in ,

Na Finlândia toda mãe recebe um presente do governo. Aí está algo que o Brasil deveria copiar.

Quando você escuta a frase “as crianças são nosso futuro”, não é à toa.

Sem elas, o mundo já era. Não existe amanhã.

Por isso a redução da mortalidade infantil deve ser um dos principais objetivos da humanidade. A Organização das Nações Unidas (ONU) trabalha para isso e recomenda que todos os países façam o mesmo.

Agora… Sabe qual é a boa notícia? O Brasil tem mandado muito bem nessa missão.

Mortalidade infantil é o número de mortes de crianças no primeiro ano de vida. Este número serve de base para calcular a taxa de mortalidade infantil, que consiste na mortalidade infantil por mil nascidos vivos no mesmo período.

Segundo o relatório “Níveis e Tendências da Mortalidade Infantil 2015”, o nosso país é uma das 62 nações que alcançaram a meta de redução da mortalidade infantil, estipulada pela ONU.

Só pra você ter uma ideia, de 1990 a 2015, o Brasil reduziu em 73% a mortalidade infantil. A Unicef aponta que este avanço se deu principalmente graças ao programa Bolsa Família.

Aí sim! O Brasil reduziu em 73% a mortalidade infantil desde 1990. Clique aqui para tuitar isso.

Além da iniciativa de transferência de renda, o relatório da Unicef também indicou que uma combinação de estratégias combateu de forma efetiva a mortalidade infantil entre os brasileiros.

Foram citados, por exemplo, o resultado positivo da criação do Sistema Único de Saúde (SUS) com foco na atenção primária de saúde, a melhoria do atendimento materno e ao recém-nascido e esforços para prestar assistência à saúde no nível comunitário.


Recomendamos para você:

Willian Binder

Written by Willian Binder

Fundador do Awebic. Acredita numa internet mais amigável. ;-)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Se você quer que seus filhos sejam bem sucedidos, passe a falar com eles dessa forma

16 coisas para se despedir em 2019