Diversão

Por que não é inteligente que nossas crianças usem as mídias sociais

Os cérebros dos pré-adolescentes são simplesmente imaturos demais para usar as mídias sociais apropriadamente.

Este post é de Melanie Hempe, fundadora da Families Managing Media.

Eu realmente amo crianças do ensino fundamental. Eu tenho duas delas!

Se você já passou pela fase do ensino fundamental dos seus filhos, pode ter notado o que eu vejo:

Coisas estranhas parecem acontecer no cérebro de um adolescente no primeiro dia em que entram no ensino fundamental.

Pode-se resumir seus principais objetivos na vida desta maneira:

  • Ser engraçado a todo custo. Por isso as piadas bobas, conversas em horários inapropriados em sala de aula e a atitude “tudo o que é preciso para ser popular”.
  • Se concentrar em SI MESMO – suas roupas, seu nariz, seu corpo e seus cabelos.
  • Tentar coisas novas. Eles estão brincando de “se vestir” com sua própria identidade, experimentando coisas para ver o que se encaixa. Eles são impulsivos e dispersos, estão em alta e em baixa, e parece até que eles regrediram em seu desenvolvimento em sua busca pela independência.

Como pai ou mãe, você também está mudando quando entra no estágio de criação onde se afasta rapidamente da ingênua plataforma “Meu filho nunca…” para a percepção de que “tenho certeza de que meu filho fez isso”.

Sinto muito e, por favor, desculpe o comportamento dele, ele está passando por uma fase.”

Sua lista de instruções diárias pode incluir declarações como:

  • “Se você não pode dizer nada de bom, não diga nada!”
  • “Quantas vezes eu tenho que te dizer para não usar essa palavra?”
  • “Pare de virar a garrafa!”
  • “Pare de arrotar o alfabeto!”
  • “Você está agindo como uma criança de 2 anos de idade.”
  • “O que você estava pensando?”

Então acontece: Talvez porque estamos exaustos de sua constante insistência por um telefone, ou porque pensamos que todos os seus amigos têm um, ou porque queremos atualizar o nosso para o modelo mais recente… nós cedemos.

Nós agimos por impulso.

Nosso cérebro parece regredir como o deles, e nós damos a eles nosso velho smartphone.

E com essa pequena decisão vem o mundo do acesso à mídia social — algo que não pensamos e algo para o qual nenhum de nós está preparado.

Por que não é inteligente que nossas crianças usem as mídias sociais

Como o mesencéfalo está se reorganizando e assumir riscos está em alta e o controle de impulsos é baixo, não posso imaginar um momento pior na vida de uma criança para ter acesso às mídias sociais do que o ensino fundamental.

Aqui estão apenas algumas razões:

1. A mídia social não foi projetada para eles. O córtex frontal subdesenvolvido de uma criança não consegue controlar a distração nem as tentações que vêm com o uso da mídia social.

Enquanto você começa a ensinar o uso responsável da tecnologia agora, saiba que não será capaz de ensinar a maturidade que a mídia social exige.

Como tentar fazer roupas grandes servirem, eles vão usar a mídia social inadequadamente até que eles fiquem mais velhos e se encaixem melhor.

2. A mídia social é uma tecnologia de entretenimento. Ela não torna o seu filho mais inteligente ou mais preparado para a vida real ou para um trabalho futuro; nem é necessária para um desenvolvimento social saudável.

É puro entretenimento ligado a uma plataforma de marketing que extrai pedaços de informação pessoal e preferências do seu filho sempre que a utilizar, para não falar de horas do seu tempo e atenção.

3. A mentalidade “mais é melhor” de um adolescente é uma combinação perigosa para as mídias sociais. Eles realmente têm 1.456 amigos? Eles realmente precisam estar nela nove horas por dia?

A mídia social permite (e encoraja) que eles exagerem em suas conexões de amigos, como eles tendem a exagerar em outras coisas em suas vidas.

4. A mídia social é uma forma viciante de entretenimento na tela. E, como o vício em videogames, o uso antecipado pode definir padrões e hábitos futuros de vício.

5. A mídia social substitui o aprendizado do difícil “trabalho” social de lidar cara a cara com os colegas. Uma habilidade que eles precisarão praticar para ter sucesso na vida real.

6. As mídias sociais podem fazer com que os adolescentes percam a conexão com a família e, em vez disso, encaram os “amigos” como base.

Como o cérebro cognitivo ainda está sendo formado, a necessidade do adolescente estar ligado à sua família é tão importante agora quanto quando era mais jovem. Certifique-se de que o vínculo é forte.

Leia:  10 ações das crianças que parecem "malcriação", mas na verdade não são

Enquanto eles precisam de vínculos com seus amigos, eles precisam mais de um vínculo familiar saudável.

7. O uso de mídias sociais representa um potencial de perda para os adolescentes.

Embora se possa argumentar que existem certos benefícios das mídias sociais para os adolescentes, os custos são muito altos durante a adolescência, quando o desenvolvimento do cérebro está operando com desempenho máximo para aprender coisas novas.

É fácil para os adolescentes desperdiçar muito do seu tempo e muito do seu cérebro em um mundo digital. Sabemos por muitos estudos que é quase impossível equilibrar tudo isso.

Como as crianças podem desacelerar?

Por que não é inteligente que nossas crianças usem as mídias sociais

Primeiro, precisamos desacelerar e repensar o que estamos permitindo que nossos filhos façam.

Precisamos entender o mundo das mídias sociais e como os adolescentes o usam de maneira diferente dos adultos.

Aqui estão algumas dicas que funcionam bem para muitos pais.

1. Atrase o acesso. Quanto mais tempo os pais atrasarem o acesso, mais tempo a criança terá que amadurecer para que possa usar a tecnologia mais sabiamente quando jovem.

Atrasar o acesso também coloca uma importância maior no desenvolvimento de relacionamentos autênticos pessoais em primeiro lugar.

2. Siga suas contas. A privacidade da mídia social é uma mentira: Nada é privado no mundo digital e, portanto, não deve ser privado para os pais.

Verifique se as configurações de privacidade estão ativadas, mas saiba que essas configurações podem fornecer uma falsa sensação de segurança.

Incentive seu filho adolescente a ter conversas particulares pessoalmente ou por meio de um telefonema, caso não queira que você leia nas redes sociais.

3. Crie contas familiares. Crie contas familiares em vez de contas individuais.

Isso permite que as crianças acompanhem seus amigos em um ambiente de mídia social mais seguro.

4. Permita mídia social apenas em telas grandes. Permita que os adolescentes usem suas contas de mídia social apenas em computadores domésticos ou notebooks, dessa forma eles usarão menos.

Quando ele é usado em uma pequena tela de telefone privada, eles podem colocar no bolso, há mais problemas potenciais com o uso imprudente.

Quanto mais secreto o acesso, mais potencial para más escolhas.

5. Fique de olho no relógio; eles não ficarão. Você sabe quanto tempo por dia seu filho passa nas redes sociais?

Esteja ciente disso e reduza a quantidade de tempo que seu filho está nas mídias sociais em todas as plataformas. O adolescente médio passa nove horas por dia conectado às mídias sociais.

Em vez disso, defina uma vez por dia durante três dias por semana para o seu filho verificar as respetivas mídias sociais. Eles se beneficiam com mais tempo do que isso?

6. Planeje o contato cara a cara com seus amigos. Lembre-se que eles não precisam de 842 amigos; quatro a seis amigos íntimos são suficientes para um desenvolvimento social saudável.

Ajude-os a aprender como planejar reuniões sociais reais, pessoalmente, como uma festa sem telefones, uma noite de cinema em casa, boliche, jogos de tabuleiro, cozinhar pizza ou organizar uma fogueira.

Eles anseiam por essas reuniões sociais, então encoraje-os a convidar amigos e ajude (conforme necessário) a organizar o evento.

7. Passe mais tempo juntos, sem tecnologia. Adolescentes fortemente ligados aos pais e à família demonstram mais felicidade e sucesso na vida. Todos devem desligar o celular em momento de família.

Eles ainda precisam de nós, agora mais do que nunca.

É fácil se separar deles: Adolescentes podem ser irritantes! Mas o vínculo à família permite que eles se desliguem do drama da mídia social.

Seu filho precisa sentir que pode voltar para casa e deixar o drama de seu mundo social para trás por algumas horas. Eles querem que você os ajude a dizer não às mídias sociais e sim a mais tempo com a família.

Eles estão desejando esses momentos para desconectar, então faça planos e encoraje isso em casa.

Não dê todo o poder de sua casa ao smartphone; as interlocuções ajudam a escolher formas mais saudáveis de entretenimento.

Eles têm o resto de sua vida para se divertir com as mídias sociais, mas apenas um tempo limitado com você.

Seus filhos pré adolescentes possuem smartphones? Comente!

Este artigo é uma tradução do Awebic do texto originalmente publicado em Psychology Today escrito por Victoria L. Dunckley M.D.

Imagens: pexels.com e pixabay.com

Compartilhe este texto com seus amigos que têm filhos nessa idade!