in ,

Mineiro usa papelão reciclado para criar móveis, esculturas e peças de decoração

Fernando Pessoa escreveu uma vez que “a ciência descreve as coisas como são; a arte, como são sentidas, como se sente que são”.

O senso estético, a noção do belo, é o que realmente importa quando o assunto é arte.

Ao conhecer o trabalho do mineiro João Paulo Raimundo, você não tem dúvidas: é arte!

Designer autodidata e natural de Maria da Fé, interior de Minas Gerais, o artista conta que sempre foi muito observador.

Ele costumava reparar em cascas de eucalipto caídas e, ao notar suas formas sinuosas, imaginava que poderiam se transformar em objetos do dia a dia…

Mas sua paixão pela arte nasceu quando descobriu o papel machê.

Quando João conheceu a técnica do papel machê, logo ficou encantado com seu poder de transformação.

Como uma simples folha de papel ou um papelão que já foi usado e virou lixo poderia ter seu processo revertido e voltar a ser madeira?

De fato, algo que pode intrigar até mesmo os menos interessados em obras de arte.

O mineiro usou experiências pessoais e técnicas tradicionais para aprimorar a técnica milenar.

Foi com muito trabalho que João conseguiu aprimorar a técnica do papel machê e então descobrir que poderia criar peças resistentes e com acabamentos refinados.

A partir do papelão reciclado, os resultados das suas obras são móveis, esculturas e peças de decoração criativas e originais — que embelezam qualquer ambiente.

“Adoro transformar técnicas simples em curiosidades, em obras de arte capazes de confundir os nossos sentidos”, o artista revela em seu site.

Willian Binder

Written by Willian Binder

Fundador do Awebic. Acredita numa internet mais amigável. ;-)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artista ilustra a vida cotidiana ao lado de sua esposa

21 fotos que provam que tios são os membros mais hilários da família