contratar cuidadores e muitas vezes, são as próprias cuidadoras.

Audrey participa das comemorações da família e quando não é possível, levam comida para ela. Morar a apenas 10 minutos da casa de Audrey ajuda a visitá-la com frequência, e ainda levá-la para um compromisso toda sexta-feira.

E o que ela diz? Audrey disse ao Today que está tocada pelos esforços de Evan. E também: “Ele é como o meu neto. Ele está sempre comigo. Ele é um ótimo rapaz.”

Esse é o exemplo do quanto podemos fazer por quem amamos…

…E do quanto gratidão nos torna mais fortes para vencer as dificuldades.

E se você quiser ajudar a campanha, clique aqui.

Fonte: upworthy.com.

O que achou da atitude de Evan? Compartilhe com os seus amigos!

Nós curtimos você. Você nos curte de volta? ❤️



Nossas sugestões pra você

Clique para comentar

Deixe um comentário


Nossos fãs estão curtindo:

Ir Topo