Educação

5 maneiras simples e eficientes de melhorar a sua memória

Vamos começar com um teste.

Observe essa sequência de números: 9, 8, 5, 3, 4, 5, 2, 8, 3, 2.

Agora, feche seus olhos e tente refazer a ordem correta.

Como você se saiu?

Uma pessoa mediana consegue lembrar de seis ou sete números, com alguns casos excepcionais conseguindo todos. Entretanto, a grande maioria tropeça depois dos dois ou três primeiros.

Essa é a realidade de muita gente.

Coisas como nomes, datas, horários marcados, e até mesmo prazos parecem nunca fixar na memória.

Entretanto, post-its e pequenos lembretes – sejam no celular, email ou outros – funcionam bem como um banco externo de memória. Mas desse jeito é fácil se perder na hora de procurar o horário do médico ou da aula particular de guitarra.

Essa é uma situação familiar pra muita gente.

Crescendo na era digital, nós não precisamos depender tanto da nossa memória como no passado. Temos máquinas de pesquisa que auxiliam a recordar fatos, lembretes de aniversário ou eventos no Facebook, GPS para nos dar direções e tantos outros apps e ferramentas que funcionam como uma memória externa.

Terceirizar a memória faz bem?

Terceirizar a memória é justamente contar com facilidades tecnológicas para fazer anotações, lembretes e coordenar a agenda. A curto prazo isso pode ajudar, mas pode tornar você cada vez mais dependente da tecnologia.

Se você está aqui, é porque tem grandes chances de já conhecer essas possibilidades, e quer se esforçar para melhorar a sua memória sem precisar de dispositivos.

Então, prepare o seu cérebro para seguir essas dicas que vão impulsionar a sua capacidade de lembrar.

melhorar memoria (2)

1. Aprenda uma nova habilidade

Um estudo publicado no jornal Psycological Science pela neourocientista Dra. Denise Park mostrou que aprender novas habilidades proporciona melhorias significativas na memória.

A pesquisa também descobriu que nem todas as atividades são equivalentes, e que os melhores avanços vieram de atividades mais desafiadoras.

Encontre uma atividade que vai desafiar seu intelecto e que você goste de aprender, seja tocar um instrumento, fazer aulas de dança ou de pintura, e veja como sua memória vai evoluir.

2. Use o Palácio da Memória

Uma técnica usada pelo melhor atleta de memorização do mundo, o Palácio da Memória, é considerada uma poderosas maneiras mais poderosas para lembrar de algo.

A técnica usa quatro princípios fundamentais da lembrança – imaginação, associação, absurdo e localização – para fixar novas informações no cérebro.

Leia:  Os 10 melhores livros de Biografias e Histórias Reais (2019)

Funciona essencialmente através da visualização de uma viagem por um lugar que é familiar para você, como sua casa, escola ou escritório. Durante o caminho você associa palavras, frases ou tópicos que você quer lembrar com locais específicos.

Por exemplo:

“De dentro do meu micro-ondas (que é a primeira coisa que uso de manhã) saem cavalos marinhos, que representam a palavra relatório (que é a primeira coisa que tenho que fazer quando chegar ao trabalho).”

3. Embaralhe a sua rotina

A memória, assim como a força muscular, requer prática contínua. Portanto, experimentar a mesma rotina todos os dias – ou ser exposto aos mesmos estímulos e problemas – causa a estagnação do cérebro.

Isso faz com que ele passe a agir no piloto automático e não desenvolva novas conexões neurais.

melhorar memoria (3)

Mais conexões equivalem a novas maneiras de processar informações e, portanto, um cérebro mais forte. Consequentemente, maiores chances de fixação de memórias.

Faça um esforço para desafiar seu cérebro ao pegar um caminho diferente para casa e buscar novos estímulos.

4. Faça exercícios físicos

Estudos feitos pelo neurocientista Ark Kramer na Universidade do Illinois descobriram que apenas 45 minutos de exercícios físicos, feitos 3 vezes na semana, expandem o volume do cérebro.

Uma das explicações para isso é o aumento da produção de certas proteínas.

Em um estudo da Escola de Medicina de Harvard, uma proteína chamada FND5 apareceu em maior quantidade no hipocampo (a área do cérebro responsável pelo aprendizado e memorização) em um grupo de ratos que praticava atividades físicas regularmente.

5. Tenha relacionamentos saudáveis

Relacionamentos saudáveis não são bons só emocionalmente, mas também para a saúde cerebral. Na verdade, algumas pesquisas acreditam que a interação com outras pessoas pode ser o melhor exercício para o cérebro.

Em um outro estudo da Escola de Saúde Pública de Harvard, pesquisadores descobriram que aquelas pessoas com vida social mais ativa possuem a menor taxa de declínio de memória.

Não quer dizer que quem é introvertido terá sempre uma péssima memória, mas ver os amigos com mais frequência, ou até mesmo ter um animal de estimação, pode ajudar a proteger o cérebro.

Fonte: pickthebrain.com.

Que tal começar agora?

Teste de memória: você lembra quem são seus amigos mais esquecidos?

Compartilhe este post com eles. ;-)