Espírito

O que seu signo do zodíaco tem a ver com a sua saúde?

Muitos médicos costumavam levar a astrologia a sério – e a época do nascimento tem sido ligada ao aumento do risco de uma série de doenças graves.

A medicina moderna pode, de fato, aprender com as estrelas e a sazonalidade?

Seu aniversário é um marco inescapável, uma das poucas características da vida que nunca pode mudar, que o acompanha em todo lugar.

Pense com que frequência você escreve ou diz em voz alta aqueles oito dígitos; eles são uma das principais confirmações de sua identidade, agora e para sempre.

A imutabilidade do nascimento de alguém pode ser a razão de muitos serem atraídos para a astrologia – de acordo com uma pesquisa de 2009, 26% dos americanos acreditam em astrologia (menos que o número de crentes em OVNI, mas mais que aqueles que aceitam a reencarnação como verdade).

A astrologia baseia-se no seu aniversário, dando a ele um significado que vai muito além daquele período arbitrário de 24 horas que aconteceu anos atrás, o qual você não tem nenhuma memória funcional.

Ela pretende nos ajudar a entender o mundo através de um sistema de relacionamentos entre fenômenos astrológicos e a experiência humana.

Como seu signo do zodíaco influencia na sua saúde

Hoje, ela tem sua forma mais popular nos horóscopos, encontrado principalmente em revistas de cultura pop e websites, frequentemente se concentrando em predizer o futuro do leitor nas esferas do amor e do dinheiro.

Mas a astrologia já foi uma investigação totalmente erudita e científica.

Por exemplo, a astrologia médica, ou “iatromatemática”, é tão antiga quanto o próprio campo da medicina.

“Esta é uma das tradições intelectuais mais antigas do planeta”, diz Lauren Kassell, professora no Departamento de História e Filosofia da Ciência da Universidade de Cambridge.

Kassell pesquisa a história da medicina astrológica.

Durante séculos era uma prática comum de médicos conceituados usar a astrologia como uma de suas ferramentas”, ela diz. Hipócrates, cujo juramento homônimo é, até hoje, ainda jurado por todos que entram no campo, foi atribuído ao ditado:

Um médico sem conhecimento de astrologia não tem o direito de ser chamado de médico”.

Hoje em dia, a astrologia perdeu um pouco de seu brilho e geralmente é considerada um disparate pela comunidade científica.

O argumento deles: enquanto seu simbolismo exuberante e simetria universal eram modelos explicativos um tanto eficazes quando estávamos no escuro, agora podemos ver 13,2 bilhões de anos-luz no espaço e fotografar coisas com metade da largura de um átomo de hidrogênio, e a astrologia não parece mais ser particularmente inteligente para escolher quando operar com base em onde Júpiter está no céu.

Mas há algo na astrologia que os racionalistas têm que enfrentar: a época do seu aniversário, no final das contas, parece ter uma forte influência em seu futuro.

Dependendo se você nasceu na primavera, verão, outono ou inverno, você pode ter maior ou menor risco para: esquizofrenia, esclerose múltipla, distúrbios de sono, diabetes tipo 1, distúrbio bipolar, alergias, entre outros.

A época do seu aniversário também parece afetar o quanto você vive.

Sozinhos, esses estudos individuais podem ser o resultado de um agrupamento anormal, apenas aleatório, disperso, aglomerado. Mas acumulados, o padrão surge, trazendo a pergunta: há alguma ciência por trás da velha cantada “qual é o seu signo?”

Muitos cientistas contemporâneos são relutantes em admitir qualquer coisa parecida com astrologia.

“Parece absurdo que o mês em que você nasceu/foi concebido possa afetar suas chances futuras de vida”, escrevem os neurocientistas Russell G. Foster e Till Roenneberg em um estudo de 2008.

Então eles apontam não menos que 24 distúrbios de saúde diferentes ligados à época de nascimento e, finalmente, admitem que “apesar do isolamento humano das mudanças em temperatura, alimentação e fotoperíodo nas nações industrializadas, as estações ainda aparentam ter um pequeno, mas significante impacto no nascimento de indivíduos e em muitos aspectos de saúde.

O problema pode ser que não existe um mecanismo básico claro para os fenômenos observados. As teorias variam desde os níveis maternos de vitamina D durante a gravidez até a exposição sazonal viral e bacteriana.

Sabemos que existe essa conexão estranha entre a época de nascimento e certos distúrbios, mas não sabemos por quê”, diz Chris Ciarleglio, neurocientista que atualmente trabalha como pós-doutor na Brown University.

Descobrir a metodologia, o “porquê”, é o principal interesse de pesquisa de Ciarleglio.

Alguns anos atrás, uma equipe de pesquisadores – John Axley, Benjamin Strauss e Karen Gamble – trabalhando com Doug McMahon no McMahon Lab em Vanderbilt descobriu talvez a solução mais convincente até hoje – uma que, em teoria, deveria agradar a linha dura de defensores do método científico e dos astrólogos.

Começa com um relógio.

Como seu signo do zodíaco influencia na sua saúde

Hoje em dia, é sabido que todos os seres humanos possuem um relógio interno, ou “ritmo circadiano”, que regula nosso ciclo dormindo/acordado.

Mas este relógio faz mais do que apenas nos dizer quando acordar de manhã; ele é o centro de todas as funções vitais.

Crescimento, morte e reprodução celular; o funcionamento do tecido digestivo, pulmões, coração e fígado; padrões de comportamento social – é tudo controlado pelo seu relógio biológico.

Se o relógio está estável, as coisas vão de acordo com o plano: seu corpo cumpre todos os compromissos.

O problema é que não importa o quão perfeito e geneticamente calibrado é o seu relógio, ele terá que encarar o mundo externo, onde uma enorme quantidade de fatores ambientais podem alterar permanentemente (e potencialmente negativamente) o quão bem ele funciona.

Leia:  Por que a Alimentação Viva ajuda a emagrecer?

E aqui que a época o seu nascimento entra na jogada.

A equipe do McMahon Lab colocou ratos recém-nascidos em três ambientes diferentes, cada um correspondendo a um “fotoperíodo” do ano:

Intervalo de 12 horas entre luz e escuridão (conhecidos como equinócios de primavera e outono), um intervalo de 18/6 (o solstício de verão) ou um intervalo de 6/18 (o solstício de inverno).

Após 21 dias – um bom tempo para os ratos – os ratos foram movidos para ambientes de fotoperíodo diferentes e os pesquisadores observaram como eles reagiram.

A maioria dos ratos se adaptou bem às mudanças, com uma exceção: os relógios dos ratos criados no “inverno” se tornaram extremamente fracos – parecendo, de fato, instáveis.

A instabilidade de mente daqueles criados no inverno não é um conceito novo. Ao longo dos anos, muitos estudos mostraram alguma correlação entre várias doenças e distúrbios com épocas do ano, mas um grupo se destaca.

Esta correlação em particular foi descoberta em 1929 e mais de 200 estudos confirmaram os resultados, incluindo um grande meta-estudo em 2003 representando mais de 86 milhões de nascimentos de 27 diferentes partes do mundo.

O resumo: Se você nasceu no inverno, possui maior risco de esquizofrenia do que aqueles que nasceram nos meses quentes.

Como seu signo do zodíaco influencia na sua saúde

(Informação da Current Biology)

Resultados similares foram descobertos quando pesquisadores estudaram distúrbios bipolares e Transtorno Afetivo Sazonal. Existe um motivo do porquê.

“Distúrbios como depressão, esquizofrenia ou autismo – distúrbios de desenvolvimento – são ligados ao relógio circadiano”, diz Ciarleglio. “O relógio é ligado a outras áreas importantes do cérebro que possuem papéis importantes em como os distúrbios se manifestam.”

A luz entra nos olhos e um sinal é enviado ao núcleo supraquiasmático – o relógio mestre do cérebro – o que, por sua vez, envia sinais para os núcleos da rafe no tronco cerebral.

A principal função dos núcleos da rafe é liberar serotonina para o resto do cérebro. A serotonina, é claro, ajuda a regular o humor, apetite e o sono, e um desequilíbrio no neurotransmissor é a base da depressão.

Todas as suas funções biológicas dependem da luz.

A astrologia tradicional estava errada: a lua não causa insanidade.

Mas, ao mesmo tempo, a astrologia estava correta: aqueles nascidos no inverno, quando a lua tem o seu reinado mais longo nos céus, é mais provável sofrer de algum distúrbio mental como esquizofrenia e distúrbio bipolar.

Como seu signo do zodíaco influencia na sua saúde

A ciência moderna está chegando perto e clarificando: baseado no trabalho de Ciarleglio e outros pesquisadores, agora nós entendemos que a falta de luz solar naqueles meses parece contribuir para mudanças de longo prazo em como os genes são expressos.

Em outras palavras, estamos inextricavelmente ligados às especificidades de nossos ambientes de desenvolvimento.

No passado, os cientistas tinham que escolher o lado da natureza ou alimentar um debate muitas vezes acalorado. Nos dias de hoje, a maioria concordou que a melhor resposta envolve um pouco da coluna A e um pouco da coluna B.

Sim, você nasce com uma combinação única de genes que determinam muitas de suas características inatas, mas como estes genes são expressos é manipulado pelo seu ambiente e experiência no desenvolvimento.

“Existe esse paradigma biológico fundamental”, explica Ciarleglio, “onde o desenvolvimento em determinada época parece marcar seu relógio circadiano, e seu relógio circadiano tem controle sobre o humor e outras condições neurológicas”.

Contraintuitivamente, esta teoria do desenvolvimento e marca sazonal foi antecipada pela astrologia médica anos atrás.

“Não é que os astrólogos pensavam que você era marcado pela posição das estrelas e planetas no nascimento e, então, era impermeável pelo resto da sua vida”, diz Kassell.

Embora exista um conjunto particular de coisas que moldam você no momento da concepção e ao longo do tempo, o ambiente em que você se desenvolve também exerce sua influência – esses fatores socioambientais são, de fato, segundo Kassell, fundamentais para o que a astrologia médica busca descobrir.

Em última análise, todos os sistemas de medicina estão em busca da mesma coisa: ajudar os pacientes a serem e permanecerem saudáveis, lidar com os sintomas e enfrentar doenças e a mortalidade com as melhores ferramentas que possuem.

A ciência do por que a época do nascimento impacta a ciência. Afinal, não são apenas visões ocultas – há conexões reais entre o nosso relógio interno e os distúrbios do desenvolvimento.

Tal como acontece com tantos aspectos da história científica, podemos olhar para a astrologia médica e reconhecer que, embora possa ter entendido errado os mecanismos de ação, os efeitos foram acertados.

“É muito útil olhar para o conhecimento do mundo natural como algo que é produzido”, diz Kassell. “Não é algo que é encontrado, não é uma verdade universal e é sempre instanciado socialmente.”

Os astrólogos da idade média produziram um tipo de conhecimento; um laboratório do MIT nos anos 80 produziu outro. E eles são igualmente difíceis de compreender.

Você concorda que a época do ano em que você nasce influencia na sua saúde? Comente!

Este artigo é uma tradução do Awebic do texto originalmente publicado em The Atlantic escrito por Elijah Wolfson.

Imagens: pexels.com e pixabay.com

Compartilhe este texto com seus amigos!