A 3ª Edição da Hora do Código é puro empoderamento feminino
Ciência e Tecnologia

A 3ª Edição da Hora do Código é puro empoderamento feminino

Até o dia 11 de dezembro acontece a 3° Edição da Hora do Código no Brasil, um movimento global criado pela organização sem fins lucrativos Code.org que busca mostrar que a programação está ao alcance de todos e acontecerá de forma simultânea em mais de 180 países.

A Hora do Código é promovida pela Fundação Lemann e pela Fundação Telefônica Vivo por meio da iniciativa Programaê!, e terá a MC Soffia como embaixadora do movimento, levantando as bandeiras de inclusão e de empoderamento feminino:

“A ideia é mostrar que a programação está ao alcance de todos. Para isso, vamos incentivar as pessoas a programarem durante uma hora, ao longo da semana que sedia a Hora do Código. Além disso, neste ano, queremos levantar as bandeiras da inclusão e do empoderamento, mostrando que a linguagem também é assunto para as garotas. Por isso, nomeamos como embaixadora do movimento por aqui a cantora MC Soffia”, explica Denis Mizne, diretor executivo da Fundação Lemann, informou o blog do Armindo.

Crédito: A Hora do Código

A Code.org pretende através da Hora do Código no Brasil, desmistificar a ideia comum de que programação é algo difícil, e “permitir que pais, professores e alunos de todo o país tenham uma introdução divertida à programação”.

E assim, a organização espera que a iniciativa incentive e mostre que todos são capazes de programar.

Crédito: Freepik

E será que a MC Soffia achou difícil programar?

Soffia tem promovido discussões importantes com apenas 12 anos e agora, no quesito programação, é um forte exemplo para encorajar as meninas de todas as idades: 

“Quando ouvia falar em programação, pensava em algo muito complicado. Mas fiz algumas trilhas da Hora do Código e vi que é tudo muito simples e interessante. Quanto mais eu avanço nas trilhas, mais quero programar. Quero fazer um game e mostrar que qualquer pessoa pode participar da Hora do Código.”

Crédito: Freepik

E para facilitar a introdução à programação, há três níveis para escolher:

  • No 1°, o aprendizado é por meio dos jogos Angry Birds, Minecraft e Star Wars (blocos).
  • No 2°, os temas são “O artista”, Frozen e Corrida Olímpica.
  • No 3° Páginas na Internet, Desenhos e Animações e Star Wars (JavaScript).

A ideia, de acordo com o site da Hora do Código, é que seja realizada uma hora de programação por dia e você pode fazer as atividades sozinho, em família ou com amigos.

E os educadores também encontram conteúdos e capacitação para levar ensino de programação para as escolas.

Crédito: Freepik

“A programação vai além dos comandos no computador e exercita a criatividade, o raciocínio lógico e o protagonismo, preparando pessoas para lidar com as tecnologias que estão por vir”, diz Americo Mattar, diretor presidente da Fundação Telefônica Vivo. 

O que a maioria das escolas não ensina

A Code.org se dedica a expandir o ensino de ciência da computação nas escolas e descreve em seu site que além de visar que “todos os alunos devem ter a oportunidade de aprender programação de computadores”, acredita também que a “ciência da computação deve fazer parte do currículo escolar.

Para a organização, programação é tão importante, que deveria estar ao lado das áreas STEM (ciência, tecnologia, engenharia e matemática) e deveria ser ensinada nas escolas para que fosse introduzida no dia a dia das pessoas.

Confira o vídeo “O que a maioria das escolas não ensina” (com legenda em português):

Se preferir, veja o vídeo no YouTube.

Aceite o desafio da Hora do Código, escolha o nível, as trilhas, aprenda se divertindo e no final ganhe um certificado. É gratuito e para pessoas a partir de 4 anos.

Iniciativa incrível, movimento que vale a pena divulgar. Compartilhe com os seus amigos!

Fontes: programae.org.br, br.code.org.

Nossas sugestões pra você

Clique para comentar

Deixe um comentário


Nossos fãs estão curtindo:

Ir Topo