Mãe desabafa sobre não ter ajuda e recebe apoio de muitas mulheres
Cultura

Mãe desabafa sobre não ter ajuda e recebe apoio de muitas mulheres

Cuidar de uma família não é fácil.

É preciso trabalhar muito e que pai e mãe tenham comprometimento, além de trabalharem em equipe.

A comunicação de um casal que está criando filhos é vital para que tudo dê certo e a vida seja mais harmoniosa.

Na verdade, quando apenas um dos pais mostra esse comprometimento com a família, o ressentimento em relação à falta de ajuda é inevitável.

Constance Hall

Quando um dos pais começa a desacelerar, o outro começa a se sobrecarregar e o relacionamento começa a sofrer as consequências disso.

Uma blogueira australiana, Constance Hall, mãe de 4 filhos, fez um desabafo em seu Facebook que viralizou.

“Tudo o que sobra é o ressentimento silencioso. E isso, amigos, para o relacionamento, é como um câncer…”

Sua publicação rendeu uma enxurrada de comentários, a maioria de mulheres que estão na mesma situação.

Frustradas com seus companheiros, reclamam da falta de consideração.

Enquanto a atitude da sociedade em relação às mulheres está mudando, como a luta contra o assédio sexual e diferença de salários trazem bons resultados, parece que, no ambiente doméstico, as coisas continuam as mesmas.

Obviamente não podemos generalizar. Há muitas mulheres felizes com seus maridos e o apoio que recebem em casa.

Leia o post de Constance e deixe sua opinião nos comentários. Concorda com ela? Se você tem um parceiro, vocês são uma equipe? Compartilhe conosco.

Constance Hall

“Recentemente, enquanto eu reclamava que eu faço tudo em casa com um bando de amigas, alguém me disse: “Se você quer ajuda, precisa ser específica… peça! As pessoas precisam de listas, não conseguem ler pensamentos.”

Então tentei pedir especificamente:

“Você pode tirar o lixo?”

“Você pode acordar as crianças? Estou um pouco cansada de fazer isso por 329 anos.”

“Você pode ir ao mercado? Lavei 3 máquinas cheias de roupa, fiz almoço, peguei todos os livros da escola das crianças, desentupi o vaso.”

E, sim, tive ajuda.

Mas eu estava exausta, só mantendo a bola no alto… me lembrando do que preciso pedir para que seja feito, reclamando constantemente.

E você sabe o que aconteceu no momento que parei de pedir?

NADA.

De novo.

Então cheguei à conclusão que pedir ajuda não é sua tarefa, fazer listas não é a porra da minha tarefa… Temos muitas tarefas e ensinar alguém como levar a sério a mim e o tanto de trabalho que faço não é uma delas.

Apenas faça.

Pense no outro, pense sobre o que é preciso para administrar uma porra de uma casa. Um de vocês trabalha enquanto o outro fica de pernas para o ar?

Um de vocês está saindo com os amigos enquanto o outro descasca a 13ª fruta do dia?

Um de vocês está carregando o peso sozinho?

Porque quando a reclamação parar, quando o pedido de ajuda cessar, quando não houver mais listas…

Tudo o que resta é o ressentimento silencioso. E isso, amigos, para o relacionamento, é como um câncer…

Ninguém deve ensinar o outro a ter consideração. Esse é o seu trabalho.

Apenas lave a porra da louça sem precisar que alguém fique pedindo, filhos das putas.”

Constance Hall

“Esses doidinhos são minha vida.”

O que achou do desabafo de Constance? Compartilhe com suas amigas que também se sentem sobrecarregadas.

Fonte: boredpanda.com

Nós curtimos você. Você nos curte de volta? ❤️



Nossas sugestões pra você

Clique para comentar

Deixe um comentário


Nossos fãs estão curtindo:

Ir Topo