Cultura

Planos para viajar sozinha? É melhor ler essas dicas antes de fazer as malas.

Como viajar sozinha pelo mundo?

Muitas mulheres fazem essa pergunta. Aqui você vai encontrar algumas dicas preciosas sobre o tema. Aproveite!

Uma pesquisa do Ministério do Turismo feita em 2014 indica que quase 20% dos brasileiros planejam viajar sem companhia em breve.

Pensando nisso, o Dubbi, plataforma colaborativa de viajantes, preparou uma série de dicas para mulheres pegarem suas mochilas e saírem pelo mundo sozinhas, sem medo e gastando pouco.

Assédio

“Pra mim, o que mais incomoda em ser mulher viajando sozinha é o assédio. Escutei muito ‘que belleza’, na Argentina, e muito ‘hmmm…mamacita’, na Colômbia. É chato e irrita, mas não estraga a viagem”, garante a viajante Roberta Fernandes. Pois é, cantadas e assédio provavelmente ocorrerão em qualquer cidade do mundo. O segredo é tentar fazer com que isso não estrague o passeio.

“No Brasil, foi onde passei mais perrengue. Acabei me sentindo insegura, sofri assédio pelo simples fato de ser mulher e estar viajando sozinha. Mas nada tira o prazer de ser independente e trilhar o seu roteiro, fazer o que quiser, na hora que quiser”, conta Marcella Albo.

Primeiro destino

viajar sozinha (1)

Vai pegar a estrada sozinha pela primeira vez?

A dica é escolher como roteiro algum destino mais familiar, como a América do Sul. Locais como Machu Picchu, Buenos Aires e a região do deserto de Atacama estão repletos de brasileiros e podem tornar a viagem mais familiar.

Mas isso não é regra. “Apesar de a Ámerica do Sul ser mais perto, acredito que a Europa seja um continente mais estruturado, com melhores mobilidade urbana e segurança. Passei 15 dias pela Espanha e foi tudo tão tranquilo”, diz Aldenisa Santos.

Conhecer os costumes locais

Não é preciso excluir nenhum destino da lista, mas é preciso ter cuidado em alguns países. Em nações muçulmanas, por exemplo, não é comum a mulher usar roupas curtas, mesmo se estiver muito calor. No Irã, é preciso usar véu. No Marrocos, os taxistas mal falam com mulheres. Mesmo trocar dinheiro em aeroportos pode não ser fácil para a viajante solitária.

Leia:  Ideia sustentável: agora você pode comprar um café, enterrar o copo e ver uma bela flor nascer

Ou seja: pesquise bastante sobre os hábitos e culturas locais para não ser pega de surpresa.

Táxis

viajar sozinha (4)

Falando em táxi, dependendo do trajeto ou da cidade, esse é a melhor opção de transporte. Em alguns lugares, porém, é impossível diferenciar os clandestinos dos oficiais.

O segredo é não pegar o transporte na rua. “Geralmente arrumo algum ‘taxista oficial‘ na viagem, indicado pelo hostel ou por amigos”, alerta Roberta.

Companhia

Viajar desacompanhada não significa estar sempre sozinha. Procure passeios em grupos e socializar nos hostels ou onde estiver hospedada. Afinal, são ótimas oportunidades para fazer amizades. “O Chile foi o lugar mais bem preparado para viajantes solitários que visitei, principalmente pela possibilidade de fazer amizades”, conta Camila Abou.

Hospedagem

viajar sozinha (2)

No afã da aventura, às vezes a viajante pode sair sem roteiro definido e acabar escolhendo a hospedagem em cima da hora. A viagem sem roteiro é mesmo umas das coisas mais incríveis que existem! Mas o local de dormir é parte importante de um planejamento sem sustos. Então, antes de entrar, olhe sempre criticamente para o estabelecimento.

Não custa nada jogar o nome no Google antes, né?

Aberto ou fechado?

Lembre-se: nem todos os aeroportos ou estações de trem ficam abertos 24 horas por dia. Não é nada agradável encontrar tudo fechado e não ter para onde ir, muitas vezes no frio da noite. Então, antes de se dirigir ao local, verifique os horários de abertura e fechamento.

Cidade grande é cidade grande

viajar sozinha (3)

Não vá achando que, só por estar em uma cidade grande como Nova York ou Londres, é possível dar-se o luxo de não se preocupar com a segurança. Cidade grande é igual em qualquer lugar do mundo. É preciso estar atenta o tempo todo a seus pertences, pois furtos e roubos são comuns.

Viajar sozinho é tratar sua mala como uma parte do corpo.

Tem mais dicas? Então ajude o manual colaborativo do Dubbi.