Animais

Terapia com animais transforma a vida de menina que não conseguia falar

Quando os socorristas descobriram o burrinho Shocks, ele estava deitado no campo de uma fazenda na Irlanda com uma corda amarrada firmemente em seu pescoço.

Sua pele estava coberta de lesões e feridas por ficar tanto tempo amarrado, e seu antigo dono despejava água sanitária sobre seus machucados pensando que isso iria ajudá-lo.

Shocks mal sabia que aquele era o início de uma nova vida para ele e para dezenas de crianças que precisavam do seu amor.

Hoje, ele mora em uma casa cheia de carinho, atenção e amor: The Donkey Sanctuary (O Santuário dos Burros), na cidade de Birmingham, na Inglaterra.

Ali vivem muitos animais resgatados por negligência ou abuso de seus antigos donos e se tornam burrinhos terapeutas.

Foi lá que, em 2013, Shocks conheceu a menina Amber, que tinha dois anos e não conseguia emitir nenhum som.

Isso porque, quando ela e seu irmão gêmeo nasceram, prematuramente, ela não conseguia sequer respirar.

Por conta desse problema respiratório, Amber precisou fazer uma cirurgia assim que chegou ao mundo, colocando um tubo no seu pescoço para que o ar entrasse, mas também cortando o fluxo de ar das suas cordas vocais.

Além disso, a pequena também tem paralisia cerebral, o que torna ainda mais difícil para ela o fortalecimento de seus músculos e sua movimentação.

“Ela se esforçou para sentar e só mostrou sinais de engatinhar muito tarde. Um amigo comentou sobre o santuário com a Tracy [mãe de Amber] e disse que os burros podem dar terapia a crianças com necessidades especiais, então decidimos tentar.”, disse Julian Austwick, pai de Amber.

Amber então foi apresentada a Shocks e se tornou sua primeira “paciente”.

A conexão dos dois foi instantânea

“Percebemos de imediato que eles tinham um vínculo, como eles eram tão gentis um com o outro. Shocks abaixa a cabeça para ela e permite que ela segure seu pescoço. Foi assustador para nós, como pais, como ele era tão grande em comparação com a pequena Amber, mas eles realmente pareciam apaixonados.”, desabafa Julian.

Leia:  Toda carta de amor é ridícula, e se não for ridícula, não é carta de amor

Shocks incentivou Amber a se tornar ativa, o que a ajudou a melhorar sua força. Ela até aprendeu a montá-lo.

Finalmente, aos três anos, ela pôde fazer uma cirurgia para reconstituir suas cordas vocais, mas era preciso muita prática para que a fala surgisse.

Ela ainda não tinha dito uma palavra quando foi visitar seu amigo após a cirurgia.

Depois de um passeio com ele, ao preparar-se para deixar o santuário para ir para casa, ela abraçou o burro e disse: “Eu te amo, Shocky”.

“Ficamos encantados. Foi um momento de tanto orgulho e, claro, foi um grande alívio saber que ela poderia falar”, lembra Julian.

Agora Amber está crescendo forte e começou a ir para a escola – mas ela ainda visita seu melhor amigo.

“Eles ainda valorizam seu tempo juntos e eles adoram seus carinhos”.

Nem Shocks nem Amber tiveram uma vida fácil antes de se encontrarem, mas o futuro parece brilhante para ambos.

Não só isso, a conexão deles tem sido uma inspiração para muitos, incluindo os pais de Amber.

Eles ficaram tão emocionados com o que Shocks fez por sua filha, que até escreveram um livro sobre isso.

“Eu diria que eles curaram um ao outro”, completa Julian.

Para ajudar o The Donkey Sanctuary a resgatar e treinar mais burros de terapia como Shocks, você pode fazer uma doação clicando aqui.

O amor entre humanos e animais pode fazer toda a diferença

Se você gostou dessa história, compartilhe com os seus amigos.

Fonte: thedodo.com