Agência de empregos dá oportunidade a ex-detentos e viciados
Democracia

Agência de empregos dá oportunidade a ex-detentos e dependentes químicos

O recomeço é quase sempre um desafio.

Saímos de uma situação que nos abalou profundamente – quando não se refletiu também nas pessoas à nossa volta – e temos a árdua missão de seguir em frente.

No entanto, a depender do tipo de experiência que nos leva a um “restart” na vida, essa retomada pode ser dolorosa.

Sabendo disso, Margo Walsh – que já lutou contra o alcoolismo – fundou a agência de empregos temporários MaineWorks, com o objetivo de reintegrar à sociedade ex-detentos que estão se recuperando do vício em drogas.

Fundada em 2011 e sediada em Portland, Maine, a empresa emprega atualmente cerca de 70 pessoas que, antes disso, estavam presas.

Uma ação simples que promove esperança e dignidade

Apesar de ser um ato simples, promover empregos temporários a essas pessoas é uma ação que pode gerar frutos eternos.

Isso porque esses seres humanos saem da prisão em uma fase de transição na retorno à sociedade que, normalmente, tem dificuldade em acolhê-los por puro preconceito.

Atitudes como a da MaineWorks promovem essa reintegração de forma humana e devolve às pessoas “um senso de propósito e pertencimento”.

Posted by MaineWorks on Sunday, May 10, 2015

“A cadeia não é a reabilitação. Qualquer pessoa que está saindo é assunto – como qualquer viciado – pode ter uma recaída. Por isso, a MaineWorks é como um porto seguro”, desabafa Walsh.

Começar de novo não é tarefa fácil para um ex-viciado, já que cerca de 40% a 60% dos indivíduos com transtornos de abuso de substâncias têm recaída durante o tratamento dentro de um ano, de acordo com o The Journal of the American Medical Association.

Tradução livre da legenda: “Grande foto de alguns dos nossos membros da equipe depois de uma semana muito movimentada! Todos nós da MaineWorks desejamos a todos um fim de semana feliz e um seguro Memorial Day!”

O mesmo vale para um ex-detento que, em 68% dos casos, volta a cometer novos crimes dentro de três anos após a liberdade, segundo um relatório do Bureau of Justice Statistics.

Muitos dos funcionários dessa agência lidam com ambas as situações.

Tradução livre da legenda:

“Eric é de Chelmsford, MA. No início da adolescência, ele experimentou narcóticos e tornou-se viciado. Depois de várias tentativas de recuperação, Eric foi para o The Plymouth House e chegou a viver sóbrio em uma casa aqui em Portland. Ele foi apresentado a Diana DePaolo, que lhe ofereceu a oportunidade de participar da MaineWorks e agora dá suporte em um dos nossos projetos de demolição. Quando perguntados sobre a primeira palavra que vem à mente para descrevê-lo, todos vão dizer “motivado”. Eric está sóbrio há quase nove meses e é muito ativo em sua recuperação, que consiste em reuniões e compromissos de que ele participa em todas as oportunidades que lhe aparecem. MaineWorks tem a honra de tê-lo em nossa equipe, Eric. Continue com o seu ótimo trabalho!”

Batalha pela lucidez e reintegração social

Walsh e seus funcionários reconhecem as dificuldades inerentes a esta transição e se mantém sempre esperançosos e convictos de que a reintegração social é possível.

Sua agência mantém contato com os conselheiros das prisões os quais recomendam a MaineWorks assim que os prisioneiros ganham liberdade. Os ex-detentos também podem se inscrever por conta própria.

O principal foco de trabalho de seus funcionário é na área de paisagismo e construção e após seis meses agência, de trabalho, os trabalhadores tendem a ser oficialmente contratados.

A MaineWorks também trabalha na luta pela sobriedade dos seus funcionários, promovendo reuniões e encontros para falarem sobre o vício, suas experiências e manterem-se conectados com a vida!

Tradução livre da legenda:

“Evan cresceu em Midcoast Maine. Enquanto ele estava no colégio, enroscou-se na epidemia de opiáceos daquela região e tornou-se viciado. Ele lutou para manter um olhar ‘normal’ sobre as coisas até que finalmente foi preso, passou um tempo na prisão e ficou sóbrio. Por meio de uma casa de reabilitação em Portland, Evan encontrou a MaineWorks através de outro ex-funcionário, Aaron Fontes.

Evan trabalhou todos os dias, nunca faltou por doença, sempre foi pontual, gracioso e trabalhou muito duro. Ele fez parte da equipe de trabalho com os Construtores CPM, onde é um membro valorizado pelo grupo. Agora, ele tem um emprego integral, com salário, licença e um carro.

Ele agora está mantendo seu próprio apartamento com segurança financeira, esperança e um grande futuro. Nós tentamos contratá-lo de volta para MaineWorks… quem sabe um dia!

Seria uma honra ter Evan para trabalhar com os caras da MaineWorks tendo como exemplo sua recuperação precoce pós-encarceramento.

Obrigado, Evan. Estamos realmente orgulhosos de você”

A agência, enfim, promove conexões valiosas e amizades eternas entre funcionários e trabalhadores.

O negócio da MaineWorks trata-se de compreensão, resume Walsh.

“Está mudando vidas. É muito simples, mas trata-se de dignidade”, completa ele.

Fonte: huffingtonpost.com.

Nós curtimos você. Você nos curte de volta? ❤️



Nossas sugestões pra você

Clique para comentar

Deixe um comentário


Nossos fãs estão curtindo:

Ir Topo