Animais

Homem dedica a vida a adotar animais que ninguém mais quer

Se você admira pessoas que adotam animais sem lar e se dedicam a cuidá-los com todo amor e carinho, vai gostar de Steve Greig.

Steve mora em Denver, no Colorado, e devota seu tempo a adotar cachorros idosos e outros animais que não encontram lares.

Por amar os animais, ele sempre soube que teria muitos cachorros quando tivesse o seu próprio espaço.

A morte de um de seus cães gerou um forte sentimento de querer acolher principalmente os animais que eram considerados “menos adotáveis”.

Isso lhe garantiu essa bela família:

“Eu estava tão perturbado com aquela morte”, disse Steve ao site The Dodo.

“Um mês ou dois passaram e eu ainda me sentia tão horrível sobre isso. Eu decidi que a única maneira de me sentir melhor era se algo algo bom acontecesse que provavelmente não aconteceria se ele não tivesse morrido.”

Para começar a sua missão, ele decidiu adotar justamente um chihuahua de 12 anos com um sopro cardíaco e quatro joelhos ruins, o que iniciou a chegada de todos os outros animais.

Quando você chega na casa de Steve, encontra 10 cães, uma porca chamada Bikini que pensa que é um cão, duas galinhas, dois patos, dois pombos, dois gatos e um coelho, além de uma lagoa cheia de carpas.

Steve explica que dos 10 cães, oito pertencem a ele, já que um cachorro é de um amigo e os outros dois são de sua irmã.

Cuidar de todos esses pets especiais é uma rotina agradável para ele.

Steve contou que seu dia começa acordando as 5 horas da manhã para fazer a comida de cada um deles: “São 10 [cachorros] e a maioria deles tem dietas diferentes.” 

A agenda de Steve está repleta de refeições, administração de medicação aos mais velhos com problemas de saúde e idas ao veterinário, além de passeios e uma profunda dedicação por todos os animais.

Leia:  Munchkin: a raça de gatinhos que parece bebê por toda a sua vida

Bikini e uma das galinhas chamada Oprah vieram do mesmo dono, que não tinha mais condições de mantê-las e Steve não pensou duas vezes antes de adotá-las.

Já o coelho simplesmente foi deixado no seu quintal da frente:

“Eu suponho que alguém soube que eu tinha muitos animais e pensou ‘Sim, ele vai lhe dar uma boa casa.’ Então, eu o encontrei no meu quintal uma manhã e coloquei-o no galinheiro porque eu não tinha certeza do que fazer com ele.”

E logo, Stuart, o coelho, se adaptou ao ambiente, não demonstrando medo de estar entre os animais.

“Eles são apenas animais mais sábios”, disse ele. “Você sabe o que quer da vida depois de ter uma certa idade. Esses cães sabem quem são e é fácil desenvolver um relacionamento com uma pessoa ou um animal de estimação que saiba quem eles são.”

“É gratificante saber que esses caras são felizes, amados e bem cuidados. Faz meus dias valerem a pena.”

Sobre adotar mais animais, Steve já chegou ao seu limite máximo, mas ele disse que pretende continuar com sua tradição de adoção depois que os mais velhos morrerem.

Se você quiser acompanhar Steve e sua turminha, encontrá muitas fotos fofas no Instagram dele.

Gostou da atitude? Então compartilhe a história com os seus amigos!

Fonte: boredpanda.com, thedodo.com