Educação

Se você quer que seus filhos sejam bem sucedidos, passe a falar com eles dessa forma

Criar um filho não é e nunca foi uma tarefa fácil. Aliás, esse é o grande desafio da vida de muitas pessoas.

A vontade de qualquer pai e mãe é criar, educar e passar bons preceitos para seus filhos para que eles sejam pessoas de bem e, principalmente, que consigam ser bem sucedidos na vida.

Você que já tem filhos, e com certeza quer o melhor para eles, deve estar se perguntando: Mas como fazer isso tudo?

A resposta é: Não existem formulas mirabolantes e provavelmente você não vai encontrar isso em nenhum livro que ensina ou dá dicas de como criar filhos, tudo que você precisa é de uma mudança de atitude.

Uma pequena mudança na forma como você fala com seus filhos pode ajudá-los a serem mais bem sucedidos na vida.

Mas como isso funciona?

A resposta para essa pergunta é simples: elogie seus filhos explicita e abertamente de como eles são capazes de aprender, em vez de dizer-lhes como eles são espertos.

O resultado disso é incutir uma mentalidade de crescimento nas crianças.

Em outras palavras, cria-se desde os primeiros anos de vida a ideia de que eles conseguem e devem ir mais longe, ao invés do pensamento de que o que eles conseguiram aprender até aquele momento é o suficiente.

Duvida? Há cientistas e educadores defendendo essa prática

Uma pesquisadora chamada Carol Dweck, pioneira na mudança na forma como vemos a motivação em seres humanos, é uma das principais defensoras e divulgadoras sobre como criar uma mentalidade de crescimento, em vez de uma mentalidade fixa.

Sua palestra sobre isto foi recentemente transformada em um vídeo pela RSA Animate e vem fazendo muito sucesso.

Outra figura pública tentando espalhar essa ideia é o educador americano Sal Khan da Khan Academy.

Como fazer isso?

Certamente essa questão está rondando a sua cabeça nesse momento. Calma, é mais fácil do que parece.

Aqui estão alguns exemplos de conversas de como normalmente nós agimos e de como podemos começar a criar esse tipo de mentalidade sobre seus filhos:

Mentalidade fixa: “Você lê essa frase no livro. Você é tão inteligente!”

Mentalidade de crescimento: “Você lê essa frase no livro. Você trabalhou tão duro para aprender a fazer isso e agora você consegue. Parabéns!”

___

Mentalidade fixa: “Você terminou esse quebra-cabeça tão rápido. Que garoto esperto!”

Mentalidade de crescimento: “Me desculpe, eu gastei o seu tempo com um enigma fácil. Deixe-me encontrar um outro que dê um desafio maior. Eu sei que podemos fazê-lo.”

___

Mentalidade fixa: “Você tirou 80% na prova.” (E, em seguida, passa para o próximo capítulo imediatamente.)

Mentalidade de crescimento: “Você tirou 80% na prova, o que significa que você está entendo bem o assunto. Se você analisar o que você errou e fizer o teste novamente amanhã, eu aposto que você vai tirar um 100%.”

___

Esse tipo de mudança sutil na hora de dar um feedback ou elogiar, pode fazer uma diferença enorme.

Leia:  Estudos mostram que viajar pode te tornar mais inteligente e saudável

Mudar a forma de elogiar dará mais estimulo e incentivo à criança na hora de aprender ou realizar algo novo. Isso vai significar autoestima e confiança em tentar coisas pela primeira vez.

Ainda dúvida que dê certo? A ciência que provar isso

Através de uma pesquisa de campo com uma classe da sétima série, a Dr. Carol Dweck começou provando que uma mentalidade de crescimento pode fazer uma diferença significativa.

Ela e sua equipe localizaram um grupo de crianças que começaram o ano escolar com os resultados dos testes quase idênticos e observaram crianças expostas a atitudes de mentalidade de crescimento e outras expostas a práticas de mentalidade fixa.

Os resultados falam por si só, confira na animação abaixo:

Veja a explicação dos testes, segundo Dweck, no vídeo RSA Animate:

“Medimos suas mentalidades – vimos se acreditavam que a inteligência foi fixada ou poderia ser desenvolvida. Eles tinham entrado na sétima série com os resultados das provas idênticas.

Mas, no final da primeira parte, aqueles que acreditavam que sua inteligência poderia ser desenvolvida tiveram um alto crescimento suas notas ao longo dos próximos dois anos. A única coisa que os diferenciavam eram suas mentalidades.

Com o tempo eles tinham objetivos completamente diferentes na escola. O objetivo número um para as crianças na mentalidade fixa é ‘parecer inteligentes em todos os momentos e a todo custo.

Então, durante toda a sua vida eles são orientados para evitar tarefas que podem mostrar alguma deficiência.

Mas em uma mentalidade de crescimento, onde acreditam que a inteligência pode ser desenvolvida, a sua regra básica é “aprender em todos os momentos e a todo custo.”

Quando é o momento ideal para começar a criar uma mentalidade de crescimento?

Segundo Sal Khan, que também defende a pratica de criar uma mentalidade de crescimento, nunca é cedo demais e nunca é tarde demais.

Mas ele diz que começar a partir de cedo é melhor, pois as crianças têm naturalmente uma mentalidade de crescimento.

Para quem acha que é tarde de mais, engana-se. De acordo com Khan, fica um pouco mais difícil, mas você pode.

Todo mundo tem uma mentalidade de crescimento sobre algumas coisas e uma mentalidade fixa sobre outras coisas. O que acontece é que com o passar do tempo nós vamos formando uma mentalidade fixa sobre algumas coisas que é um pouco mais trabalhoso de mudar com ao longo dos anos.

Se você se achou interessante a teoria da Dr. Carol Dweck, o vídeo abaixo pode ser a chave para libertar o potencial que está bloqueado dentro de você.

Fonte: upworthy.com.

Assista ao vídeo RSA Animate do Dr. Carol Dweck (infelizmente, sem legendas em português). Clique no play.

Veja o vídeo no YouTube.

Gostou do que viu? Compartilhe com seus amigos!